BrasileirasPeloMundo.com
Canadá

Fase de adaptação no Canadá

Fase de adaptação no Canadá.

Quem é pai e/ou mãe vai entender exatamente o que quero dizer. Quando estávamos grávidos, passamos meses e meses pensando naquele serzinho que viria ao mundo, planejando, vivendo e respirando este momento. Quando Catarina nasceu, passado a euforia do parto e dos primeiros dias, chegamos em casa, colocamos aquele bebê frágil e pequeno no berço, nos entreolhamos e falamos “E agora??”. Naquele momento você percebe que a sua vida mudou para sempre, não tem mais volta. Pois, o processo de mudança de país é exatamente assim.

 

Mudar de país é um processo insano. Delicioso, mas insano. Mudar de país não é como sair de férias, não deve ser uma decisão impulsiva ou impensada. Envolve muito planejamento, pesquisa e sangue frio. Não é nem um pouco fácil deixar todos que amamos para trás. O propósito deve ser muito claro e objetivo, para não esmorecer quando as dificuldades aparecerem. Porque, de fato, elas vão surgir em algum momento. E tudo bem! Faz parte do processo migratório, porém como reagimos às dificuldades e obstáculos, é que é a grande charada. A receita para passar por isso de forma mais suave e tranquila é ter clareza do que se está buscando, pés no chão, buscar muita informação e fazer um plano bem estruturado, financeiramente principalmente. Pode ser que aquele primeiro trabalho demore um pouco mais do que previsto para aparecer ou então que a escola da sua filha seja um pouco mais cara do que o esperado. Imprevistos acontecem e se preparar para eles é fundamental, caso contrário o sonho pode virar um pesadelo,  em um passe de mágica.

Falemos agora sobre adaptação. Adaptar-se a uma nova cidade e realidade depende de uma série de quesitos e fatores sutis que em conjunto podem determinar o fracasso / sucesso de uma nova vida em um novo país. Estamos passando por este momento enquanto escrevo e eis algumas das minhas percepções:

Venha de mente e coração aberto
Não é o mais forte que sobrevive. Nem o mais inteligente. Mas o que melhor se adapta às mudanças.” Charles Darwin sabia das coisas. Abra o coração para o novo, deixe-se surpreender com a nova cultura e evite comparações. Algumas coisas serão melhores e outras piores, mas é importante estar aberto e aceitar as diferenças. Afinal, você desejou esta mudança, certo?!

Encontre um lugar bacana para morar
Encontre um lugar que te traga paz, que tenha o seu estilo de vida, que seja perto daquela praia ou então daquele parque, perto do movimento ou da calmaria. Enfim, escolha um lugar que tenha a ver com você, caso contrário a adaptação pode ser muito mais lenta e difícil. Um dos motivos de escolhermos Vancouver era a qualidade de vida e de repente me vi procurando um apartamento em um bairro que estaria a 45 minutos da cidade e longe de tudo que gostamos de fazer e isso não fez o menor sentido, não condizia com o que estávamos buscando. Resolvemos mudar para uma região que tivesse mais o nosso estilo, em que  pudéssemos andar mais a pé,  perto de lazer e entretenimento . O João por exemplo, vai para faculdade bicicleta ! Isso, pra mim, é qualidade de vida. Objetivo alcançado!

IMG_4692

Fonte : Arquivo Pessoal

Faça amizades, mas sem pressa
Fazer amizade é um ótimo jeito de se conectar com a nova cidade, se sentir incluído e parte da comunidade. Eu sou movida a pessoas, preciso de amigos por perto e de jogar conversa fora. Mas, a ânsia em conhecer novas pessoas e a carência por amigos pode te colocar em algumas ciladas. Construir uma relação de amizade e conquistar intimidade leva tempo, não precisa apressar as coisas. Você vai conhecer 10 pessoas e apenas 1 vai ser seu amigo. O recomeço é para todas as esferas da vida, inclusive formar um novo círculo social.

Ande na rua á esmo

Para mim, não existe maneira melhor de conhecer a cidade do que andar sem roteiro. Ande pelas ruas do bairro, pegue ônibus, metrô, ande muito até a perna cansar e pedir arrego. Ande á esmo! Se permita conhecer lugares incríveis fora do roteiro de um turista. Se faça local na sua comunidade, puxe conversa com a mãe no parquinho, vá tomar café na pequena  padaria da esquina, faça uma aula de yoga (ou do que voce goste) naquela academia que voce achou por acaso. Se perca e se encontre.

Optimized-IMG_5300

Fonte : Arquivo Pessoal

Pense nas estações do ano

Vancouver é uma cidade que vive muito suas quatro estações do ano. Se você não gosta de frio, por exemplo, não chegue no inverno, que a adaptação será mais difícil. Calculamos chegar na primavera para não sentir um grande choque climático e poder aproveitar a cidade neste primeiro momento. A temperatura estava subindo, pessoas animadas saindo às ruas, dias mais longos com por do sol tarde da noite, cidade pulsando. Isso foi fundamental, para o início da nossa adaptação.

Optimized-thumb_IMG_4032_1024

Fonte : Arquivo Pessoal

Procure um trabalho
Ô tarefa difícil para um expatriado. Recomeçar, dar um passo para trás, não conseguir trabalho na área. Isso é uma realidade presente. São tantos os gastos iniciais, dinheiro só saindo e por mais que você tenha se planejado, pode ser bem perturbador. Consiga um trabalho em qualquer área de atuação. Deixe o ego de lado, por um momento. Ganhe um dinheiro extra, pratique inglês, conheça gente! Lembre-se que aqui ninguém conhece seus talentos e competências e networking é fundamental.

E o mais importante: Seize the moment! Aproveite! Saboreie cada nova descoberta e cada pequena vitória, pois a adaptação é uma fase transitória e um caminho sem volta. Em breve virá rotina e normalidade, então aproveite intensamente e seja grato por ter chegado até aqui. É uma longa jornada que está só começando. Boa adaptação!

Related posts

O que fazer no inverno canadense?

Lais Gonçalves

No Canadá ninguém usa sapatos dentro de casa

Mirella Secassi Agarelli

Como tirar carteira de motorista em Alberta

Elisa Rabello

13 comentários

Pri Julho 4, 2016 at 12:58 am

Olá Isabel, perfeito o post. Não é nada fácil mudar de país. Só quem passa por isso sabe os sacrifícios que temos que fazer. Sou uma pessoa muito emotiva e estou aprendendo a usar mais a razão, tentando ter um pouco mais de “sangue frio” para tomar decisões aqui. Gosto quando você fala da questão de escolher onde morar. Foi exatamente isso que levei em conta, já que vou sair do Brasil, quero morar em um lugar que seja a minha cara! Onde eu possa ir andando para à praia quando eu quiser, andar de bike tranquilamente, praticar esportes, ver muitos animais, fazer trilhas mesmo que seja durante a semana, por todos esses e outros motivos vim parar em Victoria! 😉

Resposta
Isabel Arruda Julho 4, 2016 at 3:28 am

Olá Pri,
Que bom que gostou. Realmente só quem vive na pele sabe a dificuldade que é e os obstáculos que aparecem na frente.
Esse quesito moradia eu acho muito fundamental.Nós tinhamos escolhido previamente uma região aqui em Vancouver e quando chegamos, vimos de cara que não combinava com nosso estilo de vida e que não íamos ser felizes lá. E sem dúvida, foi a melhor decisão que tomamos. Hoje, moramos em um apto aconchegante, em uma área linda, aonde escolhemos. Faz toda a diferença!!!
Em breve, pretendo visitar Victoria 🙂
Beijos!

Resposta
Pri Julho 6, 2016 at 4:55 am

Isabel, venha sim visitar Victoria! Me avise se vier, quem sabe tomamos um café! 🙂

Resposta
Renata Julho 5, 2016 at 2:42 am

Maravilhoso texto. Estou na fase da “gestação” . Muito interessante esta analogia com a fase do planejamento, adorei.

Resposta
Isabel Arruda Julho 5, 2016 at 6:18 pm

Que bom Renata, muito obrigada 🙂
Espero poder ajudar um pouco. Essa fase de planejamento não é mole não, muitas dúvidas e questionamentos.
Mas quando esta gestação chegar ao fim, você vai conhecer o seu novo “filho” e vai ter certeza de ter feito a escolha certa.
Beijos,
Bel

Resposta
Otávio Mandrá Julho 27, 2016 at 4:45 pm

Olá Isabel, tudo bem ? Hoje faço faculdade de cinema no Brasil, e faço estágio na área. Já morei 6 meses no Canadá, e que qualidade de vida… Saudades de andar na rua sem preocupação. Achei ótimo seus textos, e isso só me deixa mais motivado para voltar ao Canadá. Me prometo isso desde que eu voltei ao Brasil. Queria saber sobre esse mercado da comunicação em Vancouver se vc acha possível encontrar emprego. E qualquer pessoa pode alugar ou comprar um imóvel, msmo sem visto ?? Obrigado pela a atenção Isabel, Boa sorte para vc e sua família, espero que um dia eu consiga me mudar tbm hahahaha.

Resposta
Isabel Arruda Julho 27, 2016 at 5:17 pm

Olá Otavio,
tudo bem?! Você já esteve aqui, então sabe muito bem como é a qualidade de vida, né. Andar sem preocupação é bom demais!
O mercado audiovisual é bem aquecido por aqui. Cada vez mais, tem produções de filmes e seriados sendo gravados em vancouver, por conta do preço mais atrativo. Tem muito mercado sim. Dá uma olhada nesse site para você ter uma idéia do que está sendo filmado aqui agora: http://www.whatsfilming.ca/
Mas para isso, você precisa de visto de trabalho, e eles são muito rigorosos com essa questão.
Boa sorte!!!

Resposta
Silvana Julho 27, 2016 at 11:57 pm

Adorei o post. Sempre tive vontade de ir pro Canadá mas pra falar a verdade, não sei por onde começar pois ñ conheço ninguém por lá. Poderia me dar alguma dica sobre como eu consigo isso? Ou pelo menos qual deve ser o primeiro passo pra conseguir um visto…

Resposta
Isabel Arruda Julho 31, 2016 at 9:31 pm

Olá Silvana,
tudo bem?!
Eu também não sabia de nada, estava completamente no escuro quando coemcei a pesquisa pelo Canadá. Contratamos uma agência que nos ajudou com o processo e eu indico muito, eles são muito bons no que fazem. São duas empresas – uma cuida da parte de imigração e a outra da parte de estudos. É a Immi Canadá ( https://www.immi-canada.com/) e a 3RA Intercâmbio (http://3raintercambio.com/). O site deles é ótimo e tem muita informação útil. Acho um bom lugar para começar 🙂
Boa sorte!!!
Beijos, Isabel

Resposta
Mylenna Silva Julho 30, 2016 at 9:29 pm

Boa noite Isabel
Que texto interessante… comecei a sonhar com essa mudança… acho que chegou um momento bom para ela acontecer… agora é gestar e deixar nascer esse sonho… somos uma família como a sua… eu, meu marido e minha filha de 5 anos. Sou nutricionista e ele professor e pesquisador (História da Amazonia). Como é o mercado aí na nossa area? Ele também é professor de ingles.
E as igrejas gospel? Nossa… tantas perguntas
Boa sorte pra vc e sua família!!!!

Resposta
Isabel Arruda Julho 31, 2016 at 9:28 pm

Olá Mylenna.
Que bom que gostou do texto, obrigada!
Não vou conseguir te ajudar com nenhuma das suas perguntas. rsrs
Não sei te dizer como é o mercado de vocês por aqui, pois é muito diferente do meu e não conheço ninguém nessa área que pode ajudar. Tem um site ótimo, da agência que nos ajudou com a documentação e acho que lá você pode encontrar mais informações – https://www.immi-canada.com/
Boa sorte para voces!!!
Beijos.

Resposta
Camila ruppenthal Agosto 11, 2016 at 11:12 pm

Olá Bel, ameii seu texto!
Estou migrando para Vancouver em abril, sou maquiadora e meu marido design gráfico, não temos filho.. apenas um beagle de 17kg kkkkkkkkk.
Estou ansiosa, nervosa, insegura e animada!
Sucesso para vocês, um beijo

Resposta
Isabel Arruda Agosto 15, 2016 at 1:59 am

Oi Camila,
tudo bem?!
Mesmo depois de 4 meses aqui também me sinto do mesmo jeito que você, ansiosa, nervosa, insegura e animada! Esses sentimentos nos acompanham, eu espero que eles vão embora em breve… rsrsrs
Toda sorte para vocês e qualquer coisa, grita! Estamos aqui para ajudar 🙂
beijos.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação