Amor pelos animais

2
123
Advertisement

Amor pelos animais.

Normalmente, eu escrevo sobre relacionamentos entre humanos, mas este mês, devido a vários problemas pessoais que serão expostos abaixo, eu resolvi escrever sobre relacionamentos com os nossos animais ou filhos de patas.

A minha inspiração vem da Alicia, a minha beagle, que está com aproximadamente 14 anos e muito doente. Nós encontramos a Alicia em um abrigo de animais na Flórida, quando ainda morávamos lá. Ela estava com aproximadamente seis anos e meio e tinha sido levada ao abrigo pois não poderia mais reproduzir e dar lucros ao canil onde morava. Ela foi a única cachorra a não chegar perto das grades quando visitamos o local. Estava deitada, com a cabeça baixa, como se já tivesse desistido da vida. Meu marido, que cresceu com beagles, se apaixonou à primeira vista. Foi um encontro de almas e a levamos para casa.

Desde que nos casamos, nós sempre tivemos animais. Cachorros e gatos. Um mais incrível que o outro. E cada um veio para nós de modo diferente. No momento, nós temos três gatos e dois cachorros. Nas duas últimas vezes que mudamos de país, tínhamos quatro gatos e um cachorro. Nos mudamos dos Estados Unidos para São Paulo, depois de São Paulo para o México e de volta para os Estados Unidos. E não é nada fácil ser expatriado com animais. Além da burocracia com a documentação para a viagem temos as dificuldades de transporte. E nem vou falar da dificuldade de viajar com as cinzas de alguns animais… Sim, eu já fui interrogada por estar viajando com as cinzas do meu gato, Gabriel.

Leia também: Viajando com animais pelo mundo

Eu sempre brinquei com o meu marido que o meu amor por ele é condicional, mas o meu amor pelos meus filhotes é incondicional, que eu não o vejo abanando o rabo e pulando de felicidade toda vez que chego em casa. E vice-versa. É um amor quase tão grande quanto o que sentimos pelos nossos filhos.

Mas e quando o marido ou a mulher sentem ciúmes dos animais? Parece besteira, mas é muito mais comum do que se imagina. Eu conheço um caso que a mulher chegou a dar um ultimato ao marido: ou o cachorro ou eu. A terapia venceu e eles continuam juntos e felizes. Os três: marido, mulher e cachorro.

Mas por que as pessoas sentem ciúmes dos animais? Na maioria dos casos, a razão é uma tremenda insegurança. A pessoa não admite dividir a atenção com ninguém e menos ainda com animais. Ter animais exige compromisso. Você se torna responsável por uma vida por aproximadamente 15 anos. Não é uma decisão que as pessoas devem tomar sem antes pensar muito na responsabilidade que estão assumindo. Você passará a ter diversas despesas com alimentação, veterinário, hotel para o animal quando você for viajar, etc. Além disso, ainda tem o tempo que terá que ser dedicado àquele ser que depende 100% de você. Você terá que levá-lo para passear, chova ou faça sol – ou em nosso caso, neve. E, quando você está em casa, eles também querem a sua atenção, querem brincar e querem carinho. Já deu para perceber o quanto um animal pode incomodar uma pessoa insegura e ciumenta, não deu?

O ciúme e a insegurança fazem a pessoa começar a se comparar com o animal e controlar todo o tempo e a quantidade de carinho que o outro dá ao bichinho. Cria-se uma rivalidade extremamente infantil. Como competir com o amor de um animal? Não se compete. Abra o seu coração e o ame também. Entenda que são amores completamente diferentes e que não existe uma disputa para ver quem ama mais.

O jurista Oliver Wendell Holmes Jr disse que a mente que se expande através de uma nova experiência nunca volta ao seu tamanho anterior. Eu acredito que o coração é igual. Uma vez que ele se expande com amor, ele não volta ao seu tamanho original. Os animais têm o poder de expandirem nossos corações. Quem nunca teve um animal não tem ideia desse amor. Portanto, nada de ciúmes de seus animais. Quando eles se forem embora vocês não imaginam o vazio que deixam. Mas como é bom fazer parte da jornada deles…

Leia também: Brasil – Os Pets: A Saga

Nos últimos anos, psicólogos têm publicado mais e mais pesquisas sobre o quanto a perda de um animal pode afetar os humanos e que em diversos casos essa perda é comparável à de um ente querido. Há diversos artigos na Psychology Today, Psychcentral, petMD, entre outros sites sobre o assunto.

Bom, eu falei tudo isto porque a minha Alicia está se preparando para partir, apesar de estarmos fazendo todo o possível para que ela se recupere. Os rins e fígado estão falhando e ela foi recentemente operada para remover um câncer de pele. Nossa sorte é termos um time de veterinários maravilhosos nos acompanhando nesta luta e termos um plano de tratamento no veterinário, o que nos ajuda a cobrir alguns custos.

A vida é curta. A vida deles mais ainda. Portanto, não perca tempo com ciúmes deles. Abrace-os, leve-os para passear. Apaixonem-se. Vocês irão conhecer o amor mais puro do mundo!

2 Comentários

  1. Não consigo nem imaginar a tristeza que vcs devem estar sentindo! Sinto muito! Tenho um golden que tb entrou nas nossas vidas por um encontro de almas e, depois de um tempo em Londres (trouxemos ele do Brasil), estamos nos mudando pros EUA. Vc poderia falar um pouco mais sobre os cuidados veterinários aí e sobre esse plano de tratamento veterinário? Aqui na Inglaterra é extremamente recomendado um seguro veterinário pra cobrir justamente esses momentos delicados e dolorosos da vida do cachorro, já que aqui isso tudo é muito caro! Mas não tenho noção como é aí… se pudesse falar sobre isso, ficaria muito grata!
    Obrigada!

    • Oi Ana! Muitissimo obrigada. Eu sei que na Inglaterra tem planos de saude excelentes para cachorros e eu considero os veterinários dai melhore dos que os daqui. Aqui nos Estados Unidos tem algumas opções de planos de saude. Nos optamos por um plano um pouco diferente, que cobre apenas prevenção e e’ oferecido pelo veterinário. Nos aqui usamos o Banfield Pet Hospital, que e’ uma cadeia que tem em todos os Estados daqui. O plano cobre consultas ilimitadas, dois check-ups anuais, todas as vacinas, castração, limpeza de dentes e alguns exames. No caso da Alicia, este plano ajudou, mas tivemos que pagar todo o tratamento feito em um veterinário especialista na condição dela – Cornell University Veterinary Specialists. O tratamento dela esta saindo caríssimo, alguns planos cobririam uma grande parte deste custo. Nos ja usamos uma outra rede de veterinários que tambem tem em todos os estados daqui, o VCA Animal Hospital, mas eu acho o VCA caríssimo e a qualidade do atendimento nao e’ das melhores, na minha opinião. So para voce ter uma noção de preços, o plano do Banfield, custa, em media, 400 dólares por ano. O seguro que cobre doenças e outras condições custa, em media, aqui em Connecticut 45 dólares por mês – este custo varia muito dependendo da raça, idade e cobertura do plano. Se voce tiver qualquer outra duvida fique a vontade para entrar em contato comigo. Boa sorte na sua mudança!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.