BrasileirasPeloMundo.com
México

Como se adaptar morando fora e viver o presente

Se você que está lendo esse artigo não mora fora do Brasil e tem esse sonho, fique atenta a essas linhas. Se você já mora em outro país, mas ainda não conseguiu acreditar que o caos da adaptação vai passar e que tudo irá se ajeitar, leia e tente entender e aceitar o que você está vivendo.

Quando finalmente realizei o sonho de morarmos fora, a única coisa que me preocupava não era a cultura e a língua que minha família teria que aprender, mas sim, se todos seriam capazes de se adaptar.

” – E agora? Será que vou conseguir abandonar tanta coisa? Minha casa, minha profissão, a escolinha da minha filha, o quarto recém montado da bebê… As pessoas? Como vou viver sem os encontros com as amigas ou os domingos em família? E eu nem queria ir morar nesse país… Não, espera! Eu sonhei tanto com isso. Será que realmente não consigo desapegar?”

O fato é que queremos e planejamos muitas coisas, e às vezes não estamos preparados para usufruir desse sonho. Por isso eu acredito que tudo na nossa vida tem a hora certa para acontecer.

Leia também: Tempos de mudança: expectativas e angústias

Vou dar um exemplo: imagine seu filho ou filha, com 10 anos de idade, te pedindo um carro de presente de aniversário…

Bom, minha resposta seria:

” – Filha, mamãe amaria te dar um carro, se tivesse condição, mas ainda que eu pudesse, você não alcançaria o volante, nem os pedais. Ou seja, você não está pronta! Não conseguiria dirigir direito e muito provavelmente provocaria um acidente. Então, nem mentalmente e nem fisicamente você tem  MATURIDADE pra ter um carro. E outro ponto importante: uma criança dirigir é ILEGAL. Estaríamos fazendo tudo errado. E tudo bem você não poder fazer isso agora, há muitas outras coisas que você pode fazer até chegar a idade adequada para comprar e dirigir seu carro.” (Exemplo baseado em uma palestra do escritor Tiago Brunet).

Algumas coisas em nossa vida, só acontecem quando já temos maturidade. Se você está onde está, tendo sonhado com isso ou não, você está preparado pra enfrentar e viver essa fase. Mesmo que não acredite nisso.

Outras coisas simplesmente não acontecem, mesmo lutando e se preparando muito para elas, porque seria ilegal para você recebê-las. Ou seja, aquilo não é para você, naquele momento. Não evite os processos da vida querendo chegar logo ao ponto final. “- Ah, só quando isso ou aquilo finalmente acontecer, serei feliz”. Não! Evite pensar assim e passe por todas as fases com alegria.

Entenda como um treinamento para chegar onde quer, como um maratonista que se prepara para uma prova. Ele não evita os treinos, porque sabe que só assim poderá participar de uma corrida. E a preparação dura muito mais do que a própria corrida. É a mesma coisa com sua vida. Não pule fases ou treinamentos, passe por tudo com alegria e gratidão e a sua corrida vai chegar. E depois haverá outras provas e outras corridas… Muitas outras!

Vamos fazer outro simulado: Tente se lembrar de um sonho pelo qual você batalhou. Algo que você realmente desejou. Quantas vezes você orou, rezou, pediu por isso?

Agora só pensa comigo: será que essa mudança de país (ou aquela que ainda não aconteceu), não seria uma resposta para alguma coisa que você sempre pediu? A união da sua família, o aprendizado de um idioma que você sempre sonhou em falar, um lugar mais seguro para viver, mais contato com seus filhos, o emprego melhor pra seu esposo ou o fim do desemprego, melhor qualidade de vida, lugares que você sempre quis conhecer, um relacionamento mais estreito entre o casal… O que você pediu, que poderia estar atrelado ao que você está passando?

Sim, eu sei que não está sendo exatamente o que você sonhou, mas tudo tem seu ônus e bônus, certo?

Leia também: Me redescobrindo em Mexicali no México

Uma amiga me relatou ao mudar de país, que ela PRECISAVA se adaptar àquele lugar, porque sabia que viver ali seria melhor para o futuro de seus filhos, mesmo que ela não estivesse totalmente satisfeita com o fato de ter saído do Brasil. Senti uma certa cobrança e peso nessa frase: “- Preciso me adaptar!”

Minhas 3 dicas para a adaptação sem cobrança são:

  1. Esse é seu novo país, faça de tudo pra viver o melhor que puder, mas pense no FUTURO com leveza, não com ANSIEDADE. Se adapte no seu tempo, tenha calma e paciência. Tudo vai dar certo.
  2. Não compare o seu PASSADO com o presente, isso traz ANGÚSTIA. Use as suas experiências anteriores para acrescentar coisas positivas ao seu novo estilo de vida.
  3. No meio do caos, da adaptação e da cobrança que você vive no PRESENTE, APROVEITE O PROCESSO.

Quantas pessoas, nessa vida, têm a oportunidade de começar novamente? Veja dessa forma. Comece nova, comece o novo, comece tudo de novo!

BOA ADAPTAÇÃO !

Vou amar ler e responder seu comentário sobre esse assunto e, se puder recordar algo desse texto, que seja: pensar no passado gera angústia, pensar no futuro gera ansiedade e pensar no presente… Não precisa! Apenas viva-o!

Related posts

Dicas para alugar apartamento na Cidade do México

Joseane Dambros

Voltar ao Brasil depois de sete anos no México – parte 1

Simone Gonçalves

Dia das crianças e Dia das mães no México

Roberta Mellis

6 comentários

Claudia Abril 12, 2019 at 4:45 pm

Q texto maravilhoso. Parabéns
Concordo em tudo com vc. Moto na Irlanda já 3 anos.

Resposta
Fabrícia Erler Abril 16, 2019 at 4:26 am

Muito obrigada Claudia por comentar. Uau que lindo Irlanda. sou louca pra conhecer. 3 anos já deu pra passar por todas as fases de adaptação né? um abraço querida !

Resposta
Po Abril 15, 2019 at 10:52 am

Lendo esse texto me fez lembrar da minha tentativa de mudança para São Paulo,antes de conhecer eu sonhava em morar lá,conhecendo melhor hoje para mim essa cidade é para alguns dias só e olhe lá.Passei a gostar mais da minha região de Juiz de Fora Minas Gerais depois dessa experiência na pauliceia desvairada.Nao conheço Mexicali,mas apesar do México ter cerca de um quarto da área do Brasil,possui cidades e regiões tão diferentes entre si,além de,no seu caso,estar na fronteira com outra nação totalmente diferente.Portanto seria melhor falar em adaptar-se à “novas culturas”,no plural!

Resposta
Fabrícia Erler Abril 15, 2019 at 9:29 pm

Olá Isac.. Obrigada por seu comentário. muito bom quando nos adaptamos não é verdade? ou nos esforçamos para nos adaptar.
Entao, eu tenho outro texto que fala sobre se adaptar AS NOVAS CULTURAS que diz exatamente isso, por eu viver em uma cidade tão próxima dos EUA, preciso aprender a lidar com duas culturas diferentes. mas isso é tema de outro texto . Neste estou mais afirmando a questão de não comparar seu passado com seu presente ou futuro. alem de também falar sobre adaptar AS culturas independente de quantas sejam….

abraço e obrigada por comentar seu pónto de vista.

abraço! volte mais vezes !!!

Resposta
Isaac Carneiro Victal Abril 16, 2019 at 3:43 am

Olá gostaria que falasse então sobre,especificamente,as coisas mais fáceis de se adaptar e as mais difíceis.Perdão se perguntei algo que já tinha sido discutido em outros textos.

Resposta
Fabrícia Erler Abril 16, 2019 at 4:24 am

Ola Isac. nada a se desculpar, apenas deu uma ideia de como deveria ser meu título do texto e eu te expliquei que esse texto fala sobre tempo de adaptação e não sobre cultura . Meu Texto sobre adaptação a nova cultura se chama “como é viver na fronteira dos EUA com México” e está dividido em duas partes. Também tenho outro que fala “como se adptar a nova cultura” … acho que nestes outros textos eu consigo tirar algumas dúvidas sobre as diferentes culturas o que é fácil e o que é difícil… se ficar alguma dúvida ainda me fala que terei prazer em responder. um abraço!!!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação