BrasileirasPeloMundo.com
Portugal Turismo Pelo Mundo

As principais festas populares em Braga

Com o fim do inverno e início da primavera, Braga se transforma no reduto de quem aprecia festejos populares a céu aberto. Se, ao programar suas férias, o objetivo é conhecer lugares que transbordem cultura, religião e história gratuitamente, então seu lugar fica em Braga, Portugal.

A partir de abril, a cidade minhota passa a oferecer uma diversidade de eventos gratuitos. E o melhor: a história ganha as ruas. Não se espante se encontrar pessoas trajadas com roupas da corte ou algum romano e um cenário que lhe remeta a milênios atrás.

Isso é Braga. E, para ajudá-lo a escolher sua programação, vamos sugerir os principais acontecimentos populares que diferenciam a terceira maior cidade de Portugal. Venha conosco!

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar em Portugal

1) Semana Santa

O principal evento religioso da cidade acontece de 12 a 21 de abril e transporta para ruas a história sobre a morte de Cristo. Durante uma semana, literalmente, Braga realiza romarias, cortejos, procissões, exposições culturais, encenações teatrais e concertos gratuitos.

Dada a importância do evento, empresas, escolas e universidades param por uma semana. O comércio enfeita-se, e tudo ganha as cores da quaresma, com adornos alusivos à Paixão de Cristo que decoram o circuito das preces. Santuários que ficam fechados ao longo do ano, nesta época, estão abertos e vale a visita para quem, como eu, adora arte sacra.

As celebrações começaram antes do Domingo de Ramos, com a Procissão da Trasladação do andor do Senhor dos Passos. Um dos pontos altos fica por conta da Procissão de Nossa Senhora “da Burrinha”, desfile em sucessão cronológica, que conta desde o chamamento de Abraão até a infância de Jesus, incluindo a fuga de José e Maria com o Menino, montada numa burrinha.

Na Quinta-feira Santa, acontece a Procissão das Endoenças, em que a há o desfile dos farricocos. Esse personagem vai à frente do cortejo, uma parte com as matracas, outra empunhando fogaréus. Assim fazem memória dos tempos em que andavam pelas ruas chamando os “pecadores públicos” ao perdão da Igreja. Só existe em Braga.

Na Sexta Santa, acontece à tarde a celebração da Morte do Senhor, abrindo as ações exclusivas do costume litúrgico bracarense, a procissão Teofórica, para, em seguida, dar espaço à procissão do Enterro do Senhor, que reúne, todos os anos, milhares de pessoas.

No Domingo de Páscoa, além das missas e procissões que tomam as ruas da cidade, é costume a reunião familiar e o recebimento da Cruz. O símbolo é conduzido por cristãos e um grupo de crianças que tocam sinos pelas ruas e só entra nas casas que deixam suas portas abertas.

2) Braga Romana

Este evento é para aqueles que amam história. É como se entrássemos mesmo em uma máquina do tempo. Entre os dias 22 e 26 de maio, Braga volta a ser Bracara Augusta, cujo objetivo é remontar os primeiros anos daquela foi uma das mais opulentas cidades de Roma. 

Conta a história que terminadas as Guerras Cantábricas e instalada a pax romana, o imperador romano César Augusto fundou três cidades: Bracara Augusta, Lucus Augusti e Asturica Augusta. Bracara Augusta terá sido, presumivelmente, fundada entre os anos 16/15 a.C. na região dos Bracari, situada entre os rios Lima e Ave.

Nesses dias de Bracara Augusta, andar pelo Centro Histórico é algo indescritível. As ruas viram palco da reconstituição das atividades econômico-sociais da época, com casas, escolas e fazendas. Todos trajados à época: soldados romanos, senadores, fazendeiros, negociantes e patrícios.  Há muita animação de rua, cortejos, espetáculos e representações teatrais.

O mais curioso está nos detalhes. Apenas se comercializa o que existia naquele período! Tudo é devidamente controlado e pesquisado para que se chegue o mais próximo possível do que ocorria nos tempos da Roma Antiga.

Por isso, uma dica: seja Bracaraugustano por um dia! Vista-se a rigor, delicie-se com iguarias romanas, encante-se com os bailarinos e dance ao som da música do Deus Lupercus. Divirta-se com as pantominas dos atores, embriague-se com os sucos de Baco, aprenda estratégias nos jogos. Saúde a Júpiter, honre a Marte com os Legionários e usufrua dos produtos artesanais.

Aprenda um ofício e entenda como funcionava os tratamentos medicinais e a circulação monetária naquele período. E se nada disso lhe apetecer, aproveite o Festival Gastronômico Braga Romana, com recriação de pratos típicos que acontece pelos restaurantes da cidade.

3) São João

Outro grande evento que merece destaque é a homenagem ao São João. Conhecida como a mais antiga e tradicional de Portugal, a festividade em Braga acontece, anualmente, de 14 a 24 de junho e conta com uma variedade de atrações. A parte religiosa acontece em paralelo a outras realizações culturais, como feiras de artesanato, apresentações musicais, desfiles folclóricos e cortejos dos bonecos cabeçudos. São muitas atrações.

Pelas ruas, acompanhe as procissões e cortejos religiosos. Não perca o desfile do carro das ervas, cujo objetivo é perfumar as ruas com ervas de cheiro para purificar os lugares por onde passam as procissões. Veja a dança do Rei Davi, constituída por 13, sendo dividida em duas partes de doze compassos binários. Imperdível também é o carro dos pastores que representa o nascimento de São João Batista. É uma encenação teatral com origem no século XVIII.

A toda essa exaltação cultural junta-se o fato de que os bracarenses gostam de se reunir em casa e aproveitar a noite mais longa do verão comendo sardinha assada na brasa com um bom vinho português.

4) Noite Branca

E para finalizar nossa dicas, nada melhor do que aproveitar o primeiro fim de semana de setembro para curtir 48 horas ininterruptas de eventos culturais. São três dias seguidos com muitas atrações para todas as idades gratuitas.

Os concertos ganham as ruas e são distribuídos em palcos pela cidade, trazendo grandes nomes da música portuguesa. Os museus e teatros estão todos de portas abertas com atrações livres. Há performances artísticas pelas ruas e muita alegria e brincadeiras.

Para quem prefere ambientes mais reservados, a opção são as festas em branco que são organizadas por bares, casas noturnas e restaurantes. São eventos privados, cuja diversão fica por conta dos DJs.

A Noite Branca é uma ótima oportunidade para conhecer teatros, casas culturais e museus de graça e ouvir uma boa música portuguesa num clima tranquilo e de muita animação. Vale a pena aproveitar as madrugadas quentes de verão e deixar-se envolver pelas luzes e alegria dos bracarenses. Há uma magia nestes dias que nos faz amar ainda mais esta cidade. Venha!

Related posts

Porque tudo é belga – Dinant

Marcela Vitarelli

Dez motivos para a Escócia ser o país mais bonito do mundo

Narister Oliveira

Turismo em Dubai

Juliana Bordião

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação