BrasileirasPeloMundo.com
Divagações França

Crie o seu feliz ano novo

Crie o seu feliz ano novo.

Desde que comecei a colaborar com o Brasileiras pelo Mundo, já escrevi alguns posts refletindo sobre atitudes que podemos tomar e que ajudam com a nossa adaptação em razão das mudanças e tudo o que elas acabam nos trazendo. Em todos eles, acabei de uma forma ou de outra escrevendo um pouco sobre como todas essas adaptações influenciam a forma como tratamos a nós mesmas, pois, afinal de contas, não importa onde estivermos – seja no Brasil ou em qualquer outro país – sempre estaremos em nossa companhia!

Pode parecer um pouco óbvio demais, mas às vezes, as coisas mais óbvias são as mais difíceis de serem percebidas e internalizadas! E com relação a essa questão de nos percebemos como nossas primeiras companhias, nossos lares e nossos meios de estar no mundo, ah… isso sem dúvida passa batido por muitas de nós!

Nos preocupamos com o bem-estar dos nossos queridos, nos preocupamos com a nossa ascensão profissional e desempenho acadêmico, nos preocupamos com a nossa estabilidade financeira e nos preocupamos até mesmo com o meio ambiente e com os animais, mas uma coisa que frequentemente percebo é que por mais que esses assuntos pareçam estar relacionados com o nosso bem-estar pessoal eles nem sempre estão! Pode parecer loucura, mas vou explicar que não é não!

Sabe aquela máxima que ouvimos nos aviões que precisamos primeiro colocar a máscara de oxigênio em nós mesmas para depois colocar a máscara em crianças e pessoas com alguma dificuldade? Pois é, a vida funciona da mesma forma!

Leia também: Como as mulheres imigrantes lidam com a tristeza inicial 

Se a gente não para para se cuidar em primeiro lugar, para então depois cuidar das outras áreas da vida, acabamos ficando sem o nosso próprio oxigênio, pois quando dedicamos toda a nossa energia para o externo e nada para o interno, acaba não sobrando energia e tempo suficiente para nós mesmas e quando chega “a nossa vez”, já não resta mais nada!

Nesse ano que se inicia se eu pudesse dar algumas dicas, eu diria para você se priorizar, para você se ouvir e para você ir com tranquilidade. Muitas vezes o dia a dia exige tanto de nós que quando nos damos conta percebemos que estamos totalmente envolvidas em prazos, metas, correrias e não sobra tempo para mais nada! Deixamos de saber o que nos motiva, deixamos de saber o porquê de estarmos realizando tantas atividades, deixamos de olhar para o lado, para o momento e aproveitarmos o presente! Deixamos os prazeres da vida pra depois com a justificativa que todo um esforço que estamos fazendo no presente vai nos proporcionar esse descanso. Mas, será que vai?

Será que vale a pena vivermos esperando um dia que poderemos descansar? Será que vale a pena sacrificarmos nosso dia a dia para um amanhã que pode não chegar – pelo menos não do jeito que estamos imaginando – e deixarmos os sorrisos, os momentos de relaxamento e descontração para esse futuro?

Claro que existem momentos da vida que estamos mais assoberbadas, mas mesmo nesses momentos é preciso conseguir respirar fundo tentarmos ir com calma e até mesmo dividir a nossa carga – dia desses, ouvi uma senhora de cerca de 80 anos falando que um dos ensinamentos mais valiosos que ela teve em sua vida foi o de pedir ajuda!

E isso me faz pensar quantas vezes não somos o ombro amigo e ajudamos todos  À nossa volta e não pedimos ajuda nos momentos em que precisamos? quem foi que disse que precisamos fazer tudo sozinha?

Que para 2019 você possa cuidar de você com o mesmo carinho que você cuida das áreas e das pessoas da sua vida! E para te ajudar nisso, eu pensei em 5 dicas:

1. Tenha tempo para respirar, andar, espairecer… A vida não é uma competição!

2. Tenha tempo para os seus hobbies e coisas que fazem seu coração baster mais forte!

3. Cuide do seu corpo e da sua alimentação! Não por padrões de beleza ou porque você tem que ficar de um jeito”x” ou “y”, mas porque seu corpo é a sua casa, é através dele que você vive e se relaciona, logo, ele precisa estar bem pra você poder viver e realizar seus sonhos, não é mesmo?

4. Preste atenção aos seus sentimentos! Não somos máquinas, não somos super-heroínas, somos mulheres humanas e isso já nos faz incríveis. Não se deixe tomar pela rotina e deixe as coisas que são importantes para você de lado!

5. Peça ajuda! Divida a sua vida, as suas responsabilidades, suas atividades com aqueles que você ama. Dividir não quer dizer depender, mas compartilhar. Atividades e responsabilidades demais pesam e nos deixam cansadas! Isso não te faz uma pessoa fraca! E se precisar dividir seus sentimentos com uma profissional, não tenha medo, buscar ajuda não te faz menos, muito pelo contrário! Te faz muito mais forte!

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na França 

Bom, espero que esse post possa ajudá-las a repensarem as prioridades para esse ano que se inicia, afinal, não precisamos necessariamente de uma segunda-feira ou de um 1o. de janeiro para avaliarmos a forma como estamos caminhando, não é mesmo?

Aproveito também para convidá-las a curtirem minha página Psicologia Descomplicada no Instagram e no Facebook onde sempre escrevo sobre saúde mental e vida no exterior e nesse início de ano fiz uma série de posts com metas focadas no Autocuidado para fazermos um ano novo diferente!

Related posts

Mulheres que migram

Marta Berglez

Um dia trabalhando com franceses

Laura Maciel

Brasileira “made in” Paraguai

Ann Moeller

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação