BrasileirasPeloMundo.com
Suécia Vistos & Cidadanias Pelo Mundo

A importância do personnummer na Suécia

Com toda a crise que assola o nosso querido Brasil, tenho certeza que todo mundo já pensou em mudar de país. Se fizermos uma pesquisa rápida dos principais destinos deste sonho, sem pensar muito, as respostas irão girar entre Estados Unidos e Portugal (sem críticas, estas eram as minhas respostas,  também!)

Quando se trata de uma oportunidade real e começamos uma pesquisa da lista dos melhores países para se morar, nos deparamos com opções nunca antes pensadas. Suécia, por que não? Talvez por causa
do clima totalmente diverso do que estamos acostumados? Nada que uma roupa adequada não resolva, e considerando a qualidade de vida comparada com a que temos no Brasil, ah, claro que sim!

Definido o destino, o que você precisa saber antes de vir morar na Suécia?
Primeiramente, você precisa de visto. Aqui não existe a menor possibilidade de ficar ilegal. Você deve dar entrada no pedido de visto de permanência ainda no Brasil e ele está demorando uma média de 12 a 16 meses para ser aprovado. Você deve aguardar a decisão final do seu pedido para vir ao país. Mas se você tiver uma oferta de trabalho, esse processo é bem mais rápido, pois toda a burocracia fica a cargo da empregadora. O nosso visto, por exemplo, saiu em 1 mês.

Leia também: Quanto custa fazer supermercado na Suécia

Obtido o visto, e agora? Infelizmente, somente com o visto você ainda não consegue fazer muita coisa. Primeiramente, você precisará agendar para tirar o UT-Card, que nada mais é do que um cartão que representa o seu visto. O procedimento é bem simples e basicamente é para tirar sua medida de altura, foto e impressões digitais. Esse procedimento pode ser feito na embaixada no Brasil ou já na Suécia.

Recebido o UT-Card, o que pode levar de 2 a 4 semanas, você dará entrada no seu personnummer, o que é equivalente ao CPF no Brasil. Esse número é usado para tudo na Suécia, desde a abertura de conta bancária e utilização do sistema de saúde até a obtenção de descontos nos supermercados. Por isso que é muito difícil ficar indocumentado no país.

Para a solicitação é preciso preencher alguns formulários e você receberá uma correspondência com o seu número após 2 a 4 semanas. Somente por curiosidade, o seu personnummer é formado pela sua data de nascimento ao contrário, acrescido de 4 dígitos definidos pelo governo (yyyy-mm-dd-xxxx). Agora sim você poderá “viver efetivamente” (rs) e dará entrada no ID-Card, que será a sua identidade.

O procedimento é bem similar à solicitação do UT-Card. Lembrando que para aqueles que possuem cidadania europeia, é possível solicitar o ID-Card antes da liberação do personnummer.

Se é preciso esse documento para tudo, como fazer durante os meses iniciais no país? Primeiramente, faça um seguro de viagem para os primeiros 60 ou 90 dias, para cobrir o período no qual você ainda não tem personnummer. Você não terá acesso ao sistema de saúde enquanto não tiver o documento, e se tiver que pagar por estes serviços, será muito caro. Além disso, cabe ressaltar que mesmo após o personnummer, o sistema de saúde não é totalmente gratuito para os adultos. Na realidade, você paga as suas consultas
até o montante de 1.100 – (aproximadamente R$500) em um período de 12 meses a contar do primeiro pagamento. Após esse valor, o governo arca integralmente com os custos.

acervo pessoal

É importante ainda esclarecer que o país está abolindo aos poucos o uso de dinheiro vivo. Vários lugares, aqui levamos em consideração a cidade de Estocolmo, não aceitam mais moeda, mas somente cartão. Inclusive, quando as pessoas precisam pagar alguma coisa umas às outras, mesmo que seja um valor pequeno, ninguém paga em moeda, usa-se um aplicativo chamado Swish, que transfere o dinheiro na hora.

Porém, sem o personnummer não é possível se cadastrar no Swish, criar o Bank-id (uma espécie de aplicativo de validação eletrônica para acesso online aos mais diversos serviços) ou abrir conta bancária. A exceção é novamente para aquelas pessoas que vêm contratadas por uma empresa, pois elas conseguem abrir uma conta provisória mediante a apresentação do contrato de trabalho.

Trata-se de uma conta com serviços mais limitados, sem acesso online ou criação de Swish ou Bank-id, mas já quebra um bom galho para, por exemplo, receber remessa de valores de outro país, fazer pagamentos com cartão de débito ou pagar invoices.

Vale frisar que na Suécia não é fácil, por exemplo, ter um cartão de crédito, mesmo após a obtenção do
personnummer, mas tem uma empresa sueca que concede crédito em quase todas as lojas online, e permite que você pague a sua conta 14 dias depois, através de invoice.

Então, é preciso ter uma reserva de dinheiro, estar disposto a eventualmente pagar algo com um cartão de crédito do Brasil, e estar preparado para os custos de vida que são dos mais altos no mundo, principalmente os custos de impostos, aluguel, alimentação e transporte, mas que merecem um texto à parte.

Related posts

Nacionalidade francesa

Rafaela Prado

Visto H4: Mudança na lei e reconstrução da carreira profissional

Lorrane Sengheiser

Quanto custa fazer supermercado na Suécia

Verônica Ferreira Iwarson

1 comentário

Marcelo Tokarnia Fevereiro 7, 2019 at 11:07 pm

Muito bom o texto Monique! Vou ficar de olho nos próximos!

Obrigado por toda a ajuda quando eu me mudei também!
Grande abraço :*

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação