BrasileirasPeloMundo.com
Alemanha

Os ciclos da mulher imigrante

Entardecer em Berlim. Foto: Acervo pessoal.

Os ciclos da mulher imigrante

Sabemos que todos seres humanos mudam muito ao longo da vida, certo? E que bom que mudamos, ufa! Mas também sabemos que especialmente nós, mulheres, mudamos muito ao longo de um único mês, somos tantas em uma, somos cíclicas.

Eu venho estudando e me aprofundando nesse magnífico mundo riquíssimo das nossas fases, dos ciclos que passamos, de que tudo começa e termina em um período curto de, no máximo, um mês. E, com isso, com esse tanto de estudo e prática, me peguei pensando e comparando também com todas as mudanças (internas e externas) que nós, mulheres, mudamos nessa vida intensa e maluca de sermos imigrantes. Aqui, obviamente, vou falar sobre mim mesma e colocar minha experiência.

Leia também: Tudo o que você precisa saber para morar na Alemanha

Pois bem, como já falei muitas vezes aqui, a vida de imigrante é uma caixinha de surpresas. Mesmo que você venha com tudo planejado, tudo organizado, você sempre vai se deparar com aprendizados e obstáculos no caminho que você nunca imaginou passar.

Eu estou passando por uma fase bem intensa dessa vida de morar fora. Este ano completou 3 anos desde que cheguei a Alemanha pela primeira vez. E posso garantir que não sou aquela Marcela que chegou sem nenhuma pretensão e com o coração totalmente aberto para novas aventuras. Eu mudei e muito!

Muito para melhor, sempre. As mudanças e fases nos fazem, às vezes na marra, nos tornar mulheres melhores. Mas o que senti nesse tempo que estou aqui é que eu cheguei num ponto do meu ciclo de vida de mulher imigrante que eu preciso dar um salto pra seguir adiante.

Já passei pela fase de negar a língua alemã (sim, essa fase é bem comum!). Parei de estudar, voltei, sigo estudando, neguei que precisava aprimorar meu inglês, também sigo fazendo e melhorou muito (não quanto eu queria, mas seguimos). Já iniciei um trabalho que nunca tinha feito na vida, o de babá (conto minha história aqui, para quem quiser ler), também o sigo fazendo até hoje.

Passei pela fase de mudar de cidade, saí de Hamburgo e caí nessa lindeza de Berlim, onde eu sempre quis estar (também tem texto sobre as diferenças entre Hamburgo e Berlim aqui). Mudei de apartamento algumas vezes e, agora, finalmente, estou em um delícia e tão fofinho como sempre quis.

Conheci e fiz grandes amizades, graças à Deusa tenho um círculo de mulheres incríveis com quem eu posso contar até debaixo d’agua e isso é maravilhoso. Já passei muito perrengue, já tive problema com vizinhos (tem texto aqui sobre isso). Já chorei de saudade. Já comprei coisas no supermercado que eu não sabia o que era. Já recebi inúmeras cartas que não entendi uma palavra do que diziam, se eu seria presa ou estava ganhando na loteria (obrigada, Google Tradutor, sem você minha vida aqui não seria a mesma!).

Já viajei para lugares inusitados e doidos que nunca havia sonhado (isso vai seguir acontecendo, porque parar de viajar NUNCA). Enfim, tantas fases, tanta coisa, que agora eu sei, que falta um ciclo para se fechar, ou melhor, já fechou, e eu preciso iniciar outro, o ciclo de me redescobrir profissionalmente.

Leia também: Vida de imigrante: os prazeres e as angústias de migrar

Sabia que essa fase chegaria. Confesso que o frio na barriga e o medo tomam conta de mim. Eu, que nunca achei que me sentiria numa zona de conforto aqui na Alemanha, estou em uma, e escrevo para vocês dentro dela no momento. Mas é momento de sair, criar coragem, dar a cara a tapa e me jogar nesse novo ciclo que está chegando. Eu sinto e eu quero.

Se eu sei o que vou fazer? Não! Se eu já tenho um trabalho em vista? Também não! Mas o mais importante e forte já aconteceu: A MINHA VONTADE DE MUDAR. É sobre isso que eu queria falar pra vocês, musas imigrantes desse mundão. Não existe uma equação, um tempo perfeito para as coisas acontecerem. Assim como nossos ciclos mensais, a vida é um grande ciclo, que tem o momento de encerrar e o de começar outro. E sabe quem sabe a hora certa pra isso? NÓS MESMAS! Só nós, com a nossa intuição, com nossos desejos, só a gente sabe a hora de mudar!

Eu decidi mudar e sair novamente da minha zona de conforto, vai ser no meu tempo e ainda não sei quanto tempo vai levar, mas eu vou! Espero, do fundo do coração, que todas vocês encerrem os ciclos da vida que já não fazem mais sentido e iniciem novos incríveis, porque a vida é isso, um eterno fim e recomeço.

Um beijo dessa cíclica e louca imigrante para todas as musas desse mundão. Seguimos!

Related posts

Curiosidades sobre o Natal na Alemanha

Bárbara Poplade Schmalz

Vida de imigrante: os prazeres e as angústias de migrar

Marcela Vieira

Nosso jeitinho brasileiro funciona?

Marcela Vieira

6 comentários

Juliana Negri Agosto 27, 2019 at 5:43 pm

Amei o texto e me identifiquei… sobre o idioma, a gente só tem noção do quanto tem que melhorar quando já está no barco. Achei que tinha um inglês suficiente, daí vêm os sotaques e pronúncias diferenciados aqui da África do Sul e muitas vezes me sinto ignorante. Bom lembrar que é um processo. Sucesso nessa nova fase!

Resposta
Marcela Vieira Agosto 28, 2019 at 12:17 pm

Oii Juliana! Muito obrigada pela energia boa! Que bom saber que e se identificou, fico tão feliz!!! Seguimos na luta, respeitando nosso ciclo, e dando tempo ao tempo fazendo nossa parte! Sucesso e sorte sempre pra ti também nessa jornada doida de morar fora! obrigada por ler e comentar! Um beijão

Resposta
Neta Agosto 27, 2019 at 6:30 pm

Mah adorei seu texto.
Estou passando por essa mudança atualmente.

Sou de T.I, era de uma área que hoje em dia não está tando em evidência e resolvi mudar minha carreira totalmente, uma volta 360º, tudo isso porque juntamente com meu marido iremos nos tornar imigrantes e quero ter as melhores oportunidades de trabalho.

Vi também que você é publicitária, já pensou atuar na área de T.I? Atualmente essa área está bombando aí na Alemanha e creio que você como moradora teria muitas oportunidades. Também estão engajando a participação das mulheres na tecnologia e isso é uma grande oportunidade para nós mulheres!

Por sua área ser publicidade, poderia dar uma olhada na carreira front-end, acho que seria um ótimo começo.
Se ainda querer se aprofundar, olhe essa playlist, o professor é simplesmente mara e ainda por cima tudo grátis.
https://www.youtube.com/watch?v=epDCjksKMok&list=PLHz_AreHm4dlAnJ_jJtV29RFxnPHDuk9o

Espero poder ter ajudado, e força, não desista da mudança pois ela é muito engrandecedora.

Resposta
Marcela Vieira Agosto 28, 2019 at 12:20 pm

Oiii Neta! Que mensagem mais amor essa tua! Obrigada de verdade! Vou dar uma olhada no link sim, já pensei muito na área de TI, e sei que o mercado aqui em Berlin tá bombando! Obrigada de coração pela ajuda e incentivo. Lindo da tua parte! Que bom que curtiu o texto! Desejo tudo de mais maravilhoso na tua jornada também! Seguimos na luta! Desistir jamaaaaais! Um beijão

Resposta
Rafaella Agosto 29, 2019 at 12:29 am

Amei seu texto! Boa mudança! Muita sorte no seu novo ciclo! Me identifiquei muito, inclusive com a negativa da língua!!!!!

Resposta
Marcela Vieira Setembro 3, 2019 at 2:09 pm

Oii Rafaella! Muita obrigada pela energia positiva! Que bom saber que te identificou! Boa sorte pra nos e que sigamos na luta! Obrigada por ler e comentar <3 Um beijão

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação