BrasileirasPeloMundo.com

Related posts

Amazonas é o paraíso

Fabi Mesquita

Sistema de ensino no Reino Unido

Juliana Brandão

Psicóloga brasileira em Londres

Ann Moeller

40 comentários

Evelyn September 16, 2017 at 1:30 pm

Que texto melancólico. Sei que voltar é difícil mas o Brasil não deixou de ser o Brasil só porque você voltou de Londres.
Boa sorte!
Bjs

Resposta
Johana Quintana September 16, 2017 at 1:41 pm

Evelyn, fico feliz que tenha lido meu texto. Embora possa não fazer sentido para você, esse texto é o retrato de como eu me senti nos meus primeiros dias aqui, portanto, melancólico ou não, posso afirmar que é bem verdadeiro.:)
Beijo!

Resposta
Sheila Brito March 31, 2018 at 8:15 pm

Johana, I feel you! Ainda não voltei para o Brasil, mas acho que voltar deve ser tudo isso que você descreveu e muito mais. Dá um medo! Em tempo, não achei o texto melancólico, achei real. E o último parágrafo me emocionou! Boa sorte na nova velha vida!

Resposta
Amy Diene September 16, 2017 at 5:29 pm

Adoro os seus textos 🙂
E que venham coisas boas!
Beijos

Resposta
Johana Quintana September 17, 2017 at 1:33 pm

Obrigada pelo carinho, Amy!
Que venham coisas boas pra todos nós. 🙂

Resposta
Fernanda September 16, 2017 at 7:32 pm

Eu gostei estava de férias no Brasil e me indetifiquei com o texto foi bem desse geito q me senti ? até a dor nas pernas eu senti também kkkk☺️☺️

Resposta
Johana Quintana September 17, 2017 at 1:32 pm

Que bom saber que não sou só eu! rs
Se cuide, Fernanda.

Resposta
Julia September 16, 2017 at 7:36 pm

Oi Joahna, eu não voltei, mas estou aqui visitando a minha família por um mês. Te entendo totalmente. Na verdade estava pensando muito sobre a desigualdade esses dias e cheguei a conclusão que São Paulo é meio que encarar de frente as desigualdades do mundo. Quando eu estou aqui, eu sinto em uma cidade a representação do mundo que vivemos. É lindo poder viver longe de tanta desigualdade, mas a verdade é que o mundo é bem assim mesmo. E por mais que eu agradeça todo dia por morar em um lugar que eu posso andar com meu celular na mão sem me preocupar, é quando eu chego aqui, que eu encaro o mundo de verdade e penso que eu eu to fazendo para deixar esse mundo um pouco melhor. De qualquer forma, eu desejo muito que a gente possa ter paz em qualquer lugar do mundo e o Brasil, com certeza, precisa! Boa sorte! Beijos

Resposta
Johana Quintana September 17, 2017 at 1:31 pm

Pois é Julia, lugares como Brasil, India, Africa so Sul e outros milhares de exemplos são a prova de que o mundo é desigual. Hoje sinto que o Brasil me traz de volta à vida, me mostra que ainda tem muita coisa pra ser feita e que não adianta a gente se esconder, um dia esse conta vai chegar.
Espero que possa aproveitar sua família nesses dois meses e continuar crescendo e aprendendo com novas referencias lá fora, pois vamos precisar muito de você por aqui no futuro. Boa sorte pra você também.

Resposta
Alexandra September 16, 2017 at 9:25 pm

Johana, sinto tudo isso quando volto pro Brasil.. é a síndrome do filho na soleira da porta. O nosso Brasil é assim e é desse jeito que a gente gosta. Hoje moro na França e tenho a esperança de um dia voltar.. planos? Nenhum.. eu tinha até o dia que a minha filha nasceu nessa terra fria que eu adorava só pra passear. Que o nosso Brasil te abrace e que vc sinta essa fé de ser brasileiro! Boa sorte!

Resposta
Johana Quintana September 17, 2017 at 1:27 pm

Alexandra, obrigada pelo apoio. Espero que possa aproveitar tudo que a França tem de bom para te oferecer, tenho certeza que será muito feliz ai.
O Brasil sem dúvida é o melhor lugar do mundo, mesmo com seus defeitos ele ainda supera qualquer um. 🙂
Boa sorte pra você e sua família e obrigada pelo apoio.

Resposta
Ana September 16, 2017 at 9:27 pm

Johana, consegui captar o sentimento do seu texto.
Espero que as coisas melhorem: essa fase inicial de mudança é difícil quando se imigra e quando se retorna.
A melhor coisa é viver um dia de cada vez e ter muita fé de que vai dar tudo certo.
Se tem uma coisa positiva no Brasileiro é a resiliência.
Boa sorte e fique bem.
Beijos

Resposta
Johana Quintana September 17, 2017 at 1:25 pm

Pois é Ana, preciso dar tempo ao tempo. Tenho certeza que jájá tudo irá se encaixar.
O Brasil tem muito valor e um espaço enorme no meu coração, não existe lugar melhor no mundo, e é por isso que tenho certeza que tudo vai dar certo.
Beijos, Johana

Resposta
Thais Cunha September 17, 2017 at 4:36 am

Lindo! Me emocionei demais… Não importa onde no mundo a gente esteja, Brasil é mãe que recebe.
Amo meu país, mesmo com as ruas com cheiro de xixi. hahahaha

Resposta
Johana Quintana September 17, 2017 at 1:23 pm

Thais, o Brasil é único e maravilhoso. Fico feliz que possa reconhecer e amar nosso país, pois ele merece o amor de cada um de nós. O cheio de xixi a gente resolve um dia, tenho certeza. Beijos, Johana.

Resposta
Fábio September 17, 2017 at 6:00 am

Johana, antes mais nada, quero agradecer por nos ter presenteado com essa crônica tão gostosa de ler. Vou entrar aqui para acompanhar o desenvolvimento da sua estória de retornada, pois me interessa muito saber os novos estranhamentos que apresentarão e se realmente vão conseguir se adaptar a algumas tragédias brasileiras, como nosso abjeta desigualdade social. Os nossos problemas sociais são, ao menos para mim, motivo suficiente para eu deixar o país. Eles são a gênese de todos as nossas chagas.

Bom, desejo sorte neste retorno para nossa cidade bandeirante.

Um abraço

Resposta
Johana Quintana September 17, 2017 at 1:22 pm

Fico feliz que tenha interesse em acompanhar minha volta. Com certeza não será fácil se readaptar à toda essa diferença, mas como sabemos, o Brasil sempre nos abraça e nos recebe com todo amor do mundo. Até o próximo texto! Abraço, Johana.

Resposta
Luci September 17, 2017 at 7:13 am

Gostei do texto e quem já morou fora, entende perfeitamente suas palavras. Conheço varias pessoas que nao se adaptaram e buscaram outras alternativas e realmente não critico ninguem. Boa sorte!

Resposta
Johana Quintana September 17, 2017 at 1:19 pm

Obrigada Luci! Espero que eu me adapte logo. 🙂

Resposta
Ines September 17, 2017 at 1:34 pm

Fiquei admirada de voce voltar. Eu sai do Brasil e fui para a América estudar Inglês, depois de 1 ano fora meu coração bateu forte para não voltar. Eu não posso mudar o Brasil, mas eu pude se mudar do Brasil. Amo minha vida na América e não sinto saudade de nada da selva de pedra.

Resposta
Johana Quintana September 18, 2017 at 1:20 pm

Oi Ines, tudo bem? Acho que cada um tem seu tempo e sua história, por isso certas coisas são difíceis para compreendermos quando não estamos vivendo na pele do outro. Muitos aqui acham que saí de Londres porque estava infeliz lá, mas isso não é verdade, eu fui e estava muito feliz, mas voltar fazia meu coração bater mais forte. Quem sabe eu volto pra lá em breve. Beijos e boa sorte na sua jornada.

Resposta
Teresa B Barreto September 17, 2017 at 10:35 pm

Johana, estava esperando seu texto. Adorei!!! Vamos nos conhecer um dia desses. Seja bem vinda. bjs

Resposta
Johana Quintana September 18, 2017 at 1:18 pm

Oi Teresa, que bom que gostou!! 🙂
Vamos nos conhecer sim, claro!!
Beijos

Resposta
Patricia Cardoso September 18, 2017 at 6:05 pm

Johanna, sinta-se bem vinda à Paulicéia. Espero que as emoções se assentem e que vcs encontrem o apto logo. Eu moro fora e quando voltei ao Br pela primeira vez foi um choque tremendo tbm. Escrevi aqui, se não quiser ler o texto todo, vale o topico n1
https://www.patricia-cardoso.com/single-post/2017/01/24/Primeiro-m%C3%AAs-no-Brasil-%E2%80%93-20162017

Boa semana,
Patricia C

Resposta
Johana Quintana September 18, 2017 at 7:12 pm

Obrigada pelo apoio e pela dica de leitura, vou ler tudinho!!!
Beijos, Johana.

Resposta
Francisco Nobre September 18, 2017 at 7:08 pm

Sensacional seu texto. Sei que você sentiu cada um desses momento na pele, no estômago e no coração, mas ri muito disso tudo. Tenho certeza de que você rirá também muito em breve.

Resposta
Johana Quintana September 18, 2017 at 7:11 pm

Fico feliz em provocar risadas e felicidade com meus textos, isso é um sinal de que minha vida anda muito melhor, embora minha perspectiva pessoal, algumas vezes, seja diferente. Obrigada por me apoiar, Francisco. Até breve.

Resposta
Vanina Heuser September 19, 2017 at 4:30 pm

Adorei o texto! Por mais saudade qye eu sinta, não vou voltar.

Resposta
Joana Miller September 28, 2017 at 9:22 pm

Um paradoxo gostoso de se ler! Me senti exatamente assim quando voltei do meu intercambio em Chicago e muitas outras vezes quando voltava pro Brasil após uma temporada visitando meu namorado -agora marido- nos EUA. É aquele sentimento de ‘Socorro! Isso aqui é ruim, mas é bom…’ e primeiro você fica brava, puta, mas geralmente esses sentimentos acompanham aquele sorriso de ‘tudo conforme o esperado, eu que tinha me esquecido mesmo…’.
Boa sorte na sua jornada de volta!

Resposta
Johana Quintana September 28, 2017 at 9:31 pm

É isso mesmo Joana. É uma confusão gostosa de sentimentos, sobra amor para ambos os lugares, o que falta é a possibilidade de estar lá e cá ao mesmo tempo.
Obrigada pelo apoio. Beijos!

Resposta
Mariana October 3, 2017 at 1:24 pm

Adorei o texto, estou em uma situação inversa, tem dois meses que eu saí do Brasil, estou morando na Itália e com uma saudade imensa do meu brasas, mesmo com todos os problemas não existe lugar e povo mais lindo! Descobri que a Itália era maravilhosa mesmo só pra passar as férias ?. Espero ter outra opinião daqui um tempo.

Resposta
Johana Quintana October 3, 2017 at 1:27 pm

Que bom que gostou, Mariana. Não é nada fácil se adaptar à outro país, por isso take your time. Logo tenho certeza que tudo vai parecer melhor.
Venha nos visitar no Brasil. 🙂
Beijos!

Resposta
Gabriel Luz October 4, 2017 at 11:31 am

Se acontecer como a maioria dos brasileiros que foram para o exterior e depois de pouco tempo bateu o saudosismo e resolveram voltar para o Brasil mas logo depois de um tempinho perceberam que não tinham mais condições de viver nesta terra de ninguém, vai voltar para Inglaterra ou ir para outro país assim que der!

Foi o que aconteceu comigo, saí a primeira vez, me arrependi, desejei voltar o mais rápido possível, voltei, e aí pensei: “Mas que droga que fiz! Aqui não tem condições!”. Assim, depois da segunda (e definitiva) vinda para o exterior, infelizmente, só de pensar em Brasil, não dá vontade nem de visitar tamanho o caos reinante.

De qualquer forma, felicidades para você onde quer que esteja!

Resposta
Johana Quintana October 4, 2017 at 12:00 pm

Entendo o que diz, Gabriel. Estamos vivendo um período difícil, mas sou daquele tipo de pessoa que sempre acredita que as coisas podem melhorar. Não sei até quando ficaremos por aqui, mas sem dúvida farei o possível para esse período ser bem proveitoso.
Muito obrigada por ler e comentar. Desejo toda felicidade pra você.

Resposta
Carolina Ely October 14, 2017 at 9:47 am

Oiii Johana..amei seu texto retrata bem a realidade mesmo..estive morando fora um tempo e quando voltei foi parecido (mas acho que pior pq fiquei bem depre e chorei semanas haha)..mas assim como o Gabriel do comentário acima não aguentei e estou com passagens compradas para março do ano que vem..espero que você continue postando sobre sua adaptação para ajudar aqueles q como você amam o Brasil mas ficam tristes com a nossa situação atual. Felicidades e espero que tudo fique bem e de certo para você!

Resposta
Johana Quintana October 16, 2017 at 5:09 pm

Te entendo completamente Caroline! Faça o que for melhor pra você e aproveite cada segundo, aqui ou lá. Beijos

Resposta
Gislaine October 18, 2017 at 3:16 am

Oi, Johana! Sou sua colega aqui no BPM e adoro os sesu textos; sua forma de se expressar e de escrever. Toda mudanca de lugar é difícil porque a gente muda muito, né? E ainda bem que a gente muda! Te desejo todo amor desse mundo, como o poeta Cazuza, pra que novos iluminados caminhos se abram. Besitos desde Chile.

Resposta
Johana Quintana October 18, 2017 at 11:46 am

Oi Gislaine, que legal saber que alguém tão inteligente e inspiradora gosta das minhas palavras. 🙂
Obrigada pelos sinceros desejos, tenho certeza que o melhor ainda está por vir, sempre.
Boa sorte e aproveite essa maravilha de Chile por mim!!!

Resposta
Marcel Boccato October 21, 2017 at 12:40 am

Li alguns de seus relatos. Vc escreve muito bem! É incrível como transmite seu entusiasmo e ao mesmo tempo desespero. Vc é Capricorniana? Haha
Estou indo para a Itália em março/18 finalizar a cidadania e pretendo passar um tempo em Londres enquanto o Brexit não sai oficialmente. Trabalho com TI, acho que talvez arrume um emprego lá. Quanto tempo não sei. Mas na mesma intenção que você foi “deixo a vida me levar”.
Amo São Paulo. Engraçado que mesmo sendo a cidade mais cosmopolita da América, existem inúmeras diferenças em relação à Londres ou qualquer outra cidade desenvolvida. Tenho visitado algumas cidades do interior e Beira o absurdo a quantidade de desinformação, machismo, homofobia etc. São Paulo está anos luz à frente nesse aspeto. O Brasil é um País jovem ainda. Tem muito a amadurecer :/ Um dia eu creio que “chegaremos lá”.
Enfim. Parabéns novamente. Continue escrevendo 🙂

Resposta
Johana Quintana October 21, 2017 at 2:19 pm

Oi Marcelo, fico feliz em saber que gosta dos meus textos. Esse é o maior incentivo para quem escreve. 🙂
Desejo toda felicidade do mundo pra você nessa nova fase, tenho certeza que irá aprender muito e se transformar.
Vou continuar escrevendo sim e, por favor, continue lendo! 😉

Resposta

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação