BrasileirasPeloMundo.com
França Intercâmbio pelo Mundo

6 dicas para se adaptar quando fizer intercâmbio na França

6 dicas para se adaptar quando fizer intercâmbio na França.

Quando planeja-se para fazer um intercâmbio, seja ele para fazer um curso de línguas, uma pós graduação ou trabalhar e estudar, a gente só pensa em chegar logo no país de destino e viver o tão sonhado intercâmbio.  Não estou aqui pra te desiludir, longe disso. Muito pelo contrário, hoje quero compartilhar com vocês algumas dicas que podem parecer simples, mas muito valiosas para sua adaptação assim que chegar no novo destino que escolheu pra chamar de casa. No meu caso, intercâmbio na França.

Dificuldades, desafios e obstáculos vão existir, esteja você morando fora ou não. Acontece que ao morar fora, você esta sujeito a um possível choque cultural e emocional, justamente por sair da sua zona de conforto e lidar com uma nova cultura e uma nova língua. O importante é a forma como você decide encarar tudo isso. Por isso, decidi compartilhar com vocês algumas dicas abaixo, que podem parecer simples mas são muito valiosas. Falo do ponto de vista da minha própria experiência. Então vamos lá:

  1. Reserve sua moradia com antecedência

Já compartilhei aqui um texto sobre a minha saga para encontrar apartamento em Lyon. Se você ainda esta no Brasil e pretende vir para França na rentrée scolaire (ou seja, em setembro). Aconselho que se organize para reservar uma moradia, no mínimo para os primeiros 3 meses. Por que digo isso?

Porque quando você chegar, serão muitas coisas ao mesmo tempo para resolver e se adaptar. E achar um apartamento para alugar na França, sendo estudante, não é tarefa das mais fáceis, ainda mais se deixar para última hora.  Por isso, uma vez com a sua moradia já reservada, ficará muito mais fácil de se concentrar nos estudos, poder resolver toda a papelada necessária como abrir conta no banco, regularizar seu visto, etc. Pois para tudo isso, é necessário um comprovante de residência. E tendo onde morar pelo menos nos primeiros meses, você pode procurar melhor e eventualmente se mudar depois. Mas pelo menos não será no desespero e sim uma opção.

  1. Participe de eventos internacionais

Quando chega-se numa nova cidade, você está sozinho, fora da sua zona de conforto, sem amigos e família. Se você vier para fazer um curso de idiomas, normalmente o ambiente já será mais “descontraído”, pois todo mundo estará “ no mesmo barco”, ou seja, estrangeiro, fora da zona de conforto e buscando por amizades, aprendendo a mesma língua que você, etc. Então nesse caso, a tendência de se fazer amizade e não se sentir tanto um peixe fora d’água é maior.

Porém se você veio para fazer uma pós graduação ou a trabalho, o sentimento de se sentir um peixe fora d’água e a dificuldade de interagir pode ser maior. Por exemplo, eu vim para uma pós graduação, minha classe era formada por franceses. Isso me intimidava um pouco para falar francês e interagir com eles. Salvo algumas exceções, ou seja, algum francês que já tinham feito intercâmbio, então entendiam um pouco mais a minha situação e consequentemente acabavam sendo mais abertos, ou os poucos estrangeiros que normalmente acabam se juntando, justamente por essa identificação de estarem na mesma situação.

Dito isso, ressalvo a importância de participar de eventos internacionais. Nessas horas o facebook, e todos esses grupos maravilhosos que nos ajudam, serão seus maiores aliados para descobrir onde ir e conhecer mais pessoas que estão na mesma situação que você. Ou seja, grupo de estudantes internacionais, festas Erasmus, grupos de brasileiros na sua cidade. Festas, piqueniques internacionais, café langue (para praticar o francês ou a língua que você quiser). Enfim, se jogue nesse grande universo de possibilidades e faça novas amizades.

  1. Prepare-se para o frio

 Aaaah o frio! Prepare-se fisicamente e psicologicamente!

Vindo de países tropicais, não estamos acostumados para essas temperaturas baixíssimas e muito menos negativas. Se você assim como eu dizia no Brasil, “ai adoro o frio, todo mundo se veste melhor, a gente toma chocolate quente e cappuccino, assiste um filme, é uma delicia”. É, é uma delicia no Brasil mesmo, primeiro: o inverno não dura longos meses, e segundo: mesmo fazendo frio, o sol não fica ausente por muito tempo também.

Aqui você só vai querer colocar aquele casaco enorme quentinho, que mais te faz parecer uma colcha ambulante, e não tem nada de bonito. Brincadeiras à parte, é possível se vestir bem também, e aproveitar o inverno. Pelo menos todos os lugares são preparados para o frio, tem calefação e diferentemente do Brasil você não vai passar frio dentro de casa. Mas na rua, é preciso estar preparado. Vista roupas adequadas, gorro, luvas, vista-se em camadas, já que dentro dos ambientes não fará frio como do lado de fora. Mantenha-se em movimento! Se você curte, aproveite para fazer os esportes de inverno, ski, snow, patinação no gelo. E boa sorte! A parte boa é que depois de longos meses de frio e inverno, o sol voltará a brilhar, isso é fato! Courage!

Leia também: custo de vida na França

  1. Mantenha-se ativo e procure sua turma

No meio desse turbilhão de novidades, possíveis dificuldades, sentimento de estar sozinho, é importante buscar manter um equilíbrio emocional, e por isso é importante se mexer ! Saia para andar, vá ao parque, descubra tudo que você possa conhecer na sua nova cidade, aproveite esse momento de descoberta e novidade e vá testar novas coisas. Mais uma vez, existem eventos ao ar livre, a maior parte das cidades dispõem de um sistema de bike com estações espalhadas pela cidade! Coloque-se em movimento.

E procure sua turma. Ou seja, estando longe de amigos e familiares, a gente agradece ao facetime, Skype, whatsapp e tudo isso. Mas seus amigos de lá estão vivendo outra coisa, estão num outro horário, e ficar focado apenas nisso, te fará se sentir ou com aquele sentimento de: “ estou onde não deveria estar”. Por isso a importância de procurar por novas amizades na sua nova cidade. E eles sim, serão sua nova família 🙂

  1. Peça ajuda quando precisar

Essa dica parece simples, mas muito importante! As vezes queremos resolver tudo sozinhos, abraçar o mundo e ser orgulhoso. “Eu consigo!”. Sim você consegue, mas permita-se pedir ajuda quando precisar. Isso serve pra tudo. Eu fiquei meses sofrendo porque não teria fiador, então na minha cabeça nunca conseguiria alugar um apartamento, porque : “- oh meu deus, não conheço ninguém”, e por ai vai. Ate que basta você perguntar e pedir por ajuda. E na maioria das vezes é muito mais simples do que você imagina e você acaba cruzando com pessoas maravilhosamente boas, que estão lá dispostas a te ajudar. Outro exemplo, (sempre com casa né rs), eu não tinha onde morar por 10 dias, não sabia o que fazer, não tinha a quem recorrer, foi quando fiz um post pedindo por ajuda no grupo brasileiros em Lyon, e acredite pessoas estavam dispostas a me abrigar por esses 10 dias e eu não só ganhei acomodação, como fiz amizades assim! Ou seja, grite por ajuda! Sempre haverá alguma alma boa disposta a te ajudar!

  1. Agradeça e aproveite

 E por último, mas longe de ser menos importante, AGRADEÇA e aproveite!

Apesar de todos os obstáculos, desafios, e possíveis dificuldades, você está vivendo uma experiência única na sua vida que só tem a te agregar, te fazer crescer como ser humano, aprender, conhecer pessoas e lugares incríveis ! Então sinta-se grato e aproveite !

E vocês? Concordam comigo? Tem algumas dicas a acrescentar? Deixe nos comentários o que te ajudou a se adaptar no seu intercâmbio e vamos nos ajudar para continuar vivenciando experiências tão enriquecedoras e incríveis como essas de morar fora da maneira mais leve possível!

Bisous e à la prochaine!

Related posts

Alimentação francesa e a criança – o efeito escola

Lilian Moritz

Dicas para comprar roupas na França

Marcella Delfraro

10 diferenças entre São Paulo e Lille na França

Regiane Legras

2 comentários

Angela Preis Julho 23, 2017 at 5:01 am

Deixo aqui meu depoimento pra quem tem mais de 60 ,que é o meu caso.
Estou a mais de 1 ano em Paris.Meus filhos vieram antes e ai decidi também ter esta experiencia.Ta valendo.Não ta fácil aprender a lingua na minha idade.Mas a vantagem é que não tenho pressa,não vou trabalhar,já sou aposentada.Recomrnto esta experiencia.Se não temos medo,vamos em frente.
Claro que os jovens nessa levam vantagens,mas é um desafio.

Resposta
Cristine Pires Agosto 11, 2017 at 12:32 am

Olá Ângela, legal seu depoimento. Tenho quase sua idade e pretendo em 2018, junto com meu marido, ir estudar em Strasbourg. Meu grande impasse é como conseguirei alugar um ap. E se aceitará meu amigo fiel q pretendo levar. Podemos trocar figurinhas?
Abraços

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação