BrasileirasPeloMundo.com
Bélgica

Atividades para o inverno na Bélgica

Do lado de fora, -4 ᵒC. Comparada a outros países da Europa, a Bélgica nem é um país de frio rigoroso. Dizem que a culpa é dos ventos do oeste, que geram uma intensa umidade que estabiliza o clima, refrescando a atmosfera no verão e atenuando o frio no inverno.  A neve por aqui não é algo muito comum e, quando acontece, algumas  estradas viram um caos; cheias de acidentes e derrapagens por não estarem tão acostumados àquela fina camada branca escorregadia.

“E você nunca será belga se nunca reclamar do clima”, já me disseram.  Coisa que para nós, brasileiros, não é tão difícil: se está muito quente, reclamamos, se está muito frio, reclamamos, basta prestar atenção em sua timeline do Facebook em meados de julho e janeiro para comprovar o que estou dizendo, não é?

O fato é que a maioria das pessoas prefere visitar a Europa (não só a Bélgica) no final do verão, na primavera ou mesmo no início do outono, quando as temperaturas são mais amenas e estão por volta dos 15 graus. Atividades ao ar livre, praças e gramados lotados! No entanto, atividades em locais fechados durante o inverno, para você esquecer do gelo lá fora, também existem por aqui.

Vou recomendar duas, principalmente para aqueles que gostam de esportes e de um pouco de adrenalina, como eu:  scuba diving (mergulho) em piscinas e ski/snowboard, em montanha ou lugares fechados (indoor).

Acho que muitos não sabem, mas fica na Bélgica, mais precisamente em Bruxelas, a piscina recreativa coberta mais funda do mundo. Conhecida como NEMO 33, “possui 34,5 metros de profundidade, contém  2,5 milhões de litros de água não clorados, utilizando água mineral altamente filtrada sempre em temperatura constante de 30 ᵒC, e possui cavernas subaquáticas nos últimos 10 metros de profundidade”, segundo descrição da Wikipédia.

É um lugar interessante para se visitar durante o inverno, seja para praticar mergulho com cilindro, caso você já tenha sua carteira de mergulhador, seja para ter aulas de mergulho, de natação, ginástica ou simplesmente apreciar o bar/restaurante com janelas com vista para o fundo da piscina, sendo possível observar quem mergulha. O preço por 1 hora na piscina, incluído o equipamento de mergulho (com exceção do computador que você aluga por 3€), é de 25€ por mergulhador com certificado.  E fica aberta durante os 365 dias do ano! Para mais informações sobre os horários de funcionamento e aulas disponíveis, visite o site da Nemo 33, disponível em diversas línguas, inclusive em português.

E a Nemo não é a única. Neste ano de 2016 foi inaugurada a TODI, em Beringen, a aproximadamente 65 km de Antuérpia. São apenas 10 metros de profundidade, mas  6.200.000 litros de água a 23 ᵒC. O diferencial em relação à Nemo é que na Todi você pode mergulhar entre peixes de água tropical. É uma experiência incrível! São mais de 30 espécies de peixes de um total de mais de 2200 espalhados pela piscina. Existem ainda cavernas,  carros propositadamente naufragados e até um bar subaquático, o que torna a atração uma experiência de mergulho indoor bem diferente! Por 12€ é possível alugar o equipamento completo de mergulho.

Por ser a Todi tão recente, seu site ainda está disponível apenas em neerlandês e quase não encontrei informações em inglês. No entanto, neste vídeo é possível ter uma idea do lugar.

Saindo do mergulho e indo para outra atividade em ambiente fechado, esquiar ou praticar snowboard em grandes galpões climatizados também é uma atração bem popular no inverno belga. Se não estou muito desatualizada, são 12 centros de ski na Bélgica, sendo, 4 deles, indoorSnow Valley, em Peer; Ice Mountain, em Komen-Waasten/Comines-Warneton; Aspen, em Antuérpia;  e Snow Games, em Ath. Os preços dos tickets para o dia todo variam de 35 a 40 euros em alta temporada.  Com bares e restaurantes, lojas de equipamentos esportivos, cursos para adultos e crianças, as estações indoor de esqui /snowboard são um grande atrativo para as famílias (inclusive com crianças) que querem sentir o frio das montanhas sem passarem horas nas estradas para os alpes austríacos, suíços ou franceses, tão concorridos durante o inverno.

Para quem nunca praticou o ski ou o snowboard, um primeiro contato com esses esportes num ambiente fechado é menos assustador do que um primeiro contato com uma pista de esqui em montanha real. Falo por experiência própria.  Nesses locais as inclinações não são tão íngremes quanto as inclinações das montanhas, mesmo quando as comparamos com as pistas para iniciantes. Fora a condição da neve nas montanhas…que vai derretendo durante o dia com a incidência do sol,  o que torna a pista bastante irregular e difícil para iniciantes.

Então, se você sempre teve vontade de aprender a esquiar ou de aprender o snowboard, recomendo começar com algumas aulas em ambientes fechados para se familiarizar com os equipamentos, com o frio e com os elevadores que te levam para o topo da pista, antes de se aventurar em uma montanha real. Nesses ambientes, o medo de sair rolando pista abaixo é bastante controlável e você vai tomando gosto pela sensação deliciosa de deslizar por alguns segundos ou minutos pela pista. Tudo é questão de prática…ou de jeito.

Para finalizar, vou citar uma outra atividade muito comum no inverno belga (e em vários outros países europeus), que será assunto do meu próximo texto, mas nada tem a ver com adrenalina: sauna. O que há de “estranho” nisso para nós brasileiros é que aqui, frequentar sauna significa ficar totalmente nu na frente de outras pessoas. O europeu encara a nudez com muito mais naturalidade que o brasileiro, que geralmente a associa à vergonha e ao erotismo. Homens, mulheres, sejam jovens ou idosos…ninguém faz cerimônia na hora de se despir para a sauna e é um hábito tão tradicional por aqui que realmente faz parte da rotina de muitas pessoas, depois de um dia estressante de trabalho, como forma de relaxamento e de jogar conversa fora com amigos. Celebra-se até o Nationale Saunadag, uma espécie de Dia Nacional da Sauna, em que vários locais como a Sauna Hezemeer e a Sauna Aquarein oferecem descontos e promoções.

E vocês? Conhecem alguma outra atividade interessante para se praticar no inverno?

Related posts

Porque tudo é belga: acabando com a farsa

Marcela Vitarelli

A paixão pelo ciclismo na Bélgica

Debora Santos

Dicas para aprender neerlandês na Bélgica

Elisa Penna

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação