BrasileirasPeloMundo.com
Nova Zelândia

Dicas para fazer networking na Nova Zelândia

Networking NZ

Dicas para fazer networking na Nova Zelândia.

Quando se pensa em morar em outro país, há um checklist básico de informações a serem adquiridas e passos a serem dados: conseguir o visto e outras documentações, encontrar uma moradia, descobrir como está o mercado trabalho, como é o país, como estrangeiros são tratados, entre muitas outras. Antes de ir para a Nova Zelândia, prestava muita atenção no “o que” e me esqueci do “como”.

Um bastante importante era: como posso conseguir um visto de trabalho e ficar no país? Procurar emprego em qualquer lugar não é nada fácil. De novo, existe uma série de passos a serem seguidos, sendo que muitos deles podem ser estranhos para nós, brasileiras. Há dezenas de sites e agências de recrutamento com dicas valiosas. Quero me focar em apenas uma neste post: o networking.

Na Nova Zelândia, você precisa ter três referências de trabalho no currículo. Se você ainda está estudando, pode usar os professores. Mas quando você chega em um país novo, não conhece ninguém e nem sabe como conhecer as pessoas certas. Até você fazer contatos e se adaptar ao ritmo do mercado de trabalho leva, pelo menos, alguns meses.

Leia também: ensino superior na Nova Zelândia

Este foi um dos primeiros problemas que encontrei quando cheguei em Auckland e, naquela época, eu não fazia ideia do que fazer além de aplicar para vagas online. Então, separei algumas dicas que aprendi ao longo do tempo para que você já trace um plano hoje mesmo. Vou falar especificamente da Nova Zelândia, mas acredito que muitas dicas possam ser aplicadas em outros países também!

Outra coisa importante é que os neozelandeses gostam muito de indicação. Foi assim que consegui meu primeiro emprego. Conhecer alguém de dentro da empresa é uma grande vantagem. Os empregadores tendem a confiar mais na recomendação dos funcionários.

Voluntariado

É uma ótima maneira de fazer contatos, praticar seu inglês e deixar seu currículo mais interessante. Você também aprende mais sobre a cultura local e vai entendendo alguns hábitos e como lidar com eles, especialmente em ambientes de trabalho.

O site Volunteering New Zealand tem várias vagas separadas por municípios, tanto de longa quanto de curta duração. Dê uma olhada nas vagas ofertadas onde você mora/quer morar. Eu fiz voluntariado na SPCA, uma espécie de organização de abrigos de animais, de Tauranga. Conheci algumas pessoas muito legais e também pratiquei meu inglês. Eram apenas três horas em todas as tardes de sábado. 

Algumas ONGs também estão sempre aceitando voluntários e é possível encontrar vagas em vários setores dentro da empresa. Por exemplo, a Cruz Vermelha tem uma iniciativa que se chama Meals on Wheels, em que você distribui alimentos saudáveis para idosos, deficientes físicos, pessoas doentes ou se recuperando de acidentes. Existe em muitas cidades da Nova Zelândia — e de países de língua inglesa — e é bastante conhecida pelos neozelandeses.

Fique de olho também em eventos na cidade que aceitam voluntários para a organização. Algumas escolas de inglês compartilham essa informação com os estudantes, mas é sempre bom checar sites como o Event Finda ou o NZ Herald.

Faça amizade com brasileiros

Sim, é bom ter amigos brasileiros! Além de ter uma boa companhia, eles podem ajudar com indicações ou dicas de empresas que estão procurando funcionários. Alguém está sempre divulgando uma vaga no grupo do Facebook, Brasileiros em Auckland, ou eventos de brasileiros, como o Brazilian Day, que podem ajudar você a conhecer pessoas novas.

Mas não vá no interesse! Cultive amizades positivas e ajude os outros da mesma maneira que ajudaram você. Para sobreviver em outro país, é preciso ter um pilar em que se possa contar, seja ele profissional ou emocional. É uma questão de cidadania. Tem muita gente que não está disposta a ajudar, como em todo lugar no mundo, mas também tem muita gente legal.

Leia também: como escolher escola de inglês na Nova Zelândia

Eventos e exposições

Na Nova Zelândia, existe o Job Fest e o Careers Expo, além de outros eventos de recrutamento para jovens entrando no mercado de trabalho e eventos específicos de determinadas áreas. Eu fui em uma Job Fest e achei interessante, mas como estava no visto de estudante não foi muito proveitoso. A maioria das vagas eram full-time.

Geralmente, esses eventos funcionam assim: espaços para entrevistas com empresas, espaços para revisão de currículos e cover letters, tirar fotos para o currículo ou LinkedIn, palestras e muitas oportunidades para conversar diretamente com empregadores ou funcionários do RH.

Se informe sobre as datas e vá! Eu fui em outros eventos menores apenas para conhecer e saber como funciona. Não tenha medo. Mesmo que você não saia de lá com um emprego, pelo menos já conhece algumas empresas do seu interesse e descobre como é o processo seletivo. Alguns podem ser bem demorados!

O Event Finda, o NZ Herald e o Heart of the City geralmente divulgam estes eventos.

Redes Sociais

Grupos de brasileiros na Nova Zelândia e grupos locais da cidade onde você mora ou onde quer morar são uma ótima fonte de informação. Quando alguém posta uma vaga, recebe dezenas de respostas, então não hesite em mandar currículo também. Você pode conseguir algo casual ou part-time que irá abrir portas para o futuro. Ou conhecer o proprietário de um estabelecimento. Nunca se sabe, por isso, dedique um tempo para visitar esses grupos.

Espero que tenham gostado das dicas. Foram algumas táticas que usei em Auckland e que amigos e conhecidos também tentaram. O mais importante de tudo é entrar no jogo e ser visto, seja no Brasil ou em qualquer outra parte do mundo. Na Nova Zelândia, eles valorizam muito o contato com a cultura local, especialmente em ambientes de trabalho, por isso voluntariado ou trabalhos temporários podem ajudar no início da busca por emprego.

Related posts

Sistema da Saúde Público na Nova Zelândia

Gabriela Nunes

Como imigrar para a Nova Zelândia

Juliana Richter

Nova Zelândia vai cobrar visto e taxa de turismo a partir de outubro 2019 

Rosana Melo

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação