BrasileirasPeloMundo.com
Dicas para viajar sozinha Japão

Como viajar pelo Japão dentro do orçamento

Como viajar pelo Japão dentro do orçamento?

Escolher o Japão como destino de férias requer algo além de apenas gostar de comida japonesa, o país que tem outros alfabetos e está a quilômetros e quilômetros de distância também é taxado de caro por muitos viajantes.

Claro que não podemos nem de longe comparar o Japão com demais países asiáticos como Tailândia ou Vietnã, pois se assim o fizermos realmente o país é possivelmente o top 1 no quesito despesas, porém escolhendo uma data bacana e descobrindo diferentes opções de alimentação e hospedagem ele fica na média de países como EUA e europeus, com um diferencial bem grande, o Japão será possivelmente o país mais organizado que você terá visitado na vida.

Tudo funciona no Japão, os horários são seguidos, as regras respeitadas, o japonês é a maior prova dessa organização, é uma população educada, estão sempre de bem com a vida, falam baixo, mesmo não entendendo sua língua estão dispostos a ajudar.

Leia também: 10 curiosidades sobre o Japão

Minha viagem não foi longa, e me restringi a apenas 3 locais: Tokyo, Hiroshima e Kyoto, sendo assim as informações abaixo são baseadas nessas cidades.

 Hospedagem

É possível encontrar hostels com quarto compartilhado por 20 dólares a diária. Sua experiência será maravilhosa, os hostels são extremamente limpos, com camas confortáveis, organizados e o café da manhã é incrível e super típico. Bairro sugerido: Asakusa, super bem localizado, com restaurantes, mercados, pontos turísticos e linhas de metrô por perto.

Transporte

O metrô de Tokyo é ótimo, você vai a qualquer canto da cidade, e por trecho gastará em média 2 dólares.

Outra opção é utilizar bikes, geralmente o hostel não cobra aluguel mas pede depósito de 30 dólares devolvidos assim que você entrega a bike.

Caso você queira viajar por demais cidades utilizando o trem bala (JR), o voucher deverá ser comprado ainda no Brasil, não há como comprar quando você chega no Japão, pois o bilhete, que você escolhe 7, 15 ou 30 dias de validade é uma exclusividade para estrangeiros. O valor é alto, no de 7 dias paguei aproximadamente 280 dólares, porém você pode usar o bilhete quantas vezes quiser para ir até as cidades vizinhas, fora que a experiência do trem bala vale muito a pena.

 Alimentação

Assim como em todos os lugares, as opções quanto a refeições são as mais variadas possíveis, e vão de 5 dólares até quanto você quiser gastar, mas posso garantir que com uma média de 12 dólares você faz uma refeição muito boa, fora que possivelmente você irá consumir coisas que nem sabia que existiam. Muito diferente da imagem que temos, lamens são mais consumidos do que sushis, que em geral tem o preço médio bem mais elevado.

Photo by thomas marban on Unsplash

 Museus

As entradas em museus variam, mas tem valores super justos, o museu da paz em Hiroshima custa 200 yens, o que seria aproximadamente 3 dólares, já o maior museu de Tóquio (Museu Nacional de Tóquio) em torno de 5 dólares.

Suvenirs

Aqui você tem as mais variadas opções para todos os bolsos! Existe uma loja chamada Don Quijote que pode ser encontrada em qualquer bairro de Tóquio, nela você tem as mais variadas opções de compras, desde comida a roupas a preços justíssimos.

Leia sobre: Dá para morar no Japão sem saber japonês?

 Vista panorâmica

Para quem gosta de poder observar a cidade das alturas, a melhor opção gratuita é visitar o Prédio do Governo Metropolitano de Tokyo (Tokyo Metropolitan Government Building), localizado no bairro Shinjuku. O edifício possui duas plataformas localizadas no 45º andar que possibilitam a visão de vários pontos turísticos, como a Tokyo Tower e até o Monte Fugi, isso caso o tempo colabore. Antes de visitar consulte os dias e horários de funcionamento do local.

Templos

Os templos no Japão são lugares realmente especiais, a arquitetura, as cores, os rituais, tudo é incrível de observar. Um que vale muito a pena é o Fushimi Inari, localizado em Kyoto e famoso por seus ‘portais’ alaranjados cercados de natureza. Para quem gosta de longas caminhadas é uma ótima opção, a vista lá de cima é incrível!

Quanto a opções de diversões, os japoneses parecem gostar muito de karaokês (há inúmeros espalhados por todo canto nas cidades), e fliperamas, que parecem ser a grande atração, pois costumam ser gigantes, com variadas opções de jogos, funcionam até altas horas e estão sempre cheios.

Já quando o assunto é relaxar, a melhor opção são as famosas onsen (casas de banho com águas termais), que também possuem enorme variedade e preços. Nesses espaços geralmente você encontra além de inúmeras piscinas, com águas em diferentes temperaturas, diversas opções de massagens e cuidados para o corpo. Eu não pude usufruir desta opção, pois as onsens não admitem pessoas tatuadas, isso por causa da máfia japonesa (Yakusa) que tem seus integrantes tatuados e não podem frequentar tais ambientes, sendo assim a restrição quanto a tatuados acaba englobando a todos.

O Japão é uma terra curiosíssima, as facilidades criadas pela tecnologia, a educação da população e a limpeza são uma experiência a parte, a exuberância dos templos espalhados pelas cidades e das telas gigantes concentradas em Shibuya e Shinjuku te transportam para um mundo único, vivenciado somente na capital japonesa.

Related posts

Como planejar uma viagem – 3 ferramentas incríveis

Ísis Ramos

Minha visita noturna em um túnel mal assobrado no Japão

Ana Paula Ramos

Vou ser nômade, mas preciso de dinheiro

Mirella Arruda

2 comentários

Eloa Iwamoto Dezembro 11, 2017 at 11:13 pm

Uma pena a sua viagem ter sido breve, na próxima vez, venha com mais tempo..

Resposta
Natália Sanches Maia Dezembro 11, 2017 at 11:58 pm

Com certeza irei Eloa, ainda mais agora que já tenho visto!
Quero visitar Nara e o Monte Fuji =]

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação