BrasileirasPeloMundo.com
Bélgica

Clima na Bélgica

Boa noite, William. Hoje vamos falar do clima na Bélgica. Depois daquela reportagem super legal sobre a Bélgica que passou na TV aberta aí no Brasa – recomendo -estamos no pique da “Grobo”.

Então, William, você gosta de chuva? Se a resposta é não, um intercâmbio na Bélgica talvez não seja pra você. Ô terrinha que chove, dia sim e dia também. Vou tentar ilustrar a sensação climatológica: entramos no outono depois de um verão até que bem quente e com pouca chuva. Veio a magia das folhas secas formando um mosaico em tons de marrom no chão e provando que o outono é um dos privilégios do hemisfério norte. E vem fotinho pro Instagram, e roupinha elegante, passeio de bike naquele misto de friozinho com sol… Essa foi a sensação dos lindos 5 dias de outono na Bélgica. Durou nada. Aí, de repente, sem menos você esperar, começa a chover todos os dias e a temperatura cai para 3 graus; surge o vento glacial na nuca e seu termostato interno começa a pirar. Você conhece a série Game of Thrones, Willian? Porque assim, a sensação é que você se sente a própria guardiã da muralha protegendo a fronteira norte dos Sete Reinos. E sabe o que é o pior? Sem John Snow.

Não estou exagerando, e que fique claro que não estou reclamando. Já basta aguentar o povo no Brasil reclamando do horário de verão. Acho que pior que o horário de verão no Brasil é aguentar o povo reclamando dele. Voltando… A realidade é que a chuva é parte do dia a dia da vida na Bélgica. Ainda acho que vou sair mofada desse lugar.

Sabe, William, uma diferença do brasileiro para outros habitantes da terra é que não temos o costume de olhar a previsão do tempo diariamente como os belgas. Fico pensando se eu, Maju, não informasse a previsão em todo Brasil, se o pessoal ia procurar saber sobre o clima e as temperaturas. Fazendo uma pequena e rasa reflexão, cheguei a algumas conclusões. As razões podem ser várias, e algumas, até lógicas: não temos uma mudança de temperatura tão violenta capaz de alterar o dia. Não temos neve, ou frio absurdo. Pode ser que no sul tenhamos algo similar, mas de São Paulo pra cima isso não acontece. Não é mesmo? Segundo, tem gente que não acredita na previsão do tempo. Parece que a previsão nunca acerta, ou tem nada de precisa.

A realidade, Brasil, é a seguinte: olha o tamanho desse país. Fora que alguém sabe como se mede o clima? Quem faz isso e onde? Qual é o orçamento pra isso? Nossos aparelhos de medição estarão ultrapassados? Sabe, eu, Maju, me preocupo muito com essas coisas. Na Bélgica, assim como toda Europa, essa medição é levada bem a sério.

Brincadeiras à parte, e mudando de narrador, que a minha professora de redação Maria do Carmo Leão me perdoe, quem já morou fora do Brasil sabe muito bem que olhar a previsão do tempo todos os dias é rotina. Depois de escovar os dentes, entre olhar o WhatsApp e o Facebook, é a quase a primeira coisa que eu faço quando acordo. Enfim, o planejamento do dia todo depende da informação sobre o tempo.

Primeiro, quero saber quantos graus está lá fora e quantos graus vai fazer durante o dia e principalmente, se vai chover, ou melhor dizendo, a que horas vai chover. A roupa, por exemplo; a partir da previsão é que você escolhe que tipo de casaco você vai vestir ou mesmo se precisará de guarda-chuva. Capa de chuva? Dá pra ir de sapatilha ou tenho que colocar bota? Minha gente, e onde procurar essas informações? Há alguns anos atrás, quando morava em Buenos Aires, eu olhava a previsão pela televisão. Geralmente, países frios sempre te informam (o tempo todo) da temperatura nos canais abertos. Depois veio o Twitter, porque antes de sair de casa ainda era primordial saber do trânsito, se algum transporte público estaria de greve ou sem funcionamento, e o clima, lógico. Hoje, existem aplicativos de celular super precisos, como o aplicativo da “The Weather Channel”. Além disso, vários smartphones já têm incluído um aplicativo próprio com o tempo real e a previsão para o dia. Na Bélgica o mais fundamental mesmo é o aplicativo que avisa quando vai chover e em que quantidade. Uso o bueinalarm, que avisa com um pequeno alarme quando vai chover. É essencial, principalmente se você precisa fazer algo ao ar livre – e vocês ficariam chocados com a precisão desse negócio. Já marcamos muito churrasco com base nesse aplicativo: acendemos a churrasqueira tal hora, só que daí a 2 horas chove, então vamos colocar uma guarda-sol/chuva, mas depois continuamos porque vai parar rapidinho.

Uma coisa que aprendi na Bélgica é que a chuva não pode ser impedimento para você fazer o que tá a fim de fazer, simplesmente porque senão você não faz nada. E um pouco disso a gente tira pra vida como lição. É aproveitar o máximo de cada raio de sol e cada céu azul.

Tudo muito Polyanna, mas vamos voltar à realidade. E no inverno? Aí, amiguinha, tem a pergunta: vai nevar hoje? Neve, sim, vira impedimento pra muita coisa. A neve é linda e tal, no primeiro dia; depois vira uma meleca. Tudo fica não prático. É difícil de andar na rua. Esquece do uso da bicicleta. Neve é legal na montanha, de férias, para esquiar. No dia a dia é bem chato. Agora que vem o pulo do gato, a nossa maravilhosa habilidade de se adaptar e utilizar os recursos disponíveis para tornar nossa existência mais agradável.

Então, amiguinhos, a previsão do tempo parece bobagem, mas, sabendo do que vai vir, podemos nos preparar para o clima e estar preparado faz com que você se sinta melhor e não sofra tanto. Como nossa colega e colunista colocou no post anterior, é importante parar de reclamar do clima. Já tá cinza lá fora, pra que insistir com essa cor aqui dentro?

Tenha sempre:

Rímel à prova d’água, capa de chuva ou casaco impermeável.

Casaco com capuz – na Bélgica a chuva é daquelas fininhas e contínuas.

Os belgas não usam botas de chuva, e eu que comprei uma, essas galochas por 5 euritos e achei que ia arrasar por aqui. No primeiro dia que usei os meus colegas falaram, “nós não usamos porque se usássemos teríamos que usar todos os dias, além disso, elas são desconfortáveis”. Dei muita razão pra eles! Aí perguntei, vocês usam o que, então? Resposta: sapato normal. Pensei comigo, se esse povo gosta de molhar o pé, estragar o sapato, beleza. Eu vou continuar usar minhas galochas. Porém, o truque deles são uns produtos impermeabilizantes que eles colocam no sapato, se consegue em qualquer supermercado. Danadinhos, hein? Já prevejo encomendas para o Brasil….

Até!

Related posts

Praias na Bélgica

Tábata Senna

“Ne me quitte pas”: o ilustre belga Jacques Brel

Marcela Bueno

Lições no inverno belga

Ana Elisa Miranda

2 comentários

Márcia Eduarda dos Santos Luz Janeiro 25, 2017 at 7:25 pm

Olá, eu tenho muito interesse em morar na Bélgica e também muitas dúvidas, existe a possibilidade de você me tirar algumas por e-mail?

Resposta
Marcela Vitarelli Fevereiro 1, 2017 at 10:41 am

Olá Márcia, tudo bem? Pode me contatar pelo facebook! Abraço!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação