5 diferenças entre o Natal alemão e o brasileiro

2
896
Foto: Acervo pessoal.
Feira de Natal em Hamburgo, bairro de St. Pauli. Foto: Acervo pessoal.
Advertisement

5 diferenças entre o Natal alemão e o brasileiro.

Hallo mulherada linda e maravilhosa desse mundão! Hoje vou eu falar de um tema que muitas amam, e outras, nem tanto; o Natal.

Pois bem, começo dizendo que o Natal, para mim, na fase adulta, sempre foi um período de muita nostalgia, dorzinha no coração e uma tristezinha guardada. Isso quando eu morava no Brasil ainda. Os motivos são aqueles que, quando a gente cresce e vira adulto, são normais e acontecem nas melhores famílias: meu Papai Noel morreu (meu vô amado), meus pais de separaram, a família diminuiu, a criança da família hoje tem 22 anos (minha mana linda), então, para mim, o Natal virou um período sem graça, gostava apenas da comilança mesmo.

Chegando na Alemanha eu sabia que, de tudo que li sobre o país e o Natal, destacava-se que este era um período muito esperado e comemorado por todos, pois eles amam e se divertem de verdade; eu realmente comprovei isso.

Mas eu, com essa nostalgia dentro de mim, estava pagando pra ver se era tudo isso mesmo que todos diziam. Neste texto, vou citar algumas diferenças gritantes do Natal em terras germânicas e no Brasil, logicamente, pela minha percepção e pelas experiências que tive. Vamos comigo nessa?

Primeira diferença (GRITANTE): o Natal aqui é FRIO, igualzinho nos filmes que a gente vê. Pessoas de roupa de frio, neve e a cidade fica tooooooooda com cara de Natal mesmo. Verdade, esse foi meu primeiro choque, a gente “no Braza” passa o Natal em pleno dezembro, com calor de 40 graus na cabeça tomando cerveja gelada. Aqui é totalmente diferente, já começou o inverno e a cara do Natal é muito de Natal.

Segunda diferença: as feiras de Natal. No Brasil eu nunca vi uma feira de Natal, a não ser de artesanato ou algo do tipo, mas feira de comidas e bebidas típicas dessa época, só por aqui mesmo. E elas são LINDAS! Sério, dá vontade de morar dentro de uma feira! Tem por toda cidade, cada bairro tem a sua, praticamente. Cheia de barraquinhas com coisas deliciosas de comer, enfeites de Natal e muito Glühwein (o vinho quente com especiarias) que no Brasil, na minha terra, a gente chama de quentão e tomamos nas Festas Juninas, é igual, mas a gente usa cachaça e aqui eles usam rum; a gente coloca gemada, e eles, especiarias. Eu diria que o Glühwein é um quentão gourmet.

Leia também: tudo que você precisa saber para morar na Alemanha

A terceira diferença que eu sei, mas não vivenciei é que por aqui a comemoração do Natal é no dia 25 mesmo, com um almoço e não como a gente que comemora, na véspera, no dia 24 com uma janta e tudo mais. Essa não chega a ser uma super diferença, mas vale ser citada, pois ao menos na minha família no Brasil, o dia 25 de almoço era o dia de comer as sobras da janta e ficar jogado no sofá. Pelo que sei, esse dia é o dia 26 para eles. No caso, o Brasil faz tudo com uma dia de adiantamento. Vai entender!

Quarta diferença. Essa é bem assustadora, e eu fiquei chocada quando descobri: aqui na Alemanha, além do Papai Noel, os pais contam pros filhos a história do Krampus, que é um monstro do Natal (ou um demônio mesmo, pois ele é bem horrível!) E qual a função dele? Enquanto o Papai Noel presenteia as crianças que se comportaram bem durante o ano, esse lindo monstro natalino pune e pega (literalmente!) as crianças que não se comportaram bem. Medo, né? Se eu fosse criança na Alemanha ia ser um anjo, só para nunca pensar em dar de cara com esse querido demônio. Minha teoria é que as crianças são tão boazinhas por aqui por medo de serem levadas pelo Krampus (brincadeirinha!).

Quinta diferença. Essa também tem a ver com os filmes e podia se juntar à primeira que citei: o clima de Natal. No Brasil sei que em muitos lugares se enfeitam casas, luzes são colocadas, nos shoppings surgem Papais Noel de roupa vermelha, neve artificial e por aí vai. Mas minha gente, nada como um clima natalino verdadeiro, não? Por aqui, já começa em novembro, tudo fica com cara de Natal, um grande filme clichê de sessão da tarde a céu aberto.

E vou confessar uma coisa para vocês, eu, como contei, sempre ficava tristinha nessa data, mas estando aqui, quando começo a sentir esse clima, fico igual criança, bem feliz e contente. O Natal na Alemanha me conquistou, pois é do jeitinho que eu imaginava e mais um pouco. O próximo passo é, um dia, passar o Natal em uma casa típica alemã, para saber tudinho que eles fazem, vivenciar este espírito natalino alemão mesmo. Aí prometo que volto aqui e conto todos os detalhes para vocês, combinado?

E aí, me contem, como é o Natal pra vocês, vocês amam ou odeiam?

Leia também: Delícias de Natal na Alemanha

2 Comentários

    • Oi Nata! É mesmo? O que ouvi falar é que o dia mesmo de comemoração é no dia 25. Mas acredito que possam ter comemorações distintas entre as regiões da Alemanha talvez, norte e sul e por ai vai.
      Obrigada por ler e comentar.
      Abraços

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.