BrasileirasPeloMundo.com
Singapura

Comparando Cingapura e Kuala Lumpur

Após ter morado 1 ano e meio em Kuala Lumpur e já estar há 2 anos em Cingapura, resolvi fazer um comparativo de alguns pontos importantes que podem ajudar na hora da decisão entre morar na capital Malaia ou em Cingapura. As duas cidades, vêm sendo procuradas por brasileiros como novas opções de vida fora do país e por isso, dúvidas sobre custo de vida, segurança, salários, religião (no caso da Malásia) e estilo de vida, são questões recorrentes, então irei comparar as duas nesses pontos.

Como são cidades que têm a mesma origem, ou melhor, Cingapura há 52 anos era Malásia e algumas similaridades permanecem mesmo após a enorme evolução de Cingapura após se tornar independente. Para começar, as etnias que habitam Cingapura e Kuala Lumpur são as mesmas. Chineses, indianos, malaios e claro os cingapurianos, porém esses podem ser de origem malaia, indiana e chinesa. Além deles, também há nós os estrangeiros que estão em grande quantidade em Kuala Lumpur.

Religião

O que diferencia Cingapura nessa mistura de etnias, é o tópico religião. Aqui, as religiões são respeitadas e o país não é governado baseado em uma só religião, por isso a convivência entre a etnias e religiões é pacifica e não há diferenças e/ou privilégios para uma ou outra no dia a dia. Já em Kuala Lumpur, a religião oficial é a Muçulmana e o país adota regras baseadas nesta religião. Sendo assim, existem algumas pequenas restrições (no caso de Kuala Lumpur) para os não muçulmanos que não são tão restritas sendo possível conviver com elas.

Percebo que há muito receio para se viver lá por conta da religião. Kuala Lumpur não exige que estrangeiros e não muçulmanos usem roupas especificas, por esse motivo não é necessário usar burca ou véu e as mulheres, podem dirigir e trabalhar. Há sim censura nos meios de comunicação, como por exemplo, rádios e televisão para veicular algumas músicas e filmes, mas as redes sociais são liberadas. O que precisa é saber conviver e respeitar as diferenças culturais que essa religião traz e não se abalar ou se incomodar.

As mulheres locais estão sempre de véu e cobertas, inclusive crianças. A cultura machista impera e há claramente um conflito entre as religiões para os locais, pois existem privilégios oferecidos aos muçulmanos que os demais não ganham. Contudo, no dia a dia, a restrição para nós quase não existe, vida normal!

Leia também: tipos de visto para morar em Cingapura

Custo de vida

Com relação ao custo de vida, Kuala Lumpur ganha disparado de Cingapura. De acordo com o site expatisan, o custo em Kuala Lumpur é em média 70% mais barato que Cingapura, sendo que a maior diferença está no item moradia que pode chegar a ser até 100% mais cara. Hoje um apartamento em condomínio privado, moderno e parcialmente mobiliado de 3 quartos de 120m2 localizado no centro de Kuala Lumpur (bairro KLCC) custa entre MYR 6.000 e MYR 7.000mil (de seis a sete mil ringgits malaios) o equivalente a SGD 1.500 a SGD 2.300 (de mil e quinhentos a dois mil e trezentos dólares cingapurianos), segundo o site PropertyGUru. Já em Cingapura, um imóvel da mesma metragem não sai por menos de SGD 4.500 (quatro mil e quinhentos dólares cingapurianos) no bairro River Valley, de acordo com o mesmo site mencionado há pouco.

No entanto, em Kuala Lumpur existem alguns custos adicionais como a necessidade de se ter um carro, pois o transporte público lá é quase inexistente.

Apesar dos custos de moradia, serviços e comida serem mais baratos que em Kuala Lumpur, a qualidade dos mesmos e principalmente serviços em Cingapura é infinitamente maior. O transporte público é perfeito e barato, não existe a necessidade de ter carro, o que diminui o custo mensal e facilita muito a vida. Além disso, os táxis são ótimos, baratos e a cidade também vem investindo em um sistema de compartilhamento de bicicletas que contei aqui. 

No quesito salários, Cingapura ganha literalmente em números. Porém, isso varia muito de profissão, cargos e empresas. Com a conversão de moedas, o valor dos salários malaios acaba caindo visto que essa moeda é mais desvalorizada em relação ao dólar cingapuriano, por isso, este quesito não pode ser o fator determinante, já que em Kuala Lumpur você gastará na própria moeda e os custos são mais baixos. Hoje, segundo a o site IMONEY um salário médio inicial para profissionais graduados em Cingapura está em torno de SGD 4.000 (quatro mil dólares cingapurianos) enquanto em Kuala Lumpur, um profissional do mesmo nível, ganha em média MYR 3.500 (três mil e quinhentos ringgits malaios).

Ter um salário mais alto aqui em Cingapura não significa que você estará mais rico ou salvando mais dinheiro que se estivesse em Kuala Lumpur. Cingapura, é uma cidade difícil de para fazer um pé de meia, então se sua meta é juntar, não descarte Kuala Lumpur.

A segurança é boa em ambas, mas Cingapura ganha de qualquer uma no mundo. Por aqui, a taxa de criminalidade é baixíssima e segundo o site OSAC, os crimes se resumem aos crimes online e/ou não violentos em locais como canteiros de obra, por exemplo. Kuala Lumpur, pela minha experiência considero segura, mas segundo o mesmo site, os crimes mais comuns são roubos a pedestres e motoristas em áreas de grande movimento e roubo em residências, mas a frequência é baixa e os crimes não são violentos.

Leia também: bairros para estrangeiros em Cingapura

Por fim, o estilo de vida de cada uma é muito diferente. Cingapura é uma cidade mais globalizada e aberta para evolução, mais ocidentalizada e com entretenimento mais atraente. A estrutura urbana pouco nos lembra que estamos na Ásia. Já Kuala Lumpur, carrega ainda uma cultura muito atrelada a principal religião do país, fazendo com que seja menos globalizada. A falta desta última característica, na minha opinião, também pode explicar o fato da entrada da cultura ocidental ser mais difícil e menos aceita, afetando diretamente o estilo de vida que se leva por lá.

Related posts

Como ter uma vida saudável em Cingapura

Fernanda Froimtchuk

Diversidade Cultural em Cingapura

Juliana Silva

Singapura é conhecida como a cidade das multas

Juliana Silva

4 comentários

Francisco Nobre Setembro 18, 2017 at 6:03 pm

Geralmente quando se compara países pelo mundo, as primeiras coisas que vêm à mente são o custo de vida e o salário. De fato, estão entre as coisas mais importantes, saber quanto pagarei por moradia, alimentação e transporte e saber quanto ganharei para suprir esse gasto. Mas, além disso, a meu ver, no mesmo patamar do custo de vida, penso na qualidade vida, englobando coisas como saúde, segurança e meio-ambiente (se estivermos com filhos, também inclua-se educação, sua qualidade e custo), e, muitíssimo importante para mim, as condições de trabalho. Sim, condições fora o salário, pois, do que me adianta ganhar um excelente salário se sou obrigado a trabalhar doze horas por dia, abrir mão de finais de semana e sem previsão de férias! O meu maior medo em países com cultura fortemente oriental é justamente esse problema, ou seja, ser obrigado (mesmo que não legalmente, mas moralmente) a dedicar sua vida inteiramente à empresa que trabalho. Em Cingapura funciona isso, como vemos no Japão, Coréia e China?

Resposta
Fernanda Froimtchuk Outubro 7, 2017 at 12:30 pm

Oi Francisco, aqui em Cingapura as condições de trabalho são boas. A cultura aqui ja está muito misturada com a ocidental então essa ideia de trabalho sem folga ja nao existe. se existe são em trabalhos ilegais, coisa difícil de acontecer por aqui. O que acontece aqui é que nao existe a lei trabalhista como no Brasil que protege tanto o empregado que dificulta o empregador a contratar pessoas. As regras são diferentes.Por exemplo, dar beneficios nao é obrigatório. O empregador da se quiser. Aqui o obrigado é pagar o salário. Os extras cada empresa que ira decidir e ai aceita o trabalho quem quer .E depende do setor. Eu sei dizer do setor comercio. Aqui realmente trabalha-se muito, o comercio quase nao fecha ( domingos e feriados abrem em horários normais inclusive natal e ano novo) e nao existe limite de horas que o vendedor pode trabalhar. Trabalha o quanto quer e ira ganhar por isso, que normalmente é por hora e 2 dias de folga por semana. Os trabalhos executivos varia de setor e de empresa para empresa.

Resposta
Denis Setembro 19, 2017 at 3:07 pm

Oi Fernanda, tudo bem?
Parabéns pelo blog e gostei do post/comparativo.
Moro em Singapura com minha família há 7 anos e gostaria, se possível, de conversar mais a respeito contigo sobre KL. Seria possível?
Muito obrigado
Abraço

Resposta
Fernanda Froimtchuk Outubro 7, 2017 at 12:07 pm

Ola Denis, obrigada. Qual sua duvida sobre KL?

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação