BrasileirasPeloMundo.com
Casamento Pelo Mundo Curiosidades Pelo Mundo Itália

Casamento na Itália

Casamento por si só já é uma grande mudança nas nossas vidas, mas se você está pensando em se casar na Itália, um pouquinho de burocracia vai acompanhar os seus passos até o altar; se você dispõe do pouco tempo de visto de turista para fazer tudo é bom correr para que tudo saia perfeito no grande dia. Então, como é o casamento na Itália?

Caso você tenha tempo disponível, muita paciência e queira muito se casar na Igreja Católica, tenha em mãos os seus certificados de batismo, comunhão, crisma e o certificado de estado eclesiástico expedidos pela sua paróquia lá no Brasil, devidamente traduzidos. Leve-os junto com os mesmos documentos originais do futuro cônjuge até a paróquia escolhida, preparando-se, em seguida, para fazer o curso pré-matrimonial. Assim que estiver tudo feito, após oito dias (incluindo dois domingos), o padre dará o consentimento para efetuar o casamento e emitirá o certificado de publicação para que se possa realizá-lo no civil. Todo este processo dura em torno de 85 dias, tendo-se 180 dias para escolher a data para realizar a celebração do cerimônia. Para outros cultos religiosos, é necessário entrar em contato com o comune para verificar a legitimidade do culto e do representante que vai ministrar o casamento.

unnamed

Mas se você for como a grande maioria, que tem apenas os temidos 90 dias de prazo do visto para estar no país, com certeza vai optar por fazer tudo no civil. Vocês podem realizar o casamento ali mesmo no balcão do comune ou escolher umas das lindas salas oferecidas e tornar tudo um momento mais íntimo e especial. Para poder se casar no civil é necessário encaminhar-se ao comune  e ser maior de idade; não pode ter nenhum vínculo de parentesco entre os noivos; ser solteiro(a), viúvo(a) ou divorciado(a) e, no caso das mulheres, deve ser divorciada ou viúva há pelo menos 300 dias, afinal o machismo na Itália sempre manda beijos. Superada essa primeira fase, deve-se apresentar as certidões de nascimento de ambos (lembre-se de que a brasileira tem validade de apenas 6 meses), passaporte brasileiro, carta de identidade do(a) cidadão(ã) italiano(a) e o Nulla Osta emitido pelo consulado brasileiro que atesta o seu “nada consta” relativo ao seu estado civil.

Para fazer o Nulla Osta são necessárias duas testemunhas, comprovando que conhecem o/a interessado/a, seu estado civil, residência, filiação e o futuro cônjuge, para assim declarar não haver impedimentos para que o matrimônio aconteça. Esse documento deve ter data de emissão inferior a 6 meses. Você pode trazê-lo do Brasil devidamente assinado em cartório ou fazê-lo ali mesmo no consulado. Após terem apresentado todos esses documentos, o comune tem o prazo de 8 dias para efetuar a publicação dos proclames e, em seguida, os noivos devem apresentar os documentos das testemunhas. Após tudo isso, podem se casar depois de 4 dias da publicação ou nos próximos 180 dias.

Passada toda a burocracia, é o momento de pensar no casamento em si. Aqui, ocorrem sempre durante o dia e segue-se depois para uma comemoração geralmente íntima em um restaurante, apenas com as pessoas mais importantes para o casal. Não tem dessa de quem não foi convidado ficar chateado; todos compreendem perfeitamente. O casamento civil é sempre um pouco confuso, com um ar de desorganização, diferente do Brasil, onde o noivo espera a noiva já no altar ou dentro do cartório junto dos convidados. Aqui, ao contrário, é um vai e vem de gente vestida de uma maneira muito simples na porta do local. A noiva chega, todos param e tiram fotos, querendo conversar com ela, inclusive os passantes e curiosos. É criança que ri, criança que corre, vozes altas e muitos gestos acompanhados das piadas e sorrisos dos convidados. Nesse misto de alegria e confusão, entram todos juntos no local da celebração, deixando o romantismo para a hora do esperado beijo, já que todo o ato será resumido em leituras de leis, direitos e deveres. Se você é daquelas que gosta de controlar cada detalhe, desapegue-se aqui, pois os casamentos são leves e descontraídos. Italianos demoram muito para se casarem. É comum ver casais na casa dos 30/40 anos entrando juntos com os filhos pequenos nos braços para se unirem. Aliás, morar junto aqui vai muito de moda! Não se espante ao ouvir casais que estão juntos há mais de 10 anos, dividindo as contas e responsabilidades e que não pensam em se casar.

unnamed (2)

Por fim, chega a hora da festa, ou o almoço, ou, traduzindo, horas a fio sentados em um restaurante; pois se tem uma coisa que os italianos não brincam é com comida! Todos os convidados se encaminham para um restaurante e lá se sentam juntos em uma única e longa mesa à espera dos antipasti, primi, secondi, contorni, frutta, dolce e sorbetto, acompanhados de muito vinho, para finalmente cortarem o bolo.

Presentes? Nada disso! Cada convidado discretamente entrega nas mãos do noivo um envelope com um belo cartão, desejando felicidades, acompanhado de uma soma em dinheiro que nunca será inferior ao valor que se deduz que o casal pagou pela sua refeição. No final do almoço, quase já na hora do jantar, cada convidado na sua partida recebe da noiva uma lembrancinha, que será com certeza um saquinho com amêndoas brancas.

Lembre-se: casamento é burocracia! Assim que terminar o processo na Itália, não se esqueçam de validá-lo perante as autoridades do consulado brasileiro, pois só assim produzirá efeitos jurídicos.

Related posts

Minha chegada a Roma

Marina Sacco

Carnaval na Itália

Carla Guanais

A Suíça nem sempre é tão cara

Teca Hungria

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação