BrasileirasPeloMundo.com
EUA Psicologia

5 livros de psicologia que revolucionam a cultura americana

5 livros de psicologia que revolucionam a cultura americana.

Trago esta série de autores e livros para quem acaba de se mudar para os Estados Unidos e está com dificuldades de se adaptar à cultura americana, buscando entender melhor a si mesmo e o contexto cultural, ou para quem simplesmente quer crescimento pessoal. Os autores destas obras são ou foram médicos e doutores em diversas áreas, muitos filhos ou netos de imigrantes, que trouxeram conhecimento revolucionário para a cultura americana e mudanças positivas para o mundo com suas obras.

A ciranda da intimidade (Dance of Intimacy) – Herriet Lerner

Faço deste livro uma dica de presente para mulheres (estando esta mulher em qualquer parte do mundo)! Herriet Lerner é doutora em psicologia clínica e atua na área há décadas. O livro trata do estabelecimento de relações íntimas saudáveis, que, a autora argumenta, só são possíveis quando a pessoa pode ser ela mesma (expressar seus valores e opiniões, forças e fraquezas, sentimentos e necessidades) sem abrir mão de si mesma.

Este livro direciona-se ao público feminino de maneira particular – ainda que seja uma leitura essencial para todas as pessoas, na minha opinião –, com enfoque em processos familiares na nossa primeira família (pais, mães, irmãos, irmãs), traumas passados de geração em geração, e estabelecimento de limites nas nossas relações. Foi minha terapeuta que me recomendou este livro e outro da mesma autora, “A ciranda do amor e do ódio” (Dance of Anger) – e sou profundamente grata por isso!

Comunicação não-violenta (Nonviolent communication) – Marshall B. Rosenberg

Doutor em psicologia clínica, o terapeuta dedicou grande parte de sua vida à profissão, tanto na esfera clínica quanto na esfera social, mediando conflitos sócio-políticos e organizando treinamentos em diversos países. Em 1984, Marshall Rosenberg fundou o Centro de Comunicação Não-Violenta, que treinou centenas de instrutores e hoje, mesmo após sua morte, continua presente em 35 países.

A comunicação não-violenta (abreviada por CNV) é uma técnica de comunicação que objetiva uma conexão humana profunda através da empatia, incentivando a pessoa a expressar-se e ouvir através de quatro elementos: um fato objetivo, o sentimento em relação a tal fato, a necessidade da pessoa, e o pedido para que esta necessidade seja atendida. Pessoalmente, encontrei na CNV a ferramenta que buscava para melhorar minhas relações (inclusive a comigo mesma), e tenho desfrutado de resultados surpreendentes na minha vida.

Leia também: As bibliotecas de Praga

Não sou eu uma mulher (Ain’t I a woman) – bell hooks

Gloria Jean Watkins, que escreve com o pseudônimo de bell hooks, obteve seu doutorado em literatura e foi professora em diversas renomadas universidades americanas, tais como a Universidade da Califórnia em Santa Cruz e a Universidade de Yale. Hoje a autora está no Berea College, no estado de Kentucky, onde tem seu próprio instituto. A aclamada intelectual, teórica feminista, crítica cultural, artista e escritora produziu obras que são pilares do feminismo – e este livro é uma delas.

O livro examina os impactos do machismo em mulheres negras, machismo de homens negros, racismo entre as feministas, entre outras questões. Este livro é leitura de fundamental importância não somente para mulheres negras e mulheres brancas buscando se educar em questões de raça, mas realmente para todas as pessoas. Se você é uma pessoa buscando informações de base sobre o feminismo, deixo também a dica do livro “Feminismo é para todos” (Feminism is for everybody), da mesma autora.

A arte da imperfeição (The Gifts of Imperfection) – Brené Brown

Talvez você conheça esta autora através do famoso TED talk sobre vulnerabilidade – caso não, recomendo que assista! Doutora em serviços sociais e professora-pesquisadora na Universidade de Houston, Brené Brown traduziu sua pesquisa em vergonha e vulnerabilidade neste livro, em que ela argumenta que o perfeccionismo vem de uma profunda necessidade de aprovação e medo de falhas e rejeição.

A autora combina conhecimento científico com reflexões e ações práticas que uma pessoa pode tomar na direção de auto-conhecimento, lidar com ansiedade, pressões sociais, e expectativas de nós sobre nós mesmos. Uma crítica minha quanto a este livro é que a autora intercala suas crenças espirituais com a ciência – como cientista, me incomodei um bom tanto com isto, já que, potencialmente, leitores podem pensar que há base científica por traz da espiritualidade apresentada, o que não é verdade. Contudo, a ciência, reflexões e ações apresentadas tem muito valor, e, portanto, recomendo o livro!

O carrasco do amor (Love’s executioner) –Irvin D. Yalom

Tendo sido médico e professor de psiquiatria na universidade de Stanford por décadas, Irvin Yalom reúne neste livro 10 casos reais que abordam questões humanas centrais à nossa existência – a inevitabilidade da morte, a ausência de qualquer significado ou sentido óbvio para a vida, a nossa liberdade de escolher e a responsabilidade pelas nossas escolhas, e a solidão humana.

Leia também: vistos para morar nos EUA

Desde que li este livro e o tenho espalhado por aí, as reações das pessoas da minha vida que o leram tem sido a de identificar-se nos casos e refletir profundamente sobre suas próprias questões. Como sempre, há de se ler a obra com olhos críticos – já aviso, há machismo e gordofobia no livro. Contudo, as reflexões me foram tão úteis e humanizantes que acredito que valha muito a pena lê-lo!

Leu algum destes livros? Também tem dicas de livros que poderiam ajudar quem busca crescimento pessoal ou passa por conflitos na mudança para os Estados Unidos? Deixe sua dica ou perspectiva nos comentários!

Related posts

Como enviar dinheiro dos EUA para o Brasil

Liliane Oliveira

Eleições americanas

Raiane Rosenthal

Doações para Caridade e Imposto de Renda nos EUA

Lorrane Sengheiser

6 comentários

Carleara Weiss Abril 24, 2018 at 2:20 pm

Já tinham me falado sobre Ain’t I a Woman e agora deu mais vontade de ler! 🙂

Resposta
Paula Dalcin Martins Abril 24, 2018 at 2:59 pm

bell hooks é simplesmente fantástica! Outra, que é minha rainha: Angela Davis <3

Resposta
Gislaine Abril 24, 2018 at 11:30 pm

Amei suas dicas. Anotadas!!! Adoro Irving, li tres livros dele, mas não a sua dica. Rene tá na minha lista faz tempo, vc reforçou a necessidade de ler um livro dela. Sou colunista do BPM tb. OBRIGADA!!!

Resposta
Paula Dalcin Martins Abril 25, 2018 at 12:32 am

Que legal! =) Boa leitura!

Resposta
Patricia Junho 12, 2018 at 3:58 pm

Por causa da sua dica já li o Comunicação não violenta. Adorei! Começarei agora a Arte da imperfeição. Obrigada pela dicas!!!!! 🙂

Resposta
Paula Dalcin Martins Junho 13, 2018 at 7:38 pm

que legal!!! boa leitura!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação