BrasileirasPeloMundo.com
CanadáCriando Filhos Pelo Mundo

Como escolher a melhor creche em Vancouver

Quando decidimos nos jogar nesse mundão, ou melhor em Vancouver, foram muitos os questionamentos, listas de prós e contras, planilhas financeiras e contas a fazer. Se jogar no mundo não é uma decisão fácil, quando envolve uma família com crianças, o buraco é bem mais embaixo e inclui creche.

Muitas eram as minhas preocupações em relação a minha filha (uma linda menininha de 03 anos): como ia ser a sua adaptação a um novo país, a despedida de tudo que lhe era familiar e conhecido, a chegada em novas terras, a saudade da família e amiguinhos. Enfim, um mar de preocupações. No fundo, eu sabia que íriamos tirar de letra todos os quesitos citados acima, mas o que me preocupava de verdade era o assunto creche. Aqui em Vancouver, as crianças tem direito a frequentar a escola pública a partir dos 5 anos.  Catarina tinha 3 e alguns meses, portanto, a nossa realidade era encontrar uma creche que gostássemos e nos sentíssemos seguros e acolhidos.

Crédito: Pixabay
Crédito: Pixabay

Em Vancouver, escolher (e ser escolhido por) uma creche pode ser bem perturbador. As opções são poucas e filas de espera, enormes. Quanto menor a criança, mais difícil achar vaga. Sem dizer que o preço da mensalidade não é nem um pouco animador, é bem caro, variando de $1.000 à $1.600 (para 5 dias na semana). Mas fazer o que?! Temos que dançar conforme a música.

Quando ainda estava no Brasil, comecei a minha incessante busca pelas possíveis creches. Passava dias pesquisando na internet, pedindo dicas em grupos de mães, vendo avaliações. Um site excelente que me guiou durante a minha busca foi este do governo de British Columbia.

 

Crédito: Pixabay
Crédito: Pixabay

Ainda do Brasil, entrei em contato com várias escolas, e coloquei o nome dela em listas de espera. Super recomendo fazer isso, para quando chegar aqui, não começar a busca do zero, mas pelo menos já ter algumas referências. No geral, as diretoras foram bem receptivas e simpáticas, dispostas a tirar minhas dúvidas e ajudar.

Ao chegarmos, visitamos várias creches e a grande maioria ainda não tinha vaga. Por sorte (e muita busca), encontramos uma ao lado de onde escolhemos morar e que tinha vaga para julho (chegamos em maio). Consideravelmente rápido.

Crédito: Arquivo Pessoal
Crédito: Arquivo Pessoal

Algumas das minhas percepções durante a minha busca e visitas:

  • Uma coisa que não conhecia, mas é bem normal por aqui são as Family Daycare, que é um estilo de creche quando um educador tem uma licença para ter a escola dentro da sua casa, mas apenas poucas crianças podem frequentar (não sei exatamente quantas).
  • Existem algumas franquias, ou seja, escolas que tem sede em vários lugares do Canadá. São poucas, mas existem. Essas geralmente tem a  mensalidade um pouco mais cara, sedes mais bonitas e várias turmas de várias idades.
  • É importante mudar o modelo mental ao procurar um local para seus filho frequentar. Eu comparava muito as creches que minha filha frequentava no Brasil e isso pode causar uma frustração enorme. São estilos de ensino e modelos diferentes. A cultura é extremamente diferente, então qualquer comparação é leviana. Na minha opinião, alguns quesitos são  melhores aqui, outros lá, mas é fato que é diferente e que aqui não vou encontrar o que tinha lá. Mude o modelo mental e se permita aprender sobre o que o novo país tem a oferecer, que não tem erro.
  •   Você pode escolher quanto tempo e quantos dias seu filho vai frequentar a escola. Pode escolher entre part time (apenas algumas horas) ou full time (dia todo), e quantos dias na semana quer que ele frequente. E assim, pagar uma mensalidade de acordo com a sua escolha.
  • A grande maioria das creches seguem o modelo Montessoriano, em que as crianças são mais livres para aprender em seu próprio ritmo. “Learn through play”é a filosofia seguida por aqui. Eles acreditam que a criança aprende e absorve muito mais através da brincadeira, por isso eles incentivam muito o free play, quiet time, momento de leitura e contação de histórias e por aí vai…
  • Algumas escolas misturam as crianças de idades diferentes. Por exemplo, na turminha da Catarina, são crianças entre 3 e 5 anos. A ideia é criar um ambiente colaborativo em que todas se ajudam e aprendem uns com os outros, independente da idade.

Passado a fase inicial de achar e escolher uma creche bacana, agora o segundo passo era a adaptação. Isso sim tirava meu sono, literalmente. Passei algumas noites acordada imaginando como seria e sofrendo. O ambiente escolar pode ser desafiador por si só, agora imagina uma criança de 3 anos que não consegue se comunicar em um ambiente com outras 20 crianças e todos ali falando um idioma diferente do dela.

A escola foi bem bacana e pudemos fazer uma adaptação suave, o que fez toda a diferença. Faz 1 mês que Catarina está na escola, surpreendendo a todos com sua coragem e facilidade de adaptação. Ela já fala algumas palavras em inglês, forma algumas frases pequenas e já entende muita coisa que as professoras e os amiguinhos falam. E o que ainda não sabe, elas vão se entendendo a base de mímica e linguagem corporal. No início ela ficava muito sozinha, agora já está fazendo amizades e interagindo mais com os amiguinhos.

Se eu puder dar algum conselho à mamães que estão se jogando no mundo com seus pequenos é: Não se preocupe, as crianças nos surpreendem a cada dia. Elas realmente são esponjas que absorvem tudo, muito melhor que nós. É só dar carinho, atenção e muito suporte, que o resto elas vão fazer e nos enche o peito e o coração de orgulho.

Related posts

Como escolher escola em Barcelona

Juliana Azevedo Gomes

Escolas em Taipei

Gisela Melo

Dicas para recém-chegados no Canadá

Elisa Rabello

1 comentário

Queli August 28, 2017 at 6:57 pm

Isabel, estou passando pela mesma situação que você passou, decidida a morar fora, mas preocupada com o meu pequeno. Por favor, poderia indicar a creche da sua filha? E valor para colocar no nosso planejamento. Meu filho terá 4 anos. Muito obrigada!

Resposta

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação