BrasileirasPeloMundo.com
5 Motivos Austrália

5 pontos negativos de Sydney

5 pontos negativos de Sydney.

Antes de começar este texto, gostaria de deixar bem claro que os tópicos levantados a seguir refletem a minha opinião pessoal e, portanto, obviamente não são regras, podendo variar de pessoa para pessoa. O que considero como negativo pode ser um ponto alto para alguém e vice-versa, porque somos únicos enquanto seres humanos e temos opiniões diferentes! Viva a diversidade!

Agora vamos ao que interessa… Sydney é uma cidade linda, cheia de praias e paisagens bonitas (tipo minha amada cidade, o Rio de Janeiro), segura e com várias outras qualidades que posso descrever em outro momento caso tenham interesse (deixem nos comentários, por favor). Só que hoje, estamos aqui para falar daquela parte da frase que vem depois do “mas”. Hein?! É, deixa eu começar de novo: Sydney é uma cidade linda, cheia de praias e paisagens bonitas, segurança, maaaaaaas… (hehehehehe, entenderam?) Nem tudo são flores, então hoje vamos falar do lado negro da força (Piadas nerds? Temos!).

Essas listinhas estão super em alta, e confesso que eu adoro! Então vamos lá, abaixo estão os 5 pontos negativos de Sydney, na minha humilde opinião:

5) Sydney não é uma cidade preparada para o frio. Mas faz frio. As estações do ano são como no Brasil (porém começam no dia 1º a cada 3 meses, enquanto, no Brasil, cada estação se inicia no dia 21), portanto agora estamos no inverno. As temperaturas estão na casa dos 10 a 12ºC, com sensação térmica chegando a 5ºC, 7ºC, ou seja, não chega a ser aquele frio absurdo, mas faz frio. E como as casas e a maioria dos estabelecimentos comerciais não possuem sistema de aquecimento central, não sentimos aquele clima aconchegante quando entramos em algum ambiente fechado. Na maioria das vezes, faz frio do lado de dentro também e, inclusive, dentro de casa pode ficar mais frio que do lado de fora (o que é o caso de onde eu moro). Fora o vento! Acho que aquela expressão “onde o vento faz a curva” nasceu aqui, porque se aplica direitinho! Primeiro, porque estamos do outro lado do mundo, em um continente isolado. E, segundo, porque o vento é forte e gelado demais! Ahahahahaha. Daqueles que cortam e doem, sabem?!

Leia também: Alguns certificados necessários para trabalhar na Austrália

De fato, Sydney não combina com o inverno. E olha que eu curto um friozinho!

Pixabay

4) Sydney é uma cidade cara, principalmente no que diz respeito ao mercado imobiliário e ao transporte público. Qualquer pesquisa rápida no Google é suficiente para trazer esse resultado: morar aqui é caro, muito caro. Os alugueis são absurdos, portanto a maioria das pessoas divide não apenas o apartamento mas, muitas vezes, o quarto com uma, duas ou até mais pessoas, que são os chamados roomates (com quem você divide seu quarto) ou flatmates (com quem você divide seu apartamento/casa). Para alugar um quarto e dividi-lo com mais uma pessoa no centro da cidade, você irá desembolsar, pelo menos, uns AUD 200 por semana de aluguel, ou seja, AUD 800 por mês (o pagamento aqui é semanal, não mensal)! Isso mesmo, AUD 800 para ter direito a uma cama e um armário para chamar de seus, e os demais cômodos, incluindo o banheiro, divididos com mais algumas pessoas. Uma opção para quem prefere mais privacidade, como é meu caso, é se afastar da cidade: moro há, aproximadamente, 25km do centro (1h de metrô), mas tenho mais privacidade no meu cantinho. É uma escolha, claro, você tem que avaliar o que pesa mais para você.

Além da acomodação, o transporte público também é muito caro. Existe um sistema na cidade chamado Opal, que determina as tarifas, e a cobrança varia conforme quilometragem e hora do dia. Mas, ao contrário de várias cidades que já visitei, aqui não existe algo como os passes diários, semanais ou mensais, nos quais você paga um determinado valor e pode circular pela cidade à vontade no dia, semana ou mês.

No meu caso, por exemplo, a passagem de metrô de casa até o centro no horário de pico custa AUD 4,94, e isso é só um trecho, ou seja, gasto AUD 10,00 por dia para ir até a cidade e voltar. Existe um limite de AUD 15,40 por dia e/ou AUD 61,60 por semana, mas ainda assim, o bolso precisa estar bem preparado. Aos domingos há uma tarifa especial de AUD 2,60 o dia todo (aí sim!), e fora do horário de pico há desconto de 30% no valor unitário da passagem. O sistema é inteligente e eficiente, você carrega seu cartão e ele calcula as tarifas automaticamente, mas com certeza boa parte do seu dinheiro será gasto com seu transporte.

Leia também: 7 motivos para não morar na Austrália

3) O comércio fecha muito cedo. A vida aqui em Sydney é muito voltada para o dia. As pessoas acordam muito cedo e, consequentemente, acabam dormindo cedo também. Sendo assim, o comércio acompanha esse ritmo: os shoppings fecham (pasmem) às 17h ou, no máximo, 18h, inclusive nos fins de semana. O único dia em que as lojas ficam abertas até mais tarde é às quintas-feiras, até as 21h. Praça de alimentação, restaurantes e até os cinemas também não ficam muito atrás, não. A cozinha dos restaurantes também costumam fechar às 21h, e as últimas sessões dos filmes costumam ser às 21h30, no máximo! Para quem está acostumado com lojas abertas até as 22h e restaurantes até bem tarde, essa realidade é bem diferente e difícil de se acostumar, viu?!

Ah, esqueci de comentar sobre a vida noturna, outro caso à parte! Existe uma lei que proíbe a venda de bebidas alcoólicas aqui em Sydney entre 2h e 5h da manhã, então as festas têm hora para acabar, ao contrário das cidades brasileiras, onde muita gente costuma ver o sol nascer depois da noitada/balada ou seja lá como você quiser chamar.

2) A fauna diversificada. Sobre esse ponto eu já falei um pouquinho no primeiro post aqui no BPM, e é uma das coisas que eu menos gosto aqui. Sim, há muitos bichos nesse lugar e não apenas os fofinhos cangurus e coalas… Aliás, para encontrar um desses, você precisa viajar pelo menos 1h, não é assim, andando na rua que você vai achá-los. Agora, para ver uma aranha gigante ou uma barata ou um corvo… Ah, aí é só olhar para os lados, para baixo, para cima. Ahahahaha. Porque eles estão em toda parte, principalmente no verão! Dizem que a umidade da cidade contribui para a proliferação das baratas, então elas se multiplicam no calor! A explicação para as aranhas eu desconheço, mas nunca tinha visto tão grandes quanto as que tem aqui! Então se você morre de medo de qualquer animal, assim como eu, prepare o coração antes de se aventurar pela selva australiana!

Leia também: Austrália – Dez Motivos Para Visitar

1) A distância e, consequentemente, o fuso horário. Sim, essa é a parte que todo mundo sabe, mas que não ameniza o sofrimento. É longe. É caro. É difícil falar com familiares e amigos. Poucos querem/conseguem encarar as 20h (ou mais) de viagem para te visitar. E eu não sei, mas tenho a sensação de que a Austrália vive mesmo um pouco isolada do mundo, como se a distância geográfica do Ocidente e o fato de ser um continente isolado acabassem impactando, contribuindo para uma cultura própria, apesar de toda a tecnologia que temos hoje em dia. Não sei explicar muito bem, mas me sinto isolada às vezes e, para mim, esse é o principal ponto negativo de estar aqui. Poderia ser um pouco mais perto, com um fuso horário menos pesado (são 13h de diferença daqui para o Rio de Janeiro).

Bem, esses são os 5 aspectos negativos aqui de Sydney, na minha opinião. Como disse no início do texto, é claro que os fatores mudam de pessoa para pessoa, e o que é ruim para mim pode não incomodar você e vice-versa. Mas há inúmeros pontos positivos também, e esses eu vou deixar para um próximo post!

Um abraço e até a próxima!

Related posts

Alguns certificados necessários para trabalhar na Austrália

Lívia Campos

Bali, o quintal da Austrália Ocidental

Aline Arruda

Cinco coisas que admiro nos americanos

Liliane Oliveira

9 comentários

Angelica biskup Rafael de Paiva Setembro 11, 2018 at 10:20 pm

Adorei o texto ! Também quero saber os pontos positivos. Ahhh, quero te visitar e encarar as 20h de avião! Hehehehehe Saudades mil de vcs !!!😍😍😍

Resposta
Lívia Campos Outubro 16, 2018 at 9:18 am

Venhaaaa!!! Beijos e muitas saudades também!

Resposta
Marcelle Ventura Setembro 14, 2018 at 3:39 pm

Texto super interessante!! Estou super curtindo acompanhar você de alguma forma, mesmo que de longe. Saudades!! 😘😘

Resposta
Lívia Campos Outubro 16, 2018 at 9:17 am

Obrigada, amiga querida, saudades mil também!

Resposta
Isabela Torres Rodrigues Outubro 16, 2018 at 2:22 am

Olá. Amei o texto!
Ano que vem eu vou passar uma semana em Sydney em Março, e lendo o texto e antes mesmo já tinha me deparado com a questão da fauna, especificamente as aranhas. Queria saber se no meio da cidade é muito fácil de as encontrar. Sou aracno fóbica então sempre que eu leio esses textos, meu coração já acelera. Já vem na cabeça que eu quando estiver no banheiro do hostel vou encontrar uma ou se eu estiver andando pela cidade vai aparecer na minha frente. Desculpe a dúvida é que sempre quando eu leio sobre isso parece que tem em todos os lugares.

Resposta
Lívia Campos Outubro 16, 2018 at 9:17 am

Oi Isabela,
Que bom que gostou do texto, e muito obrigada pelo comentário!
Quanto às aranhas, fica tranquila, não é essa selva toda, não… ahahahaha… às vezes, elas aparecem, não vou mentir, mas dificilmente no meio da cidade, e acredito que no hostel também não seja o lugar favorito delas, não… acontece mais com quem mora em casa… então pode vir sem medo!

Resposta
Isabela Torres Rodrigues Outubro 17, 2018 at 10:09 pm

Muito muito obrigada!!! Já estou mais aliviada.

Resposta
Ju Novembro 5, 2018 at 8:39 pm

Adorei o post e concordo 100% com você. Eu morei em Sydney por 1 ano em 2007 e em 2017 eu voltei pra visitar meu irmao que agora mora ai. Levei marido e mae. A jornada é longa, é caro mesmo, o frio é friooo! Eu tb passei mais frio aí do que no Canadá. Mas a gente amaaaaaaaa! Ne?! Voltaria de olhos fechados!

Resposta
Lívia Campos Novembro 7, 2018 at 7:42 pm

Obrigada pelo comentário, Ju, Sydney é encantadora mesmo, apesar dos pesares… hahahaha.
Beijos e volte sempre!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação