BrasileirasPeloMundo.com
COVID-19 Croácia

Coronavírus na Croácia

Coronavírus na Croácia.

No início do ano, enquanto a situação do coronavírus na vizinha Itália saía de controle, a Croácia se preparava lentamente para a chegada do vírus ao país. Uma organização nacional foi montada para controlar e combater a pandemia, e tem se falado muito sobre medidas de prevenção de infecções, como desinfecção regular das mãos e uso de máscara.

Equipamentos necessários como máscaras, desinfetantes, respiradores e similares foram adquiridos. Centros de recepção em caso de grande número de pacientes estavam sendo preparados nas quadras de esportes.

Como a República da Croácia ocupou a Presidência do Conselho da União Europeia no período de 1 de janeiro de 2020 a 30 de junho de 2020, era importante levantar-se na luta contra a pandemia e servir de exemplo aos outros Estados-Membros. Agora, com o passar do tempo, podemos dizer que a Croácia estava pronta para enfrentar o seu primeiro caso e lidar com sucesso com o que se seguiu.

O primeiro caso de covid-19 na Croácia

O primeiro caso de coronavírus na Croácia foi confirmado em 25 de fevereiro de 2020 em Zagreb, a capital do país, quando um jovem de 26 anos de idade voltou da Itália e testou positivo para o vírus. No dia seguinte, dois novos casos foram confirmados, um conectado com o primeiro e outro na região da Ístria.

Até 19 de março, mais de 100 casos foram registrados, enquanto no dia 2 de abril a Croácia teve mais de 1.000 casos confirmados do novo coronavírus.

Apesar de começar leve e apesar de fato que todos os casos no início da pandemia foram importados ou, seja, a Croácia não teve transmisão local, a Organização da Proteção Civil da República da Croácia, desde o início, monitorou a situação e preparou o sistema de saúde para o pior.

No fim de março, com aumentação dos casos confirmados, o país introduziu a quarentena. A Croácia implantou as regras mais rigorosas no mundo, considerando o número de casos que, em comparação com outros países europeus, não era tão preocupante.

Leia também: A natureza deslumbrante da Croácia

Com o início de abril, todos os serviços e lojas desnecessários foram fechados. Apenas supermercados e farmácias permaneceram abertos, mas também tiveram o horário de trabalho reduzido. Cafés, clubes e restaurantes foram completamente fechados.

Jardins de infância, escolas e faculdades também foram fechados e o ensino online foi introduzido. Ao sair de casa, todos os cidadãos eram obrigados a usar máscaras e manter uma distância segura, e as reuniões ao ar livre eram limitadas a 5 pessoas, enquanto reuniões internas não eram permitidas.

Os idosos foram aconselhados a não sair de casa. Para aqueles que não têm ninguém para ajudá-los, foi fornecida a ajuda da Cruz Vermelha e de organizações aleatórias.

Medidas para conter o avanço da pandemia

Cidadãos estrangeiros foram proibidos de entrar na Croácia, o transporte público foi reduzido e a circulação entre condados foi proibida. Somente aqueles com passes especiais poderiam deixar seu local de residência. A vida parou e o país ficou fechado por 2 meses.

Mas as regras rigorosas deram resultado. No fim de maio, a Croácia teve um número mínimo de casos diários, até houve dias sem novos casos confirmados. Não precisa dizer que os cidadãos croatas provaram ser muito disciplinados desde o início da pandemia no país.

A situação epidemiológica favorável levou a um relaxamento das medidas. No início de junho, o país começou a abrir-se lentamente. As medidas básicas de prevenção continuavam em vigor e algumas novas foram adotadas de acordo com as circunstâncias.

Casamentos e funerais foram permitidos com um número limitado de pessoas; restaurantes e cafés abriram as suas esplanadas, alguns serviços voltaram a funcionar, lojas foram reabertas. O movimento dentro do país foi permitido de novo e as fronteiras foram reabertas também. Os ministros começaram a falar sobre turismo e pensar como salvar a temporada e, junto com isto, salvar a economia do país.

Leia também: Dicas para viajar à Croácia

Apesar de abertura das fronteiras e permissão da entrada de turistas estrangeiros, a Croácia conseguiu permanecer o número de casos diários sob controle. O turismo ganhou vida, mesmo com maior controle sobre a entrada de estrangeiros e adesão a todas as medidas prescritas. Essa tática foi bem-sucedida e não houve problemas durante o verão. A temporada acabou tendo mais sucesso do que o esperado.

Com a chegada de setembro o número de casos começou a aumentar. Este aumento também foi afetado pelo início do novo ano letivo. Foi decidido que as crianças iriam para a escola novamente, os estudantes voltariam para as faculdades, todos os serviços e comércio funcionariam normalmente.

O turismo também continua e o país permanece aberto. É óbvio agora que o país, apesar de ter sucesso uns meses atrás, não vai introduzir quarentena de novo porque isto não é sustentável. Embora ainda não se saiba como será nossa vida daqui a alguns meses e qual será a situação com o número de casos, a vida continua e os croatas, como o resto do mundo, vivem seu “novo normal”.

Related posts

Como trocar a carteira de motorista brasileira pela croata

Nathália Nascimento

O café de 3 horas na Croácia

Renata Ferrari Pegoretti

7 Croatas inspiradores que entraram para a história

Debora Pedroni

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação