Como é morar em Pattaya?

A "cidade do pecado” da Tailândia

0
268
Fonte: arquivo pessoal
Advertisement

Como é morar em Pattaya?

Querido leitor, calma, eu não irei discursar sobre obscenidades neste texto, irei apenas dividir um pouco da relação entre Pattaya e o turismo sexual fortemente presente aqui.

Quando meu marido me falou sobre a oportunidade de residir em Pattaya, imediatamente fui procurar sobre a cidade e, para a minha surpresa, as reportagens, informações e vídeos quase sempre estão relacionados com o turismo sexual.

É preciso deixar claro que estou morando aqui há poucos meses e que não tive a oportunidade de explorar esse tema de maneira aprofundada com muitos tailandeses, porém consegui conversar com alguns e saber um pouco mais sobre o assunto com eles.

Apesar de a prática ser ilegal, Pattaya, Bangkok e Phuket são cidades onde o turismo sexual é explorado de forma explícita e contínua justamente por serem destinos turísticos muito populares da Tailândia. Em 2013, a estimativa média de mulheres envolvidas em trabalhos sexuais na Tailândia era de algo entre 20.0000 a 30.0000 (THELANCET, 2013). Além disso, HIV/AIDS constituem importantes problemas de saúde pública, sendo estimado que, em 2015, 44.0000 pessoas viviam com HIV na Tailândia, uma prevalência média de 1,1%. Sendo assim, a Organização Mundial da Saúde coloca a prevenção e tratamento do HIV como uma das questões a serem monitoradas e trabalhadas aqui (WHO, 2017). Apesar de ter havido uma significativa redução nos últimos anos, aqui também existe um grande problema relacionado à exploração sexual de crianças e menores de 18 anos de idade.

Leia também: Minha chegada em Pattaya, na Tailândia

Nas áreas mais turísticas daqui é possível se deparar com mulheres e transexuais oferecendo trabalhos sexuais. É comum a presença de muitas mulheres e transexuais em bares, assim como em casas de massagens, nas calçadas à beira mar e na Walking Street, uma rua na qual, no período da noite, existe uma diversidade de casas noturnas, baladas e shows, inclusive de pompoarismo. É bem evidente que os turistas, principalmente do sexo masculino, e com idade mais avançada, vêm para Pattaya para explorar esse lado da cidade.

Devido à precária situação socioeconômica e à falta de educação de grande parte da população, a prostituição se torna uma opção para muitos. Como também, a procura por companheiros estrangeiros que possam proporcionar uma vida melhor. Aqui em Pattaya, existe uma relação de interesse mútuo, um tanto quanto evidente, de homens estrangeiros, normalmente mais velhos, e tailandesas, normalmente de baixas condições socioeconômicas.

As transexuais constituem expressiva parte da população daqui, apesar de ainda haver um certo preconceito, a impressão que possuo é que é muito inferior quando comparado ao preconceito do Brasil. Inclusive, aqui as cirurgias plásticas e de redesignação sexual são mais baratas quando comparadas a diversas partes do mundo, havendo procura por parte de pessoas de todos os lugares. Aqui também existe o Tiffany’s show Pattaya, um dos melhores shows de transgêneros do mundo.

Após tudo isso, você deve estar pensando: como será que é morar nessa cidade?! Para mim, é incrível! Inclusive prefiro morar aqui do que em Curitiba, no Paraná.

O que acontece é que esse excesso de promiscuidade não está presente em todos os lugares, porém é algo tão comum aqui que, mesmo não sendo aceito pela sociedade tailandesa, é visto com uma certa naturalidade.

Além disso, os tailandeses em geral são pessoas que respeitam muito uns aos outros, inclusive, até hoje não vivenciei e nem presenciei a falta de respeito como assobios, olhares desrespeitosos, elogios inapropriados ou algo do gênero. Claro que Pattaya é uma cidade com praia e turística, sendo assim, situações como as citadas anteriormente, quando ocorrem, são provenientes de turistas e não de tailandeses.

Os tailandeses possuem uma filosofia de aceitar as pessoas como elas são, respeitando sempre uns aos outros. Eles tratam as mulheres de maneira muito respeitosa e amigável. Acredito que podemos aprender muito com eles nesses sentidos.

Leia também: Uma viagem pela Ásia

Cabe aqui falar também sobre a mulher tailandesa. Elas são extremamente vaidosas, de tal forma que é bem comum vê-las retocando a maquiagem em qualquer lugar e a qualquer hora do dia. Existe uma grande valorização por sobrancelhas bem desenhadas, lábios com batom, cabelos lisos e arrumados, unhas feitas e normalmente coloridas, lentes de contato nos olhos, pele clara sem nenhuma marca/melasma (abusam do pó) e magreza. Ao meu ver, as tailandesas possuem uma beleza exótica e incrível.

No meu ponto de vista, a sociedade tailandesa não é machista, a mulher aqui possui autonomia e liberdade de expressão, inclusive, sinto que possuo mais liberdade aqui do que já tive em qualquer lugar no Brasil. Ser mulher aqui é ser respeitada, poder andar sozinha sem medo, ter liberdade de vestir o que quiser, poder se expressar da maneira que achar melhor e ser muito feliz.

A quem interessar possa, aqui estão algumas referências com mais informações e detalhes sobre o tema.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.