BrasileirasPeloMundo.com
EUA

A Lei Seca e São Francisco: bares secretos

A Lei Seca e São Francisco: bares secretos ou speakeasies.

A Lei Seca nos Estados Unidos foi consequência da ratificação da Emenda Constitucional número 18, que baniu a fabricação, transporte e venda de bebidas alcoólicas em todo território nacional e marcou o período entre 1920 e 1933, conhecido como “Proibição”.

Essa proibição foi resultado de um longo movimento de “temperança” durante a primeira década do século XX, liderado por mulheres e apoiado por diversos movimentos de cunho religioso, em reação ao aumento do alcoolismo no período após a Primeira Guerra Mundial.

Como era de se esperar, a proibição era difícil de se aplicar e monitorar na prática e as autoridades policiais faziam vistas-grossas ou eram subornadas. Isso gerou, com o tempo, um aumento da produção ilegal de álcool de baixa qualidade, liderada por novas associações criminais, as chamadas “máfias”. Com certeza você já ouviu falar de Al Capone liderando a famosa máfia italiana de Chicago, financiada pelo contrabando de bebidas.   

Speakeasy em SF – Fonte: sfgate.com

Proibição em São Francisco

Em 1925, se você queria beber em São Francisco, não era difícil de achar um lugar. A proibição entrou em vigor na cidade em Janeiro de 1919, mas, como sabemos, a cidade é rebelde por natureza, e nunca levou proibições muito a sério. Os estabelecimentos eram invadidos pela polícia, aqui e ali, duas ou três pessoas eram presas por vez e depois liberadas, fazendo da cidade o paraíso dos boêmios. Enquanto em outros lugares dos EUA, as pessoas tomavam bebidas de baixa qualidade (feitas em banheiras), aqui se tomava rum, whiskey e outras bebidas importadas do Canadá. As invasões policiais, chamadas raids, eram mais consideradas como uma perturbação para os donos do estabelecimento do que uma ameaça real à liberdade.

Em São Francisco, o período até hoje deixou suas marcas e pode ser relembrado em suas dezenas de speakeasies e shows. Speakeasy é o nome que se dá aos bares clandestinos da época de 1920, não raro subterrâneos. Esses bares eram secretos e, muitas vezes, envolviam um ritual de encontrar alguém na rua vestido de certa maneira, em certa hora, e dizer a senha, para que a pessoa te leve até a entrada oculta do bar. O termo speakeasy vem da necessidade de se falar baixinho enquanto se bebia no estabelecimento.   

A lei seca acabou no mandato do presidente Roosevelt, via uma emenda constitucional de 1933. A justificativa para a emenda foi a de que a legalização geraria mais empregos, aqueceria a economia e ajudaria a combater a criminalidade (o que acabou por não ser verdade, já que as máfias passaram a se associar com o tráfico de drogas após a legalização do álcool).

SF nunca levou a lei seca muito a sério. Fonte: SF Weekly

The Speakeasy SF: uma viagem no tempo

Como disse acima, a cidade de São Francisco hoje celebra sua rebeldia e te dá dezenas de oportunidades de reviver o período por uma noite em seus speakeasies. Em meu artigo anterior, escrevi sobre “Decades of Fashion”, no Haight-Ashbury, bairro de São Francisco onde se pode encontrar tudo de vintage, incluindo roupas originais da década de 1920.  Eu ja visitei vários speakeasies, mas quero dividir aqui minha experiência de uma noite no “The Speakeasy SF”, que foi sem dúvida a noite mais divertida que encontrei na cidade. O lugar não é apenas um bar, mas um “teatro imersivo”. Atores se misturam com visitantes e você pode segui-los e montar a história em sua cabeça. O teatro conta com vários ambientes, incluindo um cassino (que você pode jogar com fichas, mas sem fins lucrativos), um bar (serve drinks da época – bem fortes com absinto) e um cabaret (que apresenta shows a noite toda).

Leia também: Tudo o que você precisa saber para morar nos EUA

A experiência toda é montada com base numa noite em 1920 em São Francisco. Algumas regras são importantes para se seguir:

  1. Fantasias: você precisa estar vestido de acordo com a ocasião para contribuir para a experiência. Essa é a hora de tirar do armário (ou do brechó) os seus vestidos de “flapper” ou franjas, pérolas e suspensórios para os homens. Lembra da “piteira” do seu avô? Hora de sair da gaveta. Eles não são muito restritivos quanto a vestimenta, já que o evento busca atrair turistas do mundo todo, mas não apareça de jeans, porque não será permitida a entrada.
  2. Telefone Celular: ele será desligado e lacrado na entrada. A ideia é a imersão no teatro e uma noite em 1920. No final, você poderá usar o telefone para tirar fotos e compartilhar no Instagram sua experiência, mas viva o momento e não se preocupe com o celular.
  3. Pontualidade: chegue na hora designada. O endereço dado no convite não é o endereço do teatro. A experiência é montada contando com sua pontualidade. Você terá que encontrar um personagem, em um certo local, em certa hora, vestida de uma dada maneira.

Leia também: Os bares temáticos de Los Angeles

A experiência é realmente única e imersiva. Fora isso, se você quiser apenas experimentar um speakeasy e não tiver a noite toda pra passar num só lugar, recomendo fazer um speakeasy bar hopping, que significa ir pulando de bar em bar e conhecer diversas entradas secretas e drinks divertidos. Nessa lista você encontrará 15 speakeasies que poderá visitar. Eu recomendo dessa lista o “Bourbon & Branch”, “Remedie” ou “The Gotham Club”. Mas fale sempre baixinho para evitar invasões policiais… 😉 

Related posts

O misterioso inverno no Texas

Alessandra Ferreira

EUA – Eleições Americanas vs. Eleições Brasileiras

Cleo Vassiliou

Fazendas Urbanas nos EUA

Lorrane Sengheiser

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação