BrasileirasPeloMundo.com
México

Como aceitar a nova cultura

Como aceitar a nova cultura.

Muitas pessoas sonham em morar fora do seu país de origem, seja para estudar, aprender outra língua, cultura ou conhecer paisagens. Algumas conseguem realizar seus sonhos, indo especificamente para o lugar que planejou.

Outros nunca nem sonharam em sair do bairro, quanto mais do país, e de repente, por circunstâncias maiores, vão pra um país completamente diferente. Se esse é seu caso, leia até o fim.

Um dos maiores medos dos amigos e familia quando falamos que íamos nos mudar pro México, foram às questões da violência e do narcotráfico. O quanto os filmes e séries falam sobre isso, e eu tinha uma visão completamente errada do que realmente era esse país.

Existem lugares onde esse problema é real e muito perigoso mesmo. Mas Mexicali, na Baja California, mesmo sendo divisa com os Estados Unidos, tem surpreendido quanto ao quesito segurança. Alguns dizem que sendo imigrantes não é bom que façamos viagens nas estradas sozinhos de carro, sem mexicanos por perto. Mas no demais essa é uma área mais segura que muitos lugares que conheço.

Com seus devidos cuidados tomados, e entendendo que assim como em qualquer parte existem áreas mais perigosas que outras, se por vontade de Deus ou nosso próprio esforço fomos enviados pra determinados lugares, devemos estudar o local, aceitar e entender que naquele momento temos um propósito a cumprir naquele local como pessoa e família.

Leia também: Mudar de país traz saudades, e anjos

Sempre pensamos em nós mesmos: “que bom vou crescer de cargo, vou fazer um mestrado, me casei, encontrei um emprego”, quando na verdade podemos pensar diferente e fora da caixa.

Sim, estou indo pra esse lugar por algo melhor, mas em que posso ajudar e oferecer a esse lugar. Creio que isso nos faça seres mais inteligentes, amorosos e com propósitos na vida.

DIFERENÇAS

Idioma

Muitos perguntam como se adaptar à nova cultura no México. Apesar de ser um povo latino, existem muitas diferenças, entre nós, a começar pela língua. O espanhol é muito parecido com português na sua leitura, muitas palavras se parecem, mas ouvi-los conversar (ou em uma palestra) durante os primeiros seis meses é bem complicado se você nunca estudou a língua, que foi o meu caso.

Existem aplicativos e muita informação na internet caso você não tenha tempo ou recurso para estudar em alguma escola de idioma. Mas é de fundamental importância estudar, ler, ver TV ou rádio no idioma que busca aprender, e mais uma coisa, falar.

Converse com todos sem medo de mostrar que não sabe, deixe que te corrijam, que riam de você, tenha humildade suficiente de assumir que não sabe mesmo e ria de você mesmo também.

Leia também: O ambiente de trabalho no mundo corporativo mexicano

Cultura

Aprender a respeitar a cultura do seu novo país é importante para que sua mentalidade se abra para o novo. Não fique comparando a sua cultura com a de outro país, mas entenda, aceite, leia, conheça as histórias do porquê naquele lugar se faz assim, pra que você possa entrar mais a fundo e compreender os motivos de ser daquela forma.

Ao se abrir para uma nova forma de fazer, você verá o quanto vai se surpreender. E digo desde criação de filho, forma de limpar a casa, de fazer a unha, de comemorar um aniversário etc.

Não digo aceitar no sentido de esquecer como se faz no seu país, mas digo como forma de aceitação, não comparando, mas adicionando na sua vida mais uma forma de fazer as coisas.

Se tem uma dica que posso dar em relação a comparação, é: não compare! Eu sei, é difícil. Não compare, mas adicione essa nova mentalidade e use junto com a que você tem. Você vai se surpreender.

Amizades

Abra seu coração para fazer novos amigos. Se coloque no lugar da pessoa que acaba de receber um vizinho de outro país que não fala muito a língua, que não conhece nada do lugar, da forma de viver, e você nunca viu, nem conhece nada da cultura e daquela familia.

Pronto: essa pessoa é você chegando, sem entender muito onde está, como conversar, e o seu vizinho é essa pessoa que não sabe de onde você veio, nem que é sua família, se é confiável ou não, se gosta de receber um bolinho ou não.

Então, não se isole na sua casa. Faça contato com seus vizinhos, uns serão mais simpáticos, outros não. Mas tudo bem, no seu país de origem também é assim.  Leve docinhos ou coisas da sua cultura pras mães da escola dos seus filhos, ou pra aquela vizinha que foi mais solícita quando você mudou.

Mas faça um favor pra você.  Não se isole. Não pense que todos seus amigos verdadeiros estão onde você nasceu. Você vai descobrir que tem uma irmã de outra nacionalidade em algum outro lugar do mundo, que estava só esperando você chegar. Ou talvez ela até seja da sua nacionalidade.

Consegue enxergar? Quem faz o lugar somos nós. Precisamos estar de mente e coração abertos pra receber essa nova vida que vamos viver, ser felizes e fazer outros felizes.

Related posts

Um alerta às mulheres que viajam sozinhas

Liliane Oliveira

Rituais, Superstições e Festas de Fim de Ano no México

Fernanda Moura

Como tirar carteira de motorista no México

Patrícia Velazquez

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação