BrasileirasPeloMundo.com
Estudando Pelo Mundo Nova Zelândia

Como é o ensino superior na Nova Zelândia?

Estudando na Nova Zelândia

Como é o ensino superior na Nova Zelândia?

O sistema de ensino da Nova Zelândia é, em geral, completo e inclusivo que o brasileiro sem dúvidas. No ensino fundamental e médio, as matérias vão desde conteúdos de conhecimentos básicos, como história e geografia, à conhecimentos específicos, como robótica, programação e os mais variados tipos de esportes. Além disso, há um esforço para conscientizar os jovens sobre cidadania e meio ambiente. Já no ensino superior, as matérias são específicas ao seu curso.

Falei um pouco sobre como é a vida de estudante na Nova Zelândia enquanto fiz meu curso de marketing e hoje quero focar no ensino superior e as possibilidades de estudo para estrangeiros. Afinal, estudar em outro país é também uma oportunidade para construir sua vida lá. Há uma variedade de cursos a serem escolhidos e as classificações podem ser um pouco confusas, então vou tentar explicar da maneira mais fácil.

Sistema de níveis

Os diplomas de bacharelado ou licenciatura são de nível 7. Já a pós-graduação é o nível 8. O mestrado é nível 9 e o doutorado é o nível 10 e também o nível mais alto. Há também os cursos de Diploma, geralmente oferecidos para estrangeiros e foi que eu fiz. O de nível 7 é uma especialização baseada em algum conteúdo específico da universidade e são chamados de Graduate Diploma ou Certificate. Os de nível 4, 5 e 6 são cursos feitos antes da faculdade, como se fossem uma introdução à determinado assunto, e tem o nome de Undergraduate Diploma.

O sistema de níveis foi estruturado com base na complexidade de cada curso. Cada nível possui requisitos próprios a serem atingidos no final da graduação, indicando o conhecimento e as habilidades que o estudante terá ao completá-la.

Leia também: Custo de vida na Nova Zelândia

Ingresso na universidade

Não é necessário fazer vestibular como no Brasil, apenas verificar os pré-requisitos da universidade e fazer a matrícula. Como as matérias da escola são específicas, teoricamente o estudante já tem o conhecimento básico do curso desejado.

As universidades são todas públicas e pagas. O governo pode cobrir até 50% dos gastos, mas os estudantes ainda precisam pagar uma quantia X. Os estudantes podem pedir por um empréstimo para estudarem e depois irem pagando quando encontrarem um emprego, bem como um financiamento feito no Brasil. Apenas neozelandeses ou residentes permanentes estão aptos a pedir um empréstimo.

Estudantes internacionais também não precisam fazer vestibular, apenas cumprir todos os pré-requisitos da universidade. Eles não são nada difíceis de conseguir. A maioria pede apenas histórico escolar e proficiência em inglês.

Bolsas de estudos

Para saber se seu curso possui uma bolsa de estudos para estudantes internacionais, basta entrar em contato com a universidade. Pelo o que eu notei, a Nova Zelândia não é o melhor país para encontrar bolsas integrais com tudo pago. O Canadá e a Austrália, por exemplo, são bem mais acessíveis. Na Nova Zelândia, há algumas opções de bolsas parciais, que cobrem metade dos custos do curso. Elas podem ser encontradas nos sites das universidades na parte de Scholarships.

Mas há a possibilidade de aplicar para uma bolsa do governo, chamada New Zealand Development Scholarship. Há alguns pré-requisitos, como proficiência em inglês, ter completado uma graduação, estar morando no país de origem e, acima de tudo, a aplicação deve ser feito no país de origem. Esta bolsa é integral com uma mesada de NZ$ 400 semanais para cobrir as despesas, mas também permite que o estudante trabalhe até 20 horas por semana. O processo todo leva mais ou menos um ano para ser processado e o estudante ser colocado na universidade desejada.

Mas atenção: esta bolsa não dá a oportunidade de ficar no país. A ideia é você adquirir conhecimento para aplicar no seu país de origem e ajudá-lo a se desenvolver, por isso, não é possível ficar na Nova Zelândia.

Algumas universidades têm programas de empréstimos e descontos para estudantes internacionais. Você pode procurar no site mesmo na parte de International Students e ver como a universidade pode te ajudar. Geralmente, eles são chamados de Awards.

Algumas universidades conhecidas são: Auckland Institute of Studies (AIS), Unitec Institute of Technology, Souther Institute of Technology, Media Design School, Victoria University of Wellington e The University of Auckland.

As universidades

Os diplomas da Nova Zelândia são reconhecidos internacionalmente nos países com sistemas de ensino parecidos, como Canadá, Inglaterra e  Austrália. As universidades são ambientes com bastante diversidade cultural e aceitam estudantes de todo o mundo. Em Auckland, você com certeza irá encontrar muitos asiáticos. Já nas outras cidades, não sei dizer, porém, as universidades são, no geral, locais bastante receptivos e que ajudam o estudante a ingressar no mercado de trabalho.

As universidade incentivam os estudantes a procurarem oportunidades de trabalho e fazer networking com empresas que têm interesse. Também existem alguns programas de intercâmbio e voluntariado no exterior para ajudar o estudante a “expandir os horizontes” e adquirir experiências de trabalho e de vida.

Há muitos órgãos que cuidam da qualidade dos cursos oferecidos, desde o The New Zealand Qualifications Authority (NZQA) e Universities New Zealand (UNZ). Porém, como mencionei no texto sobre escolas de inglêspode ser que instituições reconhecidas como boas tenham cursos muito ruins com notas ótimas. Ou professores ruins e que não estão preparados para conviver com estrangeiros.

Uma coisa é a teoria e a outra é a realidade, não é mesmo? O que posso garantir, por experiência própria, é que as pessoas, no geral, são bem mais receptivas e estão dispostas a ajudar se você tiver algum problema na universidade. Por isso, é MUITO importante entrar em contato com a universidade para conhecer os cursos, a estrutura, os professores, e o método. Os neozelandeses estão sempre dispostos a ajudar e com certeza vão indicar alguém para tirar as suas dúvidas.

Para quem tiver mais interesse sobre as universidade, aqui está um documento completo sobre o sistema de ensino neozelandês.

Related posts

Como matar a saudades do Brasil sem sair da Nova Zelândia

Gabriela Nunes

Escócia – Estudar em uma universidade: Parte 2

Daniela Madureira

Queenstown: um cartão postal da Nova Zelândia

Natália Souza

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação