BrasileirasPeloMundo.com
Curiosidades Pelo Mundo EUA Texas

Costumes americanos estranhos para os brasileiros: Parte II

Costumes americanos estranhos para os brasileiros: Parte II

Olá! Conforme mencionei na matéria anterior, publicada em junho, os costumes de um povo são moldados ao longo de sua história além das condições climáticas e econômicas que também influenciam. Dando continuidade a este tema, aqui vão mais algumas peculiaridades e curiosidades da terrinha do tio Sam.

Costumes americanos estranhos para os brasileiros: Parte II

12. Bateu a porta na minha cara? quando visitamos um amigo ou mesmo o namorado americano, logo que colocamos um pé para fora de sua residência, ele/ela fecha a porta. Isto estranhei muito porque sou do interior, sou caipira mesmo, e talvez isso seja algo corrente nas cidades grandes. Mas, no interior acompanhamos o visitante até a porta ou portão, esperamos que entre no carro para voltarmos para dentro.

13. Drive-thru: americanos adoram facilidades e o drive-thru é uma delas. Pode ser que isso seja chover no molhado. Mas, o mesmo sistema de drive-thru para pedir hambúrguer também serve para os bancos.

14. Devolver produtos: qualquer loja aceita devoluções e retorna seu dinheiro sem complicações. Com o recibo de compra pode-se devolver qualquer produto, e essa prática  vale para produtos comestíveis. Não requer muitas explicações, às vezes perguntam a razão da devolução. A devolução tem um prazo determinado o que varia de 30 a 90 dias ou mais dias, dependendo da loja.

15. Abacate com sal: sim, este é um do costume mexicano incorporado ao cotidiano americano. Come-se o “guacamole”, que é uma pasta feita com abacate amassado, limão, sal e coentro.

16. Referência de filmes e seriados: isso aparece muito durante um bate-papo no trabalho ou lazer. Os americanos acompanham os seriados de TV e filmes mais recentes assiduamente. Para ficar por dentro das novas expressões e gírias, esses programas beneficiam quem está aprendendo inglês ou vem morar aqui.

17. Supervisão parental: moro aqui há 14 anos e sempre observei que os pais que levam as crianças para jantar na casa de amigos. Até ai, é a mesma coisa em quase todo lugar do mundo; porém, aqui, quem fica de olho nos filhos é sempre o pai.

18. Casas jardinadas: sabe aquelas casas de filmes com jardins bonito, todo florido e bem arrumado dos filmes? Quem cuida dos jardins nas residências são os próprios donos. A mão de obra ainda é muito cara aqui. E jardinagem é um hobby muito comum aqui. Na primavera, as lojas de construções e jardinagem ficam lotadas de flores e jardineiros. Claro que há pessoas que vão pagar pelo serviço, mas não é comum. Em geral, o membros da família americana de classe media participam ativamente em todas as tarefas domésticas.

19. NÃO: já falei isso em outros artigos, mas vale sempre lembrar a habilidade que o americano tem com a palavra não. Ok, parece algo estranho, né?! Novamente, enquanto ensinava português, sempre aulas individuais ou pequenos grupos, os alunos tinham algo a me ensinar. Um executivo, mexico-americano, um dia me disse que quando perguntava algo muito objetivo para um brasileiro e ele sempre ouvia uma explicação em vez de responder se era sim ou não. Depois disso, fiquei mais atenta. Toda vez que voltava do Brasil, observava as perguntas na alfândega ou no consultório médico e incorporei o não e isso facilitou muito minha vidinha aqui.

Leia também: vistos para morar nos EUA

20. Espaço e privacidade: americanos, e creio outras nacionalidades, gostam de ter seu espaço físico e emocional. Meu amigo mexicano, Rafael, diz que se houver americanos e brasileiros na mesma praia, é fácil de saber quem é quem. Americanos gostam de ter mais espaço, conversar pouco, cada um fica embaixo de seu próprio guarda-sol. Já os brasileiros, certamente, estarão mais próximos e rindo muito embaixo do mesmo guarda-sol.

21. Girls night out: sim, muitas mulheres casadas tem um dia na semana ou no mês para sair somente com suas amigas. As crianças, se houver, ficam com o pai.

22. Gift card: ou cartão de presente é super popular. Em festas de fim-de-ano, o amigo secreto se chama secret santa e muitas pessoas preferem ganhar um gift-card por causa da flexibilidade de compra. Não é personalizado, mas evita um fiasco se não conhecemos uma pessoa muito bem.

23Escovar os dentes em banheiro público? esse hábito de higiene requer privacidade para o americano. Escovar os dentes na frente de outras pessoas, num banheiro público, seja no aeroporto ou no trabalho, é quase como fazer xixi com as portas abertas.

Se você chegou até aqui, primeiramente, obrigada por ler. Em segundo lugar, quero ressaltar que os primeiros anos morando em outro país, mesmo que a gente fale o idioma local, ainda existe um universo de costumes a descobrir. Muitas vezes, esquecemos que somos os gringos e por não ter vivência, interpretamos comportamentos culturais como pessoais, uma “afronta pessoal”.

No início da nossa vida aqui, é difícil evitar a crítica porque tudo que é “diferente” ressalta aos olhos e sentidos. No início tudo parece muito pessoal, o nativo é mal educado ou frio e sentir-se como um ET é perfeitamente normal. Como tudo, este ciclo também se encerra certo ou tarde. Não significa que incorporamos os hábitos “alheios” mas nos inserimos no contexto com uma postura mais flexível e o julgamento cai por terra.

Até a próxima!

Related posts

Islândia – O concurso de música Eurovision

Erika Martins Carneiro

Você se acidentou no trabalho em Nova Iorque. E agora?

Camila Medici

Casamento americano

Natália Baldochi

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação