BrasileirasPeloMundo.com
5 Motivos Singapura

Cinco qualidades de Singapura

Cinco qualidades de Singapura.

Singapura, apesar de ser considerada uma das cidades mais caras do mundo, é também a melhor cidade da Ásia para se viver, ocupando a 26° posição no ranking mundial e a segunda no ranking da Mercer 2015. Qualidade de vida para estrangeiros e segurança são alguns dos pontos altos que superam até mesmo algumas cidades Japonesas.

Eu admiro Singapura e amo muito morar aqui. Como vim da Malásia e previamente do Rio de Janeiro, prezo por qualidade de vida. A partir do momento em que cheguei, atividades simples como andar na rua de dia ou à noite se tornaram viáveis e extremamente prazerosas. Percebi o quão essencial é ter paz no dia a dia e como isso faz diferença.

A primeira qualidade: segurança

Na verdade essa é uma qualidade que acaba por criar várias outras, como por exemplo, qualidade no transporte público, que não basta ser bonito e rápido se não for seguro.

Aqui praticamente não existe crime – e digo praticamente pois já ouvi falar de alguns acontecimentos, pequenos roubos à lojas e etc – Não existe ameaça à vida, não existe “achado não é roubado”, não existe desconfiança. Enfim, não existe medo. O direito de ir e vir está em todo lugar. Paz e tranquilidade para fazer as tarefas diárias na rua, confiança nos serviços prestados pelo governo e empresas privadas, confiança na pessoa que está ao seu lado no metrô.

Leia também: tipos de visto para morar em Cingapura

Segunda: educação /respeito ao próximo

Não me refiro a modos, mas sim à educação de base que interfere diretamente na vida em sociedade quando não existente. Aqui todos obedecem às leis não só por causa das multas, mas também pelo respeito ao próximo.

IMG_7316
Metro

Terceira: limpeza e organização urbana

É de impressionar a limpeza de Singapura. A sensação que tenho as vezes é a de viver em uma cidade cenográfica. Passarelas de rua com vasos de flores, metrôs limpíssimos, incluindo os banheiros, e o mais engraçado é que não se vê muitas latas de lixo pelas ruas, o que indica que as pessoas não geram lixo. Sempre me pego tendo que guardar meu copo plástico na bolsa até achar uma lixeira. No metrô é proibido beber e/ou comer.

IMG_5648
Clarque Quay

Quarta: globalização

Apesar de estar localizada no sudeste asiático, esta é uma das cidades mais globalizadas que já conheci. Você se sente no centro do mundo, apesar de estar numa ilha. Além disso, ela é mais ocidentalizada do que propriamente asiática, já que uma grande porcentagem da população é formada por estrangeiros. Aqui em Singapura é possível, por exemplo, encontrar restaurantes de todas as nacionalidades, incluindo churrascaria brasileira, mercados só de produtos franceses, alemães, australianos, indianos e por aí vai. Apesar de estar do outro lado do planeta, me sinto muito mais conectada ao resto do mundo estando aqui do que quando morava no Brasil.

Leia também: Bairros mais procurados pelos estrangeiros em Cingapura

Quinta: qualidade no lazer

O que não falta em Singapura é opção de lazer; seja ao ar livre ou em lugares fechados, aqui tem de tudo. Restaurantes e vida noturna também não faltam. Há opções para todos os gostos e idades. Até parque da Universal Studios tem. O zoológico é um dos mais lindos e bem cuidados que já vi. A ilha de Sentosa (onde também fica o Universal Studios) oferece diversas opções super legais para se fazer incluindo: praia, tirolesa, piscina de onda para surf, túnel de vento, aquário.
Além disso, há reservas naturais, parques, jardim botânico e um local para caminhadas e andar de bicicleta na antiga linha de trem que cobre Singapura quase toda. A linha foi desativada há muitos anos e hoje é usada como local de lazer.

IMG_5640
Reserva Mc Richie

Na verdade, não consigo responder à pergunta que as vezes me fazem: “Mas o que tem de ruim em Singapura?” Difícil responder, talvez só a distância do Brasil e mais nada.

Related posts

Natal em Cingapura

Fernanda Froimtchuk

Cingapura, a cidade mais tecnológica da Ásia

Fernanda Froimtchuk

5 motivos para não morar na Ilha de Man

Priscila Valverde

2 comentários

GEORLEI HADDAD Janeiro 24, 2019 at 4:50 pm

Fernanda, muito legal os seus comentários sobre Singapura. É como estar viajando aí, lendo como comenta a sua vivência por aí.
Trabalho numa empresa que promove viagens técnicas para o Agro. Apesar de não ter nada de Agro por aí, além de tecnologias de produção por hidroponia (plantações verticais), tenho um grupo do Brasil de alto empresariado do Agronegócio querendo ir visitar aí. Estamos tentando construir um roteiro com visitas interessantes para este público e pensamos em incluir algumas horas em um dos dias, para de repente um encontro com você para um bate papo sobre a vida aí em Singapura – e você seria a pessoa certa. Isto seria legal para estes empresários entenderem o conceito de urbanização, planejamento, integração de sistemas que facilitam a vida das pessoas, enfim…. Gostaria muito de falar com você sobre isto e ver possibilidade de atender ao meu grupo. Se considerar e puder, entre em contato comigo e posso te ligar ou falamos por e-mail. Grato desde já. Georlei Haddad_CAEP Brasil (acesso o nosso site)

Resposta
Liliane Oliveira Janeiro 25, 2019 at 2:31 am

Olá George,
A Fernanda Froimtchuk, infelizmente parou de colaborar conosco.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação