BrasileirasPeloMundo.com
Alemanha

Bicicletas em Munster

Não é novidade para ninguém que bicicleta é um item muito usado na Europa. Na região que moro aqui na Alemanha, Munster, as bicicletas são muito usadas não apenas para lazer, mas principalmente como meio de transporte. Confira algumas curiosidades abaixo.

Decidi começar com esta foto que é uma das minhas preferidas. Esta praça fica em Münster (a Amsterdã alemã – risos!). Vejam a quantidade enorme de bicicletas estacionadas! Aqui em Münster as bicicletas são usadas como o principal meio de transporte. O site da prefeitura diz que quase 35% da população usa bicicleta diariamente para se deslocar pela cidade. Praticamente todos têm pelo menos uma bicicleta, pois é muito prático, barato e saudável. São quase 300 mil habitantes para quase 500 mil bicicletas. A facilidade proporcionada pelas ciclovias, estacionamentos públicos além de regras de trânsito extremamente rigorosas, tornam a bicicleta um meio seguro de transporte.

Em Münster praticamente não existem ruas íngremes, pois esta região fica em uma grande planície e tem mais de 4,5 mil quilômetros de trilhas cercadas de belíssimas paisagens, castelos e palácios. O turismo com as bikes destaca-se principalmente agora na primavera e no verão. Esta foto abaixo é um exemplo de um dos incentivos da prefeitura: mapas com trilhas são distribuídos gratuitamente além de diversos outros panfletos com instruções, dicas e guias.
Foto 2.2

Contudo, quando a procura é grande, a oferta se torna cara. É possível comprar bicicletas usadas bem baratas – eu, por exemplo, paguei 20 Euros. Já as novas são bem caras, dependendo dos benefícios desejados. O preço começa em 200 Euros e continua subindo (eu já vi até de 5 mil Euros). Além de comprar a bicicleta, é necessário se certificar de ter todos os acessórios exigidos por lei. Em Münster existe o Fahrradkontrolldienst – um órgão do governo que regulamenta  o uso das bicicletas. É obrigatório que toda bicicleta tenha farol dianteiro, lanterna traseira, buzina e refletores laterais nas rodas. Se você deseja pedalar à noite, é necessário usar um colete refletor. Outros itens, não obrigatórios, são muito usados: cadeado, cesta, bombinha para encher os pneus, capa de chuva, capa para o assento, capacete, água e óculos – principalmente em longas distâncias. As informações sobre bicicletas em Münster podem ser visualizadas (em alemão) com detalhes no site da própria prefeitura.

As prefeituras também incentivam muito o uso diário das bicicletas. Como as leis e a fiscalização são rigorosas, o sistema funciona muito bem. Por exemplo, você pode levar sua bicicleta para outra cidade de ônibus ou de trem. Para isso, basta comprar um ticket para a bicicleta (que normalmente é bem barato). E não pense que é coisa de jovem, não, pois independentemente da idade, todos sabem pedalar por aqui. Se você não tem uma bicicleta mas quer usar uma, é possível alugar por um dia ou por algumas horas. Em quase todas as cidades grandes, existem as estações de bicicletas, Radstation, com preços a partir de 7 euros a diária. Nestas estações ainda é possível estacionar sua bike ou ainda deixá-la para reparos, concertos e lavagens. Se você viajar a turismo, também pode alugar diretamente no hotel que está hospedado. Praticamente todos os hotéis tem este serviço. Nesta foto abaixo, eu estou usando a bicicleta do Hotel Ibis em Dresden. Na época, eu paguei o valor de 12 euros para 24 horas de aluguel. Foi muito bom, pois conheci todos os pontos turísticos da cidade sem ficar cansada.

Foto 3.3
Aluguel de bicicleta fornecido pelo hotel

 

Foto 4.4
Bicicleta dobrável

As bicicletas dobráveis também são muito usadas aqui. Pela praticidade e leveza, existem cada vez mais adeptos. Sem dúvida que ela facilita muito o deslocamento. Quando dobradas, elas cabem no porta malas do carro e pesam menos de 10 quilos. Contudo elas têm suas desvantagens. Elas são caras (esta da foto custou 300 euros), não são indicadas para longas distâncias pois não são muito confortáveis e são muito visadas para roubo. E foi o que aconteceu com esta da foto abaixo. Eu fui com ela para a estação, tranquei-a no estacionamento, próprio, fornecido pela prefeitura e quando voltei, infelizmente, ela não estava mais lá. Eu fui na delegacia e fiz o “boletim de ocorrência” e depois de um mês recebi uma carta da polícia, informando que eles tentaram localizar minha bicicleta por um mês. Como eles não a encontraram, eles sentiam muito, mas não havia mais nada que poderia ser feito. Contra situações chatas assim, várias empresas fornecem seguro, cujo custo varia de acordo com o preço da bicicleta. Esta modalidade de seguro, Fahrradversicherung, é muito comum por aqui.

Os clubes de ciclismo também chamam a atenção por suas características. São formados por pessoas com características em comum. Eu conheço um clube, na minha cidade, que se encontra todos os sábados, na primavera e no verão, para fazer um percurso que tem, em média, 80 quilômetros. Como é sempre um percurso diferente, os participantes conhecem uma região nova, uma nova paisagem e se divertem muito. No outono e no inverno, devido às baixas temperaturas, os passeios ao ar livre são limitados, mas eles fazem aulas de spinning – exclusiva para o clube – com o intuito de se manterem em forma.

E não tem desculpa se você não sabe andar de bicicleta. Existem cursos para adultos, na Volkshochschule, bem baratos para quem não aprendeu quando criança.

Espero que tenha te inspirado a usar sua bicicleta para umas voltinhas!

Viel Spaβ!

Related posts

As belezas de Regensburg na Baviera

Liane Weynen

Páscoa na Alemanha

Allane Milliane

Como abrir conta bancária na Alemanha

Clarissa Gaiarsa

6 comentários

FRANCISLENE Maio 29, 2016 at 10:27 am

Muito interessante seu artigo Sarah. Além da bicicleta ser um meio de transporte, auxilia no bem estar do indivíduo tanto social quanto físico.

Resposta
Sarah Oliveira Maio 29, 2016 at 8:36 pm

Muito obrigada pela leitura! Realmente usar as bikes para deslocamento tem sido uma experiência muito boa!!!

Resposta
Henrique Morais Maio 29, 2016 at 11:09 am

Excelente artigo! Conhecer os pontos turísticos da cidade andando de bicicleta deve ser uma experiência incrível!

Resposta
Sarah Oliveira Maio 29, 2016 at 8:36 pm

Obrigada pela sua contribuição!! Continue lendo!!!

Resposta
Daniela Maio 29, 2016 at 3:26 pm

Ótimo artigo !!!Parabéns Sarah!!É muito interessante saber que existem países que realmente se importam com questões como estás e investem em estrutura para possibilitar o acesso da população a meios de transportes como este.

Resposta
Sarah Oliveira Maio 29, 2016 at 8:37 pm

Muito obrigada pelo seu comentário e sua leitura!!!!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação