BrasileirasPeloMundo.com
Curiosidades Pelo Mundo Egito

Dez curiosidades sobre o Egito

Quando digo que moro no Egito recebo alguns olhares de surpresa e perguntas, principalmente sobre a vida e cultura local. Fiz uma lista com 10 curiosidades sobre o Egito:

1 – Não usam telas de proteção nas janelas

A cena que se repete o tempo todo aqui e me dá mais agonia são as crianças se pendurando nas janelas. É comum vê-las com meio corpo para fora da janela em andares altos e a mãe perto sem fazer nada. “Não cai, não! ”, mas todo mundo conheceu uma criança que já morreu assim.

2 – Os ônibus muitas vezes não param

onibus-egito
Foto: arquivo pessoal

Pegar um ônibus no Cairo requer habilidade. A maioria deles não para para alguém subir e descer. Eles mantêm as portas abertas 100% do tempo, e quem quiser que pule para dentro, ou para fora, em qualquer lugar. É muito engraçado, no meio do trânsito, as pessoas descem e continuam andando no meio dos carros com a maior naturalidade.

3 – Demonstrações de afeto em público

Se os homens podem abraçar, jogar beijinho e fazer coraçãozinho um para o outro, entre pessoas do sexo oposto não há chance de isso acontecer, a menos que você queira ir para a delegacia. Nem um beijinho? Não. Abraçar pode, só que não. Faz o que, então? Dá a mão, no máximo. Mesmo assim se acharem que você está abusando, corre o risco de ser abordado pela polícia pedindo o contrato de casamento.

Mas não só entre namorados isso não é bem visto. O contato físico é evitado em qualquer relação. Se são negócios, vão apertar a mão só do homem. Três beijinhos no sogro ou no amigo, eles vão ficar super assustados, com o olho arregalado, tentando escapulir para trás, não faça.

Leia também: dez comidas típicas egípcias

4 – Meios de transporte super lotados

Olha, eu sempre brinco com meu marido que os egípcios deveriam ser estudados, pois eles desafiam todas as leis da física. Quem disse que dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço? Aqui pode, cabe até uns 5. Eles são capazes de colocar 5 indivíduos em cima de uma lambretinha. Se vai levar o filho na escola, aproveita e dá carona de carro para os 22 amiguinhos que moram na mesma rua. Se no tuc tuc não cabem os seis filhos, é só ir carregando os menores pendurados para fora. Se a van está cheia, é só se pendurar em pé atrás dela (invenção útil esse tal de para-choque!). Condução no Egito é igual coração de mãe, ninguém fica para trás.

5 – Frutas

nova-imagem2
Foto: arquivo pessoal

Se tem uma coisa que é bom, bonito e barato no Egito são as frutas. Que frutas bonitas! Está certo que eu gosto delas, mas não tanto quanto os egípcios. Logo que cheguei, a tia do meu marido veio me perguntar se eu queria alguma fruta, já que ela estava indo comprar. Pedi umas maçãs e morangos. Quando ela voltou, eu queria rir, o que eu ia fazer com tanta maçã e morango? Virou salada de fruta, bolo, geleia e nem assim dei fim nelas. O mínimo que eles compram de cada fruta são dois quilos. Quando peço para o meu marido comprar só umas quatro maçãzinhas, ele diz que nem pensar, como vai ficar a dignidade dele em frente ao vendedor? Vão começar a comentar que ele está quebrado.

Ao visitar alguém no Egito, também é de bom tom levar frutas como presente, claro, sem mixaria.

6 – Primeira venda do dia não pode perder

Uma boa dica para quem pretende fazer compra nos mercados de rua, é ir cedo. Isso porque eles têm uma crença de que a primeira venda do dia não se pode perder, senão o dia não será lucrativo. Então, para não perder o negócio, eles fazem qualquer desconto e você consegue uma boa pechincha.

Leia também: custo de vida no Egito

7 – Hábito de jogar o bebê para cima

No Egito, todo dia tem festa de casamento para ir e bebê novo para conhecer. Quando fui conhecer o primeiro egipciozinho, estava com meu marido e uns amigos. Eu cheguei falando baixo, com todo o respeito que uma casa com um neném merece. Mas que nada que alguém estava aí para isso! O ápice foi quando meu marido e os amigos pegaram o bebê, de apenas 3 meses, e simplesmente jogavam um para o outro, a uma distância de 2 metros. Olhei para a mãe, esperando uma reação dela, mas ela ria e se divertia com a situação. Se ela não iria falar nada, eu não me aguentei e falei. E daí veio a família inteira dela me explicar que tem que fazer isso com o bebê, jogar bastante, para que ele se torne uma pessoa corajosa, que não tenha medo de nada na vida.

8 – Andar no meio da rua

Egípcio não anda na calçada. Agem como se fossem um carro, andando pelo meio da rua, e se você buzinar atrás para pedir licença, eles te olham de canto de olho com ar de superioridade e cara de “está reclamando de quê?” e passam a andar mais devagar ainda.

Está certo que as calçadas egípcias não são nada conservadas, muitas inclusive ocupadas por vendedores, o carrinho do falafel, a montanha de lixo etc. Mas quando pergunto por que fazem isso, eles sempre justificam que é mais rápido.

9 – Feijão é café da manhã

nova-imagem1
Foto: arquivo pessoal

No Egito, feijão é consumido no café da manhã e como recheio de sanduíche. E tenho que assumir que é uma delícia.

Durante a manhã, existem vários carrinhos pela rua vendendo o tradicional feijão. Ele é cozido, amassado para formar uma pasta e acrescido de ingredientes como alho, tomate, pimentão e, às vezes, até um limãozinho. Essa pasta é usada como recheio para o pão sírio. E tem até delivery!

10 – Duas línguas em uma

A língua oficial do país é o árabe. Mas há muitos que dizem que não, que é egípcio. Na verdade, são as duas coisas. A língua falada é o árabe egípcio, pois quando a língua foi imposta no país, ela se adaptou à língua já existente, o egípcio. Então, a língua aqui falada é diferente do árabe da Síria, que por sua vez é diferente dos Emirados, e diferente do Marrocos. Cada país fez sua versão e adaptação. Entretanto, quando falamos do idioma escrito, esse é sempre o árabe clássico. O idioma dos jornais, das cartas, dos livros escolares, será sempre o árabe legítimo, sem intervenções, embora ele nunca seja usado em uma conversa do dia a dia.

Ou seja, para aprender o idioma, você precisará aprender dois, um para falar, outro para escrever.

Related posts

A tradicional Zabijačka na República Tcheca

Isadora Costa

Diferenças entre viver nos EUA e na Inglaterra

Monica Bateman

Homossexualidade no Egito

Michelle Bastos

2 comentários

Adriana schiefelbein Janeiro 27, 2017 at 3:14 pm

Gostaria de saber quais os procedimentos legais para me me casar no Cairo Egito eu sou brasileira e meu futuro marido muçulmano? Ele não foi ao regime militar por isso não pode sair do país no período de 7 anos e eu tenho medo de ser tudo uma mentira para ele não vir ao brasil; sinto que ele é sincero com seus sentimentos mas eu tenho dúvidas…vc pode me ajudar por favor??

Resposta
Michelle Bastos Fevereiro 28, 2017 at 3:21 pm

Oi Adriana,

essa questao do exercito no Egito tem varias peculiaridades. Normalmente o exercito so impede a pessoa de sair no ultimo ano da faculdade, ate dizer se precisarao do servico deles ou nao. Depois o maximo que eles pedem e que eles se apresentem de tempos em tempos, normalmente 3 ou 5 anos, 7 e estranho. E se ele tiver mais de 31 anos, ja esta dispensado do exercito automaticamente e definitivamente. Entao, me parece desculpa mesmo.

Ele pode estar usando isso para nao dizer que ele nao conseguira visto para o Brasil ou que nao tem dinheiro para vir.

Espero ter ajudado. Boa sorte!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação