BrasileirasPeloMundo.com
Chicago EUA

Como é morar em Chicago

Como é morar em Chicago.

Passados cinco anos vivendo no Missouri, com a vida estabilizada e com (quase) todos os desafios e traumas superados me vi frente a um novo desafio: uma nova mudança. Desta vez, para Chicago. Mas afinal, Chicago, sendo no mesmo país em que já residia há cinco anos, seria mesmo tão diferente de St. Louis? Sim, com certeza. Percebi que a mudança para Chicago me fez redescobrir um estilo de vida americano que até então eu desconhecia: a vida na cidade grande.

Chicago: A vida na cidade do vento

Chicago fica no estado do Illinois e também é chamada de cidade do vento, devido aos fortes ventos vindos do Lago Michigan, que banha a cidade. É atualmente a terceira maior cidade dos Estados Unidos, ficando atrás apenas de Nova Iorque e Los Angeles. É o tipo de cidade americana caótica e prática ao mesmo tempo, dessas que a gente vê nos filmes, que nunca dorme e onde se você quiser pedir comida albanesa às 4 horas da manhã, o restaurante estará aberto e irá mandar entregar o pedido na sua casa.

Em Chicago é possível fazer compras na Michigan Avenue assim como se faz na 5ᵃ Avenida em NY, relaxar no Millenium Park assim como se faz no Central Park e ficar horas dentro de umas das milhares de Starbucks espalhadas pela cidade tomando um café, escrevendo um trabalho para a faculdade ou apenas observando a diversidade da Windy City. A cidade é cheia de museus interessantes, muita arte, parques, festivais de música (como o Lollapalooza) e cinema, grandes e renomadas universidades, arranha-céus, escritórios de grandes empresas, tem um dos aeroportos mais movimentados do mundo e muita política (Barack Obama, por exemplo, construiu sua carreira política aqui). Chicago é dona de uma arquitetura exuberante, já foi reduto de Al Capone durante a Lei Seca americana, ressurgiu literalmente das cinzas após um grande incêndio que destruiu grande parte da cidade em 1871 e tem uma das maiores comunidades estrangeira do país, onde você escutará uns cinco idiomas diferentes durante uma pequena caminhada até o supermercado ou à padaria. Costumo dizer que Chicago é uma Nova Iorque melhorada, pois tudo que se encontra na Big Apple também se encontra aqui; no entanto, Chicago, na minha opinião, é mais limpa, mais organizada e tem menos habitantes, o que facilita muito no nosso dia a dia.

Millenium Park, a versão chicagoana do Central Park em Nova York.
Millenium Park, a versão chicagoana do Central Park em Nova Iorque.

O custo de vida

Mas como tudo na vida tem um preço, Chicago não é diferente dos outros grandes centros urbanos. O custo de vida é alto. O preço do aluguel de um loft em Downtown (área nobre da cidade) chega a ser mais que o triplo do preço que eu pagava por um loft em uma área nobre de St. Louis. Além disso, antes de alugar um apartamento ou casa em Chicago, leve em consideração não apenas a vista para o lago (algo muito disputado por aqui) ou o que o prédio pode te oferecer, mas também as taxas extras como por exemplo, o “seguro inquilino” (obrigatório na maioria dos prédios aqui), além da proximidade com o transporte público, que será essencial para seu deslocamento na cidade.

O transporte público aqui está entre um dos melhores do país e o “L” (como é chamado o metrô) ou ônibus chegam praticamente em todas as áreas da cidade, além de serem utilizados para se ir desde ao trabalho até a um jantarzinho mais descolado com as amigas durante o fim de semana. Serviços de transporte privado como Uber ou táxi também estão por toda parte. Como dizem os Chicagoans, sai mais barato “ser dirigido” do que dirigir nesta cidade!

Linhas de metrô em Chicago (Fonte: CTA Chicago)
Linhas de metrô em Chicago (Fonte: CTA Chicago)

Manter um carro em Chicago é muito caro. Estacionamento aqui é um luxo, quase uma ostentação, pois os preços são altíssimos. Além disso, para se achar uma vaga só com muita sorte, reza ou promessa para “Nossa Senhora das Vagas”. Em razão disso, grande parte dos Chicagoans optam por utilizarem o transporte público ou caminharem (e muito! Até mesmo durante o inverno rigoroso eles andam para todos os lados), algo com o que eu não estava nem um pouco acostumada. Em St. Louis todo mundo tem carro e dirige mesmo que seja pra ir comprar um donut ali na esquina. Lá existem apenas duas linhas de metrô (comparadas a 8 em Chicago); ou seja, o transporte público é praticamente inexistente dependendo da área em que você mora, e um bom St. Louisian que se preze, sempre enche a boca pra dizer que nunca andou de ônibus ou metrô na vida.

Bem, em Chicago é muito diferente e uma das coisas mais importantes é o Walk Score de cada bairro. O Walk Score é uma forma de medir a quantidade de comércio disponível para seus moradores que se deslocam a pé, ou seja, a maioria. Supermercados, escolas, lavanderias, cabeleireiros, correios, academias, bancos, restaurantes, bares, pet shops, papelarias, padarias, lojas de vestuário, etc. Quanto mais comércio por perto, mais alto é o Walk Score e consequentemente, melhor é aquele bairro.

Leia também: Vistos para morar nos EUA

O clima

De novembro a março o clima é… Frio, muito frio! A proximidade com o Lago Michigan e com o Canadá (estamos a 5 horinhas de carro da fronteira) é responsável por uma ventania sem fim e faz as temperaturas despencarem por aqui. Mudei para a cidade durante o inverno e apesar de já estar acostumada às baixas temperaturas americanas, consegui me surpreender com Chicago. Na semana em que fiz minha mudança os termômetros marcavam -21ᵒ graus Celsius, com sensação térmica de -32ᵒ! O uso de casacos apropriados para estas temperaturas é indispensável. Se você não estiver muito bem agasalhado corre o risco de ter uma parte do seu corpo congelada literalmente. Por isso, durante os meses de inverno saia de casa com um bom casaco com capuz, luvas, gorro, tapa orelha, cachecol, e botas apropriadas para neve. Deixe o mínimo possível à mostra e use protetor solar, pois a exposição ao frio extremo queima a pele assim como o sol. Existem casos aqui de pessoas que tiveram partes do corpo (como nariz e orelha congelados) que tiveram que ser amputados. Esse “fenômeno” se chama Frostbite: portanto, muito cuidado.

Apesar do incômodo do frio e do gelo, Chicago tem uma excelente infraestrutura para o seu clima. Todos os lugares possuem calefação e assim que a neve começa a cair, os caminhões da prefeitura limpam as ruas e jogam sal nas calçadas, evitando que a cidade pare em decorrência do mau tempo. Algumas universidade da região têm um sistema de túneis para que os alunos possam se deslocar de um prédio a outro sem muita exposição ao clima rigoroso.

Já durante os outros meses de primavera, verão e outono, a cidade tem um clima muito agradável e é fácil notar como as pessoas aproveitam através das inúmeras atividades que praticam ao ar livre. O lago Michigan vira praia, ocorrem festivais de música, de food trucks e muitos churrascos no topo dos prédios.

Muito mais “prós” do que “contras”

Apesar do alto custo de vida e dos congelantes meses de inverno, Chicago é uma cidade que encanta. É bonita, prática, respira arte e cultura e oferece lazer para todos os bolsos e gostos. Para aqueles brasileiros(as) que pensam em se mudar para os EUA mas consideram apenas o circuito Flórida-Nova Iorque, lembrem-se de que Chicago possui a mesma infraestrutura que qualquer grande cidade da Costa Leste americana tem: boas escolas e universidades, qualidade de vida, segurança, diversidade e entretenimento. Para quem se interessa pela vida em uma cidade grande americana, Chicago é uma excelente opção.

Related posts

Joshua Tree National Park na Califórnia

Natália Baldochi

Los Angeles, um mundo de oportunidade

Raiane Rosenthal

O Primeiro Natal longe de casa a gente nunca esquece

Mariana Carvalho

13 comentários

Camila Julho 24, 2015 at 4:44 pm

Engraçado como tudo é relativo: você considerando Chicago como um lugar com o custo de vida alto, mas quando cogitei me mudar pra Chicago, o que me atraiu foi exatamente o custo de vida (e aluguel em geral) baixíssimo – comparado a NY. hehe Em NYC não se paga menos de 2500$ por um studio que custaria uns 1500 tops, no Loop! 🙂

Resposta
cassia a martins Julho 24, 2015 at 5:20 pm

Parabéns menina Lorrane mais um texto excelente. Adorei conhecer Chicago e as suas dicas foram maravilhosas para mim.Obrigada
.Bjs

Resposta
Lorrane Campos Agosto 8, 2015 at 11:24 pm

Cássia, fico feliz pelas dicas terem sido úteis!
Continue nos acompanhando.

Abraço

Resposta
Cintia Agosto 8, 2015 at 8:36 pm

Muito bom texto Lorrane, me deu vontade conhecer Chicago. Bjs

Resposta
Lorrane Campos Agosto 8, 2015 at 11:30 pm

Oi Cintia,

Obrigada pelo comentário. Se tiver a oportunidade venha sim. Essa cidade é linda demais!

Abração

Resposta
Renato Setembro 10, 2015 at 10:04 pm

Olá Lorrane!

Me mudo para Chicago no final de setembro para trabalhar durante 3 anos. Obrigado pelas dicas. Muito interessante a sua descrição da cidade. Você poderia indicar quais bairros você recomenda com o melhor Walk Score?

Obrigado.

Resposta
Lorrane Campos Setembro 11, 2015 at 5:56 pm

Oi Renato,

Obrigada por acompanhar o Brasileiras Pelo Mundo.
Chicago tem muitos bairros com altos Walk Scores, no entanto, cada um tem uma particularidade diferente e como cada pessoa tem um gosto diferente, voce deve procurar por um bairro que tenha mais “a sua cara”. Vamos la:

– River North, Old Town e Gold Coast, são bm Downtown e bem pertinho do Loop. O aluguel nesses bairros costuman ser mais caros que em partes da cidade. Mas aqui tem tudo. Area upscale da cidade.
– Lincoln Park, Lakeview e Logan Square são um pouco mais ao norte, mas tambem são excelentes bairros com um pouco de tudo por perto. Esses geralmente se encontram não tão perto do Loop, tem um precinho mais camarada e em 20-25 de trem voce chega no Loop rapidinho.
– Wicker Park é um bairro descoladinho no Oeste da cidade de facil acesso atraves do Blue Line. Tem de tudo. Eu particularmente não moraria aqui, pois acho que os bairros na parte Norte são mais atrativos ao meu jeito de ser, mas tem MUITA gente que ama Wicker Park.

Boa sorte na procura e welcome to Chicago!

Lorrane

Resposta
Antonio Santos Outubro 15, 2016 at 7:29 pm

Alguem saberia informar em que zona vivem os brasileiros em Chicago. Muito obrigado.

Resposta
Lorrane Sengheiser Outubro 15, 2016 at 7:54 pm

Antonio,

A comunidade brasileira em Chicago é muito grande. Tem brasileiro em praticamente qualquer bairro que você morar.

Lorrane

Resposta
Souza Novembro 6, 2016 at 6:54 pm

Gostaria se tem algum lugar em que os se reunem .

Resposta
Lorrane Sengheiser Novembro 7, 2016 at 5:08 pm

Conforme lhe informei em minha resposta anterior, existem reunioes de brasileiros em diversas areas da cidade. Depende do que voce gosta de fazer. Para encontrar um grupo com os mesmos interesses que voce, o mais indicado seria verificar o grupo Brasileiros em Chicago – Brazilians in Chicago do Facebook e ver quais sao os proximos eventos.

Boa sorte,

Lorrane

Resposta
Sávio Oliveira Maio 14, 2017 at 11:27 am

Vc falou em segurança…pelo q pesquisei Chicago é a terceira cidade mais perigosa dos USA, parecendo até com o Rio de Janeiro​,procede isso?

Resposta
Lorrane Sengheiser Maio 15, 2017 at 4:45 pm

Prezado Sávio,

Obrigada por acompanhar o Brasileiras Pelo Mundo.

Não sei aonde você leu essas informações sobre Chicago, no entanto, de acordo com as últimos relatórios do FBI, fonte oficial do governo norte-americano, Chicago não está nem entre as 10 cidades mais perigosas do país.

Como em toda cidade grande, existe crime sim. Existem algumas partes ao sul de Chicago, que são consideradas áreas perigosas, que devem ser evitadas, no mais, não vejo problema algum por lá. Comparar Chicago ao Rio de Janeiro, acho um tanto exagerado. Vivi em Chicago e vivi no Rio de Janeiro (em diferentes bairros) e te asseguro que a são lugares bastante distintos no quesito segurança.

Lorrane

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação