BrasileirasPeloMundo.com
Culinária Pelo Mundo Geórgia

Como resistir à culinária da Geórgia?

Um dos aspectos que considero mais importantes na adaptação a um novo país é a alimentação. Não sou exatamente uma pessoa “chata para comer”, mas mudança de país pode significar, às vezes, uma mudança quase radical nos hábitos alimentares. E antes de vir pela primeira vez à Geórgia, umas das minhas preocupações era se o que encontraria nas mesas locais agradaria meu paladar. Como seria a culinária da Geórgia?

Pois passado um ano vivendo aqui, ainda me pergunto diariamente como é possível manter a forma. Pelo simples motivo de que a comida aqui é uma perdição! Minha resposta mais honesta seria “não sei, o dia que descobrir eu conto”, porque não, não é fácil estar exposta diariamente a tantas delícias sem ganhar uns quilos a mais…

A comida típica é realmente um dos maiores atrativos da Geórgia. Quem pesquisar, mesmo que superficialmente, sobre o país em qualquer site, blog ou guia de viagem, fatalmente vai encontrar muitos elogios – e talvez algumas declarações de amor eterno – à culinária local.

Comida aqui também é um elemento social importantíssimo. Em toda celebração ou ocasião especial na Geórgia tem sempre uma mesa fartíssima, com todos os principais pratos típicos, queijos e muito vinho. É a famosa supra (a palavra georgiana para banquete), super tradicional e uma experiência pela qual todo estrangeiro que vive aqui vai passar pelo menos uma vez. Mas nem precisa de ocasião especial. Se você vai à casa de um georgiano, sempre vão te oferecer algo para comer.

Mas, afinal, o que tem na mesa do georgiano que encanta tanta gente? Sabor e simplicidade, o georgiano cozinha com ingredientes locais e da época. E essa é uma das coisas que mais aprecio na culinária daqui. Não espere encontrar, em uma refeição típica, ingredientes exóticos, pratos super refinados, nem nada muito light. A mesa aqui tem vegetais, carnes, muito pão e muito, muito queijo.

Dentre tantas coisas gostosas que provei desde que cheguei, as que, para mim, não podem faltar em uma refeição georgiana são:

Khachapuri: Talvez o mais famoso dos pratos típicos daqui, kachapuri significa, literalmente, pão com queijo. Mas não, não é um sanduíche. É uma massa, assada (com consistência de pão mais macio) e recheada com quantidades industriais de queijo. São vários tipos, cada região tem o seu e dá para encontrar em qualquer lugar, de restaurantes às portinhas que vendem os salgados típicos pela cidade. O mais popular com os estrangeiros é o acharuli, típico da região da Adjara, na costa do Mar Negro. Tem um formato ovalado, de “canoa”, cheio de queijo derretido dentro, com o bônus de um (ou dois, ou mais) ovo e um pedaço generoso de manteiga, colocados por cima do queijo assim que o prato sai do forno. A ideia é misturar tudo, de preferência usando um pedaço da ponta da massa, e comer ainda quente, com aquela montanha de queijo derretido escorrendo por todos os lados.

Khinkalis: São os dumplings georgianos, maiores que os asiáticos, cozidos e recheados tradicionalmente de carne. Há outras variações de recheio, algumas menos tracionais, mas igualmente deliciosas, como queijo, cogumelos e batatas. Come-se com as mãos mesmo e nas primeiras vezes é inevitável fazer sujeira, pois o recheio não é seco e quando você morde espirra caldo para todo lado. É um prato que às vezes divide opiniões entre os estrangeiros, pois há quem não aprecie a textura da massa, que é cozida e, por isso, meio molenga. Eu adoro e acho uma super comfort food, perfeita para dias mais frios e para quando exagerei no vinho no dia anterior. E é barato. Sair para comer khinkalis é a garantia de comer muito (e bem) e gastar pouco.

Bradrijani Ngvizit: Este nunca pode faltar para mim, é meu prato georgiano preferido! É super simples, são fatias de berinjela levemente fritas e recheadas com uma pasta feita com nozes, alho e temperos locais e decorada com sementes de romã. Descrito assim parece não ter nada de mais, não é? Talvez não tenha mesmo, mas os sabores todos combinam muito bem e eu adoro berinjela, então foi muito fácil gostar desse prato. É uma receita fácil de reproduzir em casa, o maior trabalho é fatiar e fritar as berinjelas. Já fiz algumas vezes, inclusive no Brasil, e foi um sucesso.

Shkmeruli: Gosta de frango? Gosta de alho? Se a resposta for sim, este é o seu prato. O frango cozido em molho de alho é típico da região de Racha e também não é dos mais difíceis de reproduzir em casa, embora eu nunca tenha feito. O frango inteiro, cortado em pedaços, é cozido em um molho feito simplesmente de alho e leite, finalizado no forno. Pessoalmente, acho que fica mais saboroso se feito com creme em lugar do leite, que deixa o molho mais denso. Se tiver um pouco de adjika (pasta de pimenta típica) para ficar picante, melhor ainda.

Salada Georgiana: Tomates, pepinos e cebolas, cortados em pedaços e misturados a um molho de nozes. É muito simples, não tem nada de especial a não ser o sabor dos vegetais. Os tomates aqui são deliciosos e muito suculentos e mesmo os pepinos, dos quais não sou fã, têm um sabor diferente dos que comemos no Brasil. As nozes complementam o sabor e o conjunto todo faz uma boa entrada, mas também um bom par para carnes.

Shkmeruli e salada georgiana (foto: arquivo pessoal)

Esses são apenas cinco dos meus clássicos preferidos. Há tantos outros pratos deliciosos que ficaram de fora desta lista… A comida aqui é assunto para mais de um post, certamente. Eu mesma ainda tenho muito o que provar, estou sempre descobrindo algo novo.

Ficou com água na boca? A melhor maneira de matar a vontade é mesmo vindo até aqui, mas dá para encontrar restaurantes georgianos em algumas cidades da Europa e Estados Unidos. Para quem não tem um perto e quer se aventurar na cozinha, aqui tem boas receitas. Bom apetite!

Related posts

Japão em tons de rosa e sua gastronomia com flor

Valéria Nishiura

10 pratos típicos de Myanmar

Natalie Lima

Um tour gastronômico pela culinária napolitana – parte 2

Daisy Salles

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação