BrasileirasPeloMundo.com
Custo de Vida Pelo Mundo Itália

Custo de vida em Roma

Custo de vida em Roma.

Roma é, sem sombra de dúvidas, uma das cidades mais importantes da Europa, senão do mundo. Todos querem ver o Coliseu, o Vaticano, a Fontana di Trevi, e muitas outras relíquias da humanidade. Viajar como turista tem seu custo, mas e quem decide viver em Roma, quanto, aproximadamente, gasta por mês?

Darei aqui, um panorama geral do custo da vida na cidade eterna.

1. MORADIA

Como toda cidade, o quanto você gasta de aluguel por mês, vai depender de alguns fatores, como: proximidade do centro, proximidade do metrô, tamanho do apartamento, com quantas pessoas você vai morar ou se vai morar sozinho.

Dividir um apartamento perto do metro normalmente é a melhor opção se você vem sozinho. Roma tem três linhas de metrô: A, B e C, sendo que não aconselho morar perto desta última, já que funciona com horários bem reduzidos em comparação às outras duas.

Um apartamento de dois ou três quartos, com um quarto só seu e as demais áreas compartilhadas com os outros inquilinos custa, em média, 400 euros por mês. Já o mesmo apartamento no centro histórico, pode chegar a custar 500 euros. Normalmente, os proprietários o alugam mobiliado e, na maioria das vezes, com utensílios de cozinha, como: panelas, pratos, copos, talheres, enfim, tudo o que você vai precisar para morar na casa. Assim, você não precisará se preocupar em comprar um monte de coisa logo no início.

Um apartamento só seu, perto do metro, custará, aproximadamente, 850 euros por mês, sendo que um no centro histórico mais de 1.000 euros. Tudo isso sem incluir as despesas com luz, água (que às vezes é inclusa no condomínio) e gás que, em média, por mês, te custará 100 euros.

Eu e meu namorado, antes de comprar casa, morávamos em um apartamento de 40 metros quadrados, com cozinha, banheiro e quarto, a 4 quilômetros do centro histórico de Roma, e pagávamos 650 euros por mês, somente porque era perto do metrô.

Leia também: Aluguel na Itália

2. TRANSPORTE

Em Roma, como já dito, é melhor morar perto de um metrô, pois não compensa ter um carro, já que o trânsito é caótico e estacionar nunca será uma tarefa fácil. Cada bilhete do metrô ou ônibus custa 1,50 euros, mas para quem usa sempre vale a pena fazer a carteirinha mensal ou até anual. A mensal, para usar em toda a área metropolitana de Roma (ônibus ou metrô), custa 75 euros por mês, e a anual 275 euros.

3. SUPERMERCADO

A Itália tem supermercados mais caros, como a Coop, Carrefour e Simply, mas também conta com aqueles mais econômicos, como Tuodi, Todys e Eurospin. Eu e meu namorado sempre fazemos compras nos mais econômicos e, por mês, para os dois, a média que gastamos é 150 euros, que inclui itens básicos e também artigos como presunto cru, que no Brasil eu comprava raramente.

4. SUPÉRFLUOS

Jantar fora é um hábito que na Itália é muito mais fácil de adquirir, porque os restaurantes não são caros. Claro que tem o restaurante que se gasta 80/90 euros por pessoa, mas italiano dá muita importância à arte de comer bem e pagando pouco – o justo. Então, a média por pessoa costuma não superar 25 euros. Isso em Roma, Milão, Florença, mas em uma cidade como Napoli, por exemplo, gastar mais do que 15 euros por pessoa já é o chique do chique.

Adoro ir a Napoli, pois além de linda, gasta-se muito pouco para comer: uma pizza margherita dificilmente supera 5 euros. E é aquela pizza enorme, que ocupa o espaço de um prato e cada pessoa come uma pizza inteira. No começo pensava: como comer uma pizza sozinha? Depois de quase três anos de Itália, às vezes como uma e meia.

Leia também: Um tour gastronômico pela culinária napolitana

CUSTO DE VIDA ITÁLIA X BRASIL

Conversando com a minha mãe no telefone, conto os custos que tenho aqui e é inevitável para quem está no Brasil fazer a conversão de euro para real. Pensando assim, realmente algumas coisas custam a mesma coisa, ou até menos, que na Itália. Mas vou provar para vocês, como fiz com a minha mãe, que não é bem assim, pois o que muda é o poder de compra. Vamos lá:

Se uma pessoa ganha 1.000 euros na Itália e outra 1.000 reais no Brasil, significa que essas duas pessoas ganham 38,46 das respectivas moedas por dia, trabalhando 26 dias por mês, e por hora ganham 4,80, referente a oito horas diárias.

Agora vamos fazer uma simples comparação: na Itália, para comprar um pacote de macarrão de 500 gramas, um pote de molho de tomate 500 gramas, 1 litro de leite, 6 ovos de galinha e 100 gramas de queijo ralado, você irá gastar pouco mais de 5 euros. Sendo que no Brasil, a mesma compra, custará pouco mais de 20 reais. Até aí tem razão minha mãe que diz que convertendo euro para real o valor que se gasta é o mesmo.

Mas tem um detalhe que é muito importante de se pensar, ainda referente aos nossos dois trabalhadores acima mencionados. Aquele que vive na Itália precisa trabalhar pouco mais de uma hora para pagar a sua compra, enquanto o brasileiro trabalha quatro horas para comprar os mesmos artigos no supermercado.

Arquivo pessoal

As compras da imagem custaram 107 euros, e compramos carne, iogurte, atum, frutas, leite, ovo, macarrão, queijo ralado, presunto cru, presunto cozido, salame, molho de tomate, arroz, feijão, frango, linguiça, verduras, peixe, mozzarella e condimentos. Tenhamos em consideração também a qualidade dos alimentos, que prezam muito aqui na Itália. Aí está a verdadeira diferença no custo de vida. Mais do que custo, qualidade de vida.

Related posts

Cursos na Itália

Carla Guanais

Vistos para entrar na Itália

Farah Serra

Custo de vida em Perth

Aline Arruda

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação