Ano Novo na Holanda

0
157
Advertisement

Esqueça a praia, o vestidinho branco e o pé na areia do nosso Brasil tropical. Ano Novo na Holanda é completamente diferente: tem frio, e muito, já que estamos em pleno inverno, e outras peculiaridades bem interessantes que eu gostaria de mostrar para vocês.

Primeiro, a noite de ano novo é a única noite em que é realmente permitido soltar fogos (embora de vez em quando eles soltem um rojão ou outro por aqui). E com a permissão os holandeses vão a loucura! Esqueça o povo com fama de certinho e seguidores de regras, nesse dia eles queimam muitos fogos é vários acidentes acontecem, infelizmente. Detalhe: a queima de fogos deveria ser liberada somente por uma hora na noite de ano novo, mas você ouve fogos o dia todo.Mesmo em cidades menores como a minha se tem muitos, muitos fogos. Chega som ponto de ser necessária uma limitação para compra por pessoa.

Além disso existem os espetáculos oficiais organizados pelas cidades. A queima de fogos oficial é em Rotterdam na Ponte Erasmus, um dos pontos mais conhecidos da cidade, e o espetáculo é impressionante.

Em Amsterdã o ano novo é celebrado também ao ar livre. As pessoas se reúnem nas principais praças do centro: Leidseplein, Praça da Dam, Rembrandtplein e Nieuwmarkt das 21h30, principalmente nos bares. Meia noite todo mundo sai para brindar nas ruas, para ver os fogos e festejar. Lembre que a cidade é extremamente turística e sempre muito cheia.

A contagem regressiva do ano novo na cidade é em Oosterdo onde existe uma réplica do navio VOC ancorado no Museu Marítimo (Scheepvaartmuseum) palco de um ano grande festa na noite de ano novo. Já o melhor lugar para ver os fogos é na Magere Brug (Skinny Bridge).

Além disso existem várias baladas com festas para quem quer celebrar dançando. Porém vale a pena se planejar bem pois vários locais exigem reserva ou ingresso antecipado. O mesmo vale para restaurantes, que costumam ser muito disputado nessa noite especial. Se tiver coragem de sair no frio vale a pena pesquisar.

Ah, um orgulho holandês é ter a maior fogueira de ano novo, uma tradição na Europa, registrado no Livro dos Recordes, com impressionantes 8,695 metros cúbicos e acontece em em Scheveningen, em Haia. Holandês não brinca em queimar coisas. Existe até uma competição anual entre Scheveningen e Duindorp para ver quem tem a maior fogueira, com imagens impressionantes como você pode ver aqui.

Outra tradição holandesa, e essa bem mais gostosa, é a delícia do oliebollen. Na tradução literal seriam bolas de óleo. Mas não se assuste com o nome: na minha opinião é um super bolinho de chuva, e pode conter passas ou maçãs, polvilhado de açúcar. Bom demais. No final do ano você encontra sendo vendido em trailers diversos pontos de várias cidade, e nesse frio é ainda mais delicioso. Ah, detalhe, normalmente esses trailers vendem outros tipos de bolinhos também, então sempre tem um novo para experimentar.

A verdade é que até pelas temperaturas a maioria dos holandeses no final das contas prefere passar essa data com a família ou amigos, em festas ou jantares em casa. Sinceramente, eu também, nada melhor que champagne e oliebollen em uma casa quentinha para começar o ano novo.

E na TV uma outra tradição: o Oudejaarsconference, um programa especial onde um comediante comenta os fatos do ano que passou com observações irônicas, desde política à vida das celebridades. Na última vez que eu vi meu nível quase inexistente de holandês não me permitiu acompanhar, mas os holandeses adoram!

Também no ano novo temos o NPO Top 2000, uma contagem regressiva no rádio com as 2.000 melhores musicas de todos os tempos. E acredite se quiser é uma competição levada a sério com pessoas votando nas suas canções favoritas. Dizem que metade de país ouve o pelo menos uma parte do programa. Ah, o programa começa no dia do Natal e segue até o ano novo.

Mas ainda acho que a tradição que mais me impressiona é o famoso Mergulho de Ano Novo, o Nieuwjaarsduik. Acontece por todo o país, nas praias ou lagos. O mais famoso é em Scheveningen, em Haia, onde milhares de corajosos pagam inscrição para se jogar na água gelada, ganhando uma toca é uma edição especial de sopa. Sério. É uma loucura! A tradição começou em 1965 com um grupo de nado que resolveu encarar as águas geladas do mar do Norte em pleno inverno, sendo patrocinado por uma famosa marca de sopas e chamando atenção no país. E de lá pra cá não para de crescer. Que tal encarar?

E assim, morrendo de frio e nem querendo saber de mergulhar nas águas geladas da Holanda que eu encerro esse texto desejando um ótimo 2018 para todos nossos leitores!

Quer saber mais sobre o ano novo pelo mundo? A Cristiane Leme conta sobre as tradições na Dinamarca.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.