BrasileirasPeloMundo.com
Finlândia

Como ter um cachorro na Finlândia

Os finlandeses têm fama de não conversarem com as pessoas na rua. Confesso que não é só fama, eles são realmente reservados. No entanto, isso não é uma realidade quando você tem um cachorro.

Finlandeses x Cachorros

Se você quer ver um finlandês sorrir, caminhe com um cachorro ao seu lado. É inacreditável como o semblante deles muda e como começam uma conversa do nada. Eles são o que chamaríamos em inglês de dog people ou pessoas cachorreiras, em português. Ou algo mais ou menos assim!

Quando nos mudamos para cá, para fazer algo, comecei a caminhar uma vez por dia com um labrador. Ele ainda era filhote e todo desengonçado! Por onde passávamos, chamava a atenção de todos e foi assim que percebi o quanto os finlandeses os amam. Eram principalmente crianças e idosos que nos abordavam, mas também alguns adultos que paravam para conversar.

As conversas eram sempre as mesmas: quantos anos tem? É macho ou fêmea? Qual o nome? E por aí vai, mas já eram muito além de todas as conversas que eu havia tido na rua. Com o passar do tempo, fui encontrando as mesmas pessoas e as conversas foram evoluindo pouco a pouco. Portanto, ter um cachorro é uma ótima forma de socializar com eles!

Nossa Cora

Há pouco mais de um ano, Cora, nossa West Highland White Terrier entrou para a família. Eu a desejei tanto, por tanto tempo, que nossa vida mudou completamente quando ela finalmente chegou.

Foto: arquivo pessoal

 

Nós resolvemos comprá-la por diversos motivos (contei mais sobre a chegada dela neste vídeo, se quiser ver) e pesquisei muito antes de decidir. Não queria que viesse de qualquer canil clandestino como vemos tantas histórias no Brasil. Não creio que existam na Finlândia, mas nunca se sabe. Há histórias de canis assim em países vizinhos.

Como encontrar um criador

A melhor forma de começar a busca é através do Kennelliitto. Ele é o Clube do Kennel na Finlândia e dispõe de uma lista com a relação de todas as ninhadas disponíveis que foram registradas. Desta forma, você saberá que o criador é sério e se enquadra dentro das normas.

Foi assim que comecei, buscando nele. Porém, para a raça da Cora, eu não encontrava ninhadas. Então, busquei o nome dos canis registrados no Westiekerho, a organização de Westies na Finlândia. Essa é uma boa forma de encontrar criadores. Basta procurar no Google se existe uma associação da raça que deseja.

Entrei em contato com vários e não consegui retorno de nenhum. Ora porque não tinham e nem sabiam quando teriam ninhadas, ora porque não respondiam os e-mails ou telefonemas. A missão não foi fácil. Até que desisti e comecei a buscar fora do país. Mas ainda tinha a preocupação de saber se eram idôneos e aos poucos fui deixando de procurar.

Foi até que um dia, em uma viagem até Tallinn, conheci uma senhora que tinha um machinho. Ela me passou o contato de dois criadores. Falei com ambos, tive várias conversas, pesquisei no Google, até que decidi por um. E, com isso, Cora veio de uma criadora da Latvia.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Finlândia

Adote um cachorro

Não existem cachorros de rua na Finlândia. Nem sobreviveriam com o frio extremo que faz. No entanto, isso não quer dizer que não existem animais para adoção.

Os casos que vão para adoção, aqui, são, normalmente, por maus-tratos e, quando as associações os recolhem, os donos perdem o direito sobre o animal. Com isso, adotar um cachorro pode não ser tão simples assim.

Na região de Helsinki existe o HESY, que é a associação protetora dos animais. Eles possuem animais para adoção e não entregam de primeira. Contam com entrevistas e um período de reflexão para que a pessoa tenha certeza do ato. Também existe um contrato firmado, onde há o compromisso de informar caso o cachorro fuja ou morra, além de avisar se a pessoa mudou de nome, endereço, etc. Portanto, é algo minuciosamente controlado e ainda é preciso arcar com as despesas de documentação, microchip, etc.

Há, também, outras associações que trazem cachorros de outros países. Em algumas delas, você pode escolher o animal. Em outras, eles escolhem para você conforme o seu perfil. Seguem algumas abaixo:

Documentação

Não basta só ter um animal e pronto. Todo cachorro precisa ter a documentação e vacinas em dia. E, para isso, é necessário que tenha um passaporte, principalmente se pretende entrar ou sair com ele do país. Além disso, é obrigatório que seja colocado um microchip. Geralmente, ambos são feitos no próprio veterinário. Também é necessário registrar o chip para que todas as informações sejam inseridas corretamente. Existem várias empresas que o fazem. Nós escolhemos a Petmaxx, por ser a mais abrangente e usar outras bases de dados.

A Cora, por exemplo, já veio com o microchip, passaporte europeu, primeira vacina e o export pedigree. Dependendo de que país o cachorro vem, existem alguns documentos diferentes que são solicitados. Portanto, o melhor a se fazer é verificar quais documentos o Tulli, que é a alfândega finlandesa, exige. E, também o regulamento de vacinas no Evira, que é a associação de segurança alimentar e é equivalente a ANVISA no Brasil.

Registro no Kennelliitto

Não é obrigatório registrar o cachorro no Kennel. Porém, se você quiser fazer um seguro-saúde para o animal, o certificado será solicitado. Para o registro, é necessário apresentar alguns documentos específicos e eles também variam se o cachorro é daqui ou de fora. No site é possível ver a relação de alguns países. Além disso, cobram uma taxa única de €70 para o trâmite e pedem que seja enviado a documentação original (que é devolvida depois).

Espero ter ajudado se você busca um mascote para aumentar a família!

Até mês que vem!

Lili

Related posts

Moradias Estudantis em Helsinki

Lili Simmelink

Finlândia é terra da imprensa livre

Thais Cristine

Dez invenções finlandesas

Maila-Kaarina Rantanen

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação