5 motivos para morar em Bogotá

0
796
Imagem retirada do site www.pixabay.com
Advertisement

5 motivos para morar em Bogotá.

Neste post gostaria de apresentar à vocês quais as principais qualidades de Bogotá, pelo menos aquelas que mais me chamaram a atenção até agora.
Como já descrevi inúmeras vezes, Bogotá é uma cidade surpreendente. Entretanto, muitos que a visitam chegam com uma ideia distorcida da cidade, e muito porque ela de fato surpreende em alguns aspectos. Ainda assim, entendo que Bogotá não seja o destino sonhado, nem a primeira escolha de quem quer sair do Brasil. Então a ideia não é convencer você a vir morar aqui, mas sim, te alertar para caso você tenha a oportunidade de vir, que Bogotá é um destino que pode oferecer uma oportunidade e experiência muito interessante para você e sua família.
Antes de apresentar as minhas 5 razões, acho que vale dizer que conforme última avaliação feita pela Consultoria Mercer, Bogotá está na posição 128 do ranking das melhores cidades do mundo para se viver. Considerando a América do Sul, ela aparece na 14a posição, atrás de Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. Veja aqui o ranking.
Vamos às 5 razões.

1. Clima da Cidade

Bogotá, pra quem não sabe, é uma cidade fria. Embora ela esteja perto da linha do Equador, o que nos faz pensar logo em lugares quentes, por estar a 2.600 m de altitude, aproximadamente, faz com que suas temperaturas sejam baixas praticamente o ano todo. As mínimas ficam em torno de 7/8 graus, e as máximas não passam de 22/23 graus. Sendo assim, em Bogotá é inverno o ano inteiro. Não um inverno europeu, com neve e temperaturas negativas, mas um inverno como o de São Paulo, por exemplo. Para alguns parece aterrorizante viver todos os dias encasacado, usando roupas de inverno, sentindo frio, tomando chá e chocolate quente e ano inteiro, mas para quem gosta do frio e do conforto do inverno, é excelente.

Isso quer dizer que não tem mosquitos, pernilongos, formigas, nem outros insetos típicos do verão. Também não é necessário guardar tudo na geladeira para não estragar ou para não ser invadido por insetos. As pessoas naturalmente andam mais elegantes, com roupas e casacos mais arrumados, botas, cachecóis, e etc., e também não suamos por qualquer coisa.

O desconforto maior, pra mim, é a hora do banho e antes de dormir, que são os momentos em que sinto mais frio. Às vezes nos preocupamos com as crianças por conta do frio, mas felizmente, eles não tem ficado mais doentes do que ficavam no Rio, estão muito bem de saúde.

Não sei se pelo fato de ter saído do Rio, muito quente, (ainda) estou gostando do clima de Bogotá, e pessoalmente, acho mais confortável do que o calor insano de cidades como o Rio. Além disso, é só sair um pouco da cidade, e baixar a altitude, que há varias cidades com clima mais ameno e até calor. Então quando o frio está incomodando, é fácil viajar 1 ou 2 horas de carro e encontrar um clima mais quentinho, aproveitar um pouco, depois voltar pra casa. Aliás, isso faz parte da rotina dos bogotanos: aos finais de semana e feriados, ir para terras quentes (terras calientes, como dizem por aqui). Os dias ensolarados também fazem a sensação de frio reduzir consideravelmente e nos permite até ficar sem casaco na rua. Geralmente são os dias mais agradáveis.

Leia também: A surpreendente Bogotá e Bogotá para crianças (parte 1)

2. Parques e Praças

A outra grande vantagem de se viver aqui é que a cidade é cheia de parques e praças. Falo isso num post que escrevi para o BPM Kids, sobre o que fazer com crianças por aqui. Neste texto recomendo alguns parques específicos, que frequentamos muito.
No entanto, os parques e praças da cidade não atendem somente aos pequenos. É também uma alternativa de lazer e descanso para todas as idades.

3. Custo de Vida e Acesso a Produtos

Pra quem veio de cidades que hoje contam com um custo de vida altíssimo, como eu, que vim do Rio de Janeiro, Bogotá oferece um custo de vida pelo menos uns 30%, em média, mais baixo. Para manter o mesmo padrão que tínhamos no Rio, estamos gastando menos. A média é a que apontei acima, mas algumas despesas chegam a ter uma diferença de 50%, para menos. Apesar de alguns itens serem equivalente, outros até um pouco mais alto, no geral, gasta-se menos, por exemplo, com alimentação (mercados e restaurantes), transporte (combustível e passagens de ônibus), roupas e outros itens pessoais. Comprar carro também é mais barato. É verdade também que os salários são mais baixos em relação aos do Brasil, tratando-se de funções/ocupações equivalentes.

4. Escolas

O tema da escola, também tem a ver com a questão dos custos, mas resolvi colocá-lo em separado, porque para a minha configuração familiar atual, com filhos em idade escolar, foi uma das coisas que pesou muito. Infelizmente, não vim aqui pra dizer que o ensino público colombiano é excelente e que riscamos essa despesa do nosso orçamento.
No entanto, os dois fatores que nos chamaram a atenção, foi o (i) nível do ensino, e (ii) os preços, considerando escolas de mesmo nível, em comparação com o Brasil. O que temos visto é que o ensino aqui está melhor que o do Brasil. Bem, talvez isso não seja um patamar tão difícil de alcançar, dado que nossa educação está em níveis vergonhosos, mas, acaba sendo uma coisa positiva. Além do fato de que paga-se menos para manter seu filho em uma escola particular. Fazendo curta uma longa história, nossa filha estuda numa escola melhor do que a que estudava no Brasil, e pagamos menos do que pagaríamos lá. Aliás, no Brasil, não a manteríamos em uma escola do nível da que ela estuda aqui.

5. Proximidade Cultural

Por fim, não imaginava que Brasil e Colômbia tinham tantos pontos em comum em suas culturas. Isso torna, no meu caso, a mudança muito mais fácil. Me explico. Começando pelas pessoas, o colombiano se comporta de forma muito parecida com o brasileiro. No que temos de bom e de ruim. Então vemos os mesmos comportamentos, modo de agir e reagir que vemos no cotidiano brasileiro. Não precisamos transformar nosso modo de ser para nos adequar ao estilo de vida daqui, me entende? O que eles comem também não muda muito em relação ao Brasil. Muda o modo de fazer, de temperar, mas a base é praticamente a mesma.

Leia também: vistos para morar na Colômbia

Come-se muito arroz, feijão, milho, batata, mandioca, frutas (que são quase as mesmas que temos), carnes vermelha, de frango e porco, ovos, farinha, e tudo que se pode fazer com esses ingredientes. As sopas se parecem com as sopas que tomamos no Brasil. Até goiabada e torresmo fazem parte da culinária tradicional colombiana! Todas essas semelhanças não nos fazem sentir em terras tão estranhas, com hábitos e gostos totalmente diferentes dos nossos. É claro que uma ou outra coisa não tem aqui, mas o choque não é tão grande. As paixões, os regionalismos, o clima, e outras variáveis também são muito parecidos, inclusive a paixão pelo futebol, e nos colocam muito próximos culturalmente.

Por tudo isso, e outras coisas mais, a nossa experiência está sendo muito positiva. Há mais o que falar, talvez faça uma segunda versão deste tema. Então, se a próxima parada é Bogotá, venha e aproveite! Aguardo seus comentários!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.