BrasileirasPeloMundo.com
Curiosidades Pelo Mundo Itália

Como se tornar um autêntico italiano por um dia

Como se tornar um autêntico italiano por um dia.

Em três anos na Itália, consegui desenvolver este manual, simples e rápido, sobre como ser um autêntico italiano por um dia.

O despertador toca, você levanta. Sendo mulher, coloca roupas mais largas, calças curtas também estão na moda por aqui, uma jaqueta de couro preta, com uma blusa mais comprida listrada preta e branco. No caso de um homem, o look pode ser o mesmo, mas será tudo apertado, a calça vai te fazer lembrar das duplas sertanejas do Brasil. Em alguns casos, não sei como entra, ou se eles respiram, mas vamos prosseguir.

Pegue o carro para trabalhar, mesmo se você tiver o metrô perto da sua casa, buzine o máximo que você puder, mesmo sem motivo. Xingue à vontade, aqui todo mundo se xinga no trânsito, mas ninguém efetivamente chega a brigar. Você está na sua Smart for 2, um carro super pequeno que entra na vaga de frente, nem precisa manobrar. A música tem que estar alta, já às 8 da manhã, pode colocar alguma música do Ozuna ou de qualquer rapper italiano e, claro, fume enquanto dirige.

Leia também: Custo de vida em Roma

Ao estacionar, procure o primeiro bar para tomar o seu café da manhã. Quando cheguei aqui, já pensei logo em um buffet tipo aqueles de hotel. Não, não. Esquece! Na Itália você vai chegar em um bar e pedir um café e um cornetto (croissant). Um café curto e forte, de preferência sem açúcar, com um cornetto doce, que pode ser simples ou recheado com mel, Nutella, creme de pistache ou de baunilha. Uma coisa bem leve para iniciar o dia. Nunca esqueça de pedir um copo d’água no balcão. Sim, no balcão! Não tem essa de sentar aqui. Você come o croissant, bebe o copo d’água e só depois toma o café. Ao sair do bar, não esqueça de fumar outro cigarro.

Se alguém te ligar durante o dia, fale o mais alto possível no telefone. Toda a rua deve ouvir a sua conversa. Italiano fala alto mesmo, depois que vim para cá, passei a entender melhor a minha mãe. Cada uma que passei! Uma vez em um shopping no Brasil, enquanto ela falava no celular eu tinha que pedir para ela falar mais baixo, mas ela não falava. Eu fazia sinal com a mão. Pedi umas três vezes, na quarta vez ela falou para a pessoa do outro lado da linha: “Pera aí só um pouquinho” – gelei –, e ainda mais alto disse: “Marina, posso falar em paz no telefone? Acho que o dia que eu morrer vai ser bom para você, né?”

Isso, outra coisa. Para ser um italiano de verdade, faça drama. E sempre coloque o dia da sua morte no meio, ainda mais se estiver falando com o seu filho, como eu sempre ouvi da minha mãe: “porque no dia que eu morrer você vai dar valor pra mim”; “no dia que eu morrer não te quero no meu velório”; a melhor foi: “porque se você vier no meu velório eu levanto, cuspo na sua cara, e volto pro caixão”. A minha mãe só não ganhou nenhum prêmio do Oscar porque ela mora em Porto Alegre, se morasse em Hollywood não ia ter pra ninguém. Quem tem mãe italiana sabe como é o drama.

Bom, voltando para a nossa rotina de um italiano por um dia, depois dessa história toda tome outro café e fume outro cigarro. Converse com as pessoas gesticulando muito. Fale mais com as mãos do que com a boca, apesar de ser quase humanamente impossível, os italianos sempre conseguem.

Uma coisa muito importante, nunca esqueça de usar a palavra “prego”, que tem dois principais significados: de nada – depois que alguém te disser “grazie” (obrigada) – e também por favor – quando você deixa alguém passar na sua frente, por exemplo. Quando você chegar em um restaurante também vai ouvir: “Prego, accomodatevi!” (“Por favor, acomodem-se!”).

Leia também: Dez curiosidades sobre os italianos

Nunca esquecer também da blasfêmia. A Itália é o único país do mundo com esse xingamento misturado com Deus e a “Madonna”. Nem a Eva, de Adão e Eva, se salvou. Quando eles estão nervosos, que é a maior parte do tempo, eles falam: “porco Dio”, “porca puttana Eva” – não preciso traduzir estas, né? E não pensem que eles usam pouco. Usam muito. Todos os dias.

Depois de um “duro dia” de trabalho com 15 novos e-mails na caixa de entrada e 7 horas contadas no relógio, é hora de relaxar. Talvez um jantar com os amigos seja uma boa opção. No entanto, antes do jantar sempre tem espaço para um Spritz (a bebida mais pedida na Itália, que pode ser feita com Aperol ou Campari. É quase constitucional aqui na Itália, para os italianos, fazer um aperitivo antes de jantar.

Em muitos bares, comprando um drink você tem direito a se servir com alguns afetados, pães, mini pizza, coisinhas fritas, e repetir quantas vezes quiser, mas como eles têm que jantar depois, fazem um pratinho com três coisinhas e pronto. Já eu, passo até vergonha quando vou. Porque brasileiro é assim né? Não pode ver uma “boca-livre” que já pensa: “Já que está incluso, eu vou é comer tudo o que tenho direito!”, porque eu sou dessas, não preciso nem jantar depois.

Finalize tudo com um belo café, um cigarrinho, e boa noite porque amanhã começa tudo de novo!

Related posts

Dez curiosidades sobre a Índia

Rachel Tardin

Argentina -Curiosidades sobre o país

Ina de Oliveira

Por que conhecer Abruzos?

Ana Patricia da Silva

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação