BrasileirasPeloMundo.com
Sistema Educacional Pelo Mundo Suíça

As diferenças da educação infantil na Suíça

Um assunto que sempre me preocupou em relação a nossa mudança para a Suíça, era de  como seria a adaptação dos meninos na escola. Isto porque eles não tinham nenhum conhecimento do idioma. O meu filho mais velho, chegou na Suíça com 5 anos e foi para o Kindergarten 2, enquanto o mais novo tinha acabado de completar 2 anos.

Nosso mais novo estava no mini maternal e frequentou a escola no Brasil por pouco tempo e, na Suíça, as crianças na idade dele não costumam ir para a escola. Nós optamos por colocá-lo na creche para que ele tivesse um contato maior com o idioma (no nosso cantão da Suíça, a língua é o Alemão) e para que ele tivesse contato com outras crianças. Mas algumas coisas bem diferentes chamaram a minha atenção como, por exemplo:

1 – Na Suíça as crianças não usam uniforme, eles vão com qualquer roupa para a escola. Na minha opinião isso é complicado, porque em casa tenho que separar as roupas da escola todos os dias, muito mais fácil e simples quando há um uniforme.

2 – Nas creches e nas escolas, independente do tempo estar quente ou frio, com sol, chuva ou neve, eles vão sempre passear na floresta. Sim, isso mesmo! Vão à floresta fazer caminhadas e algumas vezes  lanchar (comer salsicha com pão). Isso é muito comum por aqui e toda criança está acostumada e acha muito legal. Meu filho mais velho, no entanto, estranhou muito (no Brasil ele não andava quase nada).  Mas o menorzinho curte bastante e com o tempo até eu estou achando isso divertido.

Leia também: como abrir conta bancária na Suíça

3 – Outra grande diferença na creche é que eles fazem um esquema de adaptação bem diferente da escola no Brasil. No caso do meu filho, mesmo indo apenas 2 dias na semana, tivemos um período de 1 mês de adaptação. Quando começamos, ele tinha uma pessoa que acompanhava a adaptação dele. Demos sorte porque esta pessoa foi uma portuguesa muito boazinha, que me ajudou muito a superar esse momento tão difícil.

4 – Na primeira semana de adaptação fomos três dias. Ele ficava pelo período de uma hora na creche e eu ficava com ele o tempo todo. Na segunda semana também fomos três dias, mas foi aumentando gradativamente o tempo que ele permanecia na creche e diminuindo o tempo que eu ficava com ele. Na terceira semana ele ficou dois dias até depois do almoço (nesses dias já ele já almoçou na creche e como ele é bom de boca, deu tudo certo). Na última semana ele foi dois dias o dia todo e, finalmente, ele estava adaptado. Mas isso não quer dizer que ele não chorou algumas vezes por mais algum tempo. Mas hoje, graças a Deus, ele já se acostumou com a rotina e gosta muito da creche.

5 – As crianças a partir de 4 ou 5 anos, quando estão no Kindergarten (jardim de infância), já vão sozinhas à escola. Sim, isso mesmo! Vão sozinhas, andando para a escola. Quando fui na reunião da escola, o diretor disse que toda criança fica muito feliz quando pode ir sozinha para a escola.  Em casa foi um ano de adaptação para que isso acontecesse e para que meu filho mais velho se sentisse à vontade para ir e vir sozinho. Ele precisou de um ano e eu provavelmente vou precisar de uma vida inteira para me acostumar.

Leia também: 5 motivos para morar na Suíça

6 – No Brasil a alfabetização das crianças começa no Pré I (aprendendo algumas letras e os seus sons), quando a maioria das crianças chegam no primeiro ano, já estão lendo e escrevendo a letra bastão e vão aprender a letra cursiva (essa é a forma como funcionava a escola de meu filho mais velho, sei que pode ter algumas diferenças entre as escolas, mesmo no Brasil). Já aqui elas não aprendem nenhuma letra, o som das letras ou escrever antes do primeiro ano. As atividades do Kindergarten são pinturas, colagens e muitas brincadeiras que trabalham com a lógica e a independência das crianças. Isso me assustou um pouco, porque fiquei preocupada com o aprendizado dele, mas isso foi muito bom para que ele tivesse um ano para aprender o alemão.  Outra coisa que ainda me preocupa é que aqui eles não vão aprender a letra cursiva, caso eu queira que ele escreva com a “letra de mão”, eu mesma terei que ensiná-lo.

7 – A escola na Suíça é pública e só é obrigatória a partir dos quatro anos. Não quer dizer que não tenha outras opções (escolas privadas/escolas internacionais), mas a grande maioria das crianças vai mesmo é para a escola pública. Então, até os quatro anos, a criança fica em casa ou os pais podem escolher colocá-la numa creche. Segue, abaixo, algumas opções que temos aqui e que também são um pouco diferentes do que conhecemos no Brasil.

Kinderkrippe – Seria o que temos mais próximo de uma creche no Brasil. As crianças podem ir desde um dia e meio até a semana inteira. As creches são particulares e o preço é bem caro (pela pesquisa que fiz na minha região, o dia inteiro fica entre 80 e 100 francos, já inclusa a alimentação).  A creche do Bruno tem uma sala com brinquedos (legos, Playmobil, quebras-cabeças, entre outros), um espaço para fazerem atividades físicas e uma varanda com patinetes e carrinhos  para as crianças brincarem.

Spielgruppe – É um grupo aonde as crianças vão por apenas três horas por dia, também não são todos os dias da semana. No Spielgruppe que eu pesquisei, você pode deixar a criança duas vezes por semana,  o horário é das 8h30 às 11h30 e o lanche é por nossa conta.  Essa é uma opção que muitas mães escolhem por ser mais em conta (30 francos por dia aqui em Brugg). Para a criança frequentar o Spielgruppe ela precisa terno mínimo dois anos e meio, podendo ficar até os quatro ou cinco anos, quando vai para o Kindergarten (jardim de infância).

O que aprendi nesse tempo aqui na Suíça é que eles acreditam que as crianças pequenas têm que brincar muito e aproveitar todo o tempo livre para se divertir. Eles prezam que as crianças se movimentem e brinquem muito ao ar livre, porque quando ficarem maiores terão muito tempo para aprender e estudar.

E você, achou muito diferente o ensino Suíço do Brasil? Deixe seu comentário!

Related posts

Como funciona o sistema de saúde na Suíça?

Selma Poncini

Cinco programas imperdíveis na Suíça

Teca Hungria

Custo de Vida na Suíça em 2014

Christiane Lima

2 comentários

Ana Março 27, 2019 at 7:12 pm

Minha filha chegou a Suíça com 12 anos e foi um parto deixa-la ir sozinha a escola! Qto ao alemão, ela tem aprendido com certa facilidade, acho q é o efeito imersão, oq não tem funcionado mto bem pra mim… Sigamos.

Resposta
Janaína Abreu Abril 2, 2019 at 1:51 pm

Ola Ana
Meus filhos também estão super bem no alemão… eu ainda estou bem mais ou menos… mas como você disse…sigamos em frente !!
Obrigada por escrever 🙂
Bjs
Janaina

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação