BrasileirasPeloMundo.com
Bulgária Custo de Vida Pelo Mundo

Custo de vida na Bulgária

Uma das perguntas mais recorrentes que recebo sobre é sobre o custo de vida na Bulgária.  Este é um assunto um pouco difícil de abordar, já que isto varia muito de pessoa para pessoa, pelo padrão financeiro e de consumo de cada indivíduo, porém, vou falar sobre este assunto sob um ponto de vista mais amplo.

O custo de de vida também pode variar MUITO dependendo da cidade escolhida. Vou escrever aqui, uma comparação média entre o custo de vida na capital, Sofia, e em uma cidade menor. A moeda local, é o leve (em búlgaro: лев, lev), e o câmbio em relação ao euro, atualmente, é de aproximadamente 2 leves para 1 euro.

Imóveis – Vamos começar falando sobre aluguel de um imóvel em Sofia. Um apartamento pequeno, com um quarto, sala e cozinha (geralmente integradas) e um banheiro -tamanho ideal para um casal – pode variar entre 400 e 800 leves, dependendo do bairro e do padrão do imóvel. Já em uma cidade pequena, o valor varia entre 200 e 400 leves, em média.

Energia elétrica, aquecimento e água – Estes são itens muito caros por aqui. Sempre há protestos e muita discussão devido aos preços exorbitantes pagos nos meses de inverno, onde é necessário o uso de aquecedores. No último inverno, em minha casa, por exemplo, nós pagamos 500 leves nos meses mais frios por mês, para aquecer 2 cômodos grandes, sem isolamento térmico. Se nós fôssemos aquecer o apartamento inteiro, esse valor iria, no mínimo, dobrar (o salário mínimo na Bulgária é de 420 leves). Já nos meses de verão, onde não é preciso o uso de aquecedores, a conta chega em torno de 80 leves. Vale lembrar que também há outras opções de aquecimento no inverno, como a gás e a lenha. Em relação à água, a conta é relativamente barata; pagamos, em média, 30 leves por mês, para 2 adultos e 1 criança.

Transporte – Eu nunca usei transporte público em Sofia, mas o valor de uma passagem de ônibus é de 1,60 leves, também para o metrô e os bondes. Na cidade onde moro, o transporte público custa 0,80 stotinki (centavos). Para você cruzar a cidade inteira em um táxi, você paga 4 leves (sim, é muito barato). A gasolina custa, em média, 2,40 leves o litro, e o diesel, 2 leves.

Alimentação – Os preços relacionados à alimentação também variam muito. 1kg de batata, custa em média 1 leve no inverno e 0,50 stotinki (centavos) nos meses mais quentes. O preço do arroz também varia de 2 a 4 leves o quilo, dependendo da variedade escolhida. Carne de frango e porco possuem um valor bem parecido, em média 7 leves o quilo. O valor mensal gasto pode variar bastante, mas pelos meus cálculos (gasto mensal, por pessoa), a conta do mercado fica por volta de 150 leves para o básico. Os restaurantes daqui também têm ótimos preços, mas variam muito dependendo da cidade. Uma refeição em um bom restaurante, pode variar entre 10 e 20 leves (por pessoa, com bebida e prato principal).

Supermercado – Os itens de higiene pessoal e para casa têm preços baixos aqui. Uma pasta de dente custa a partir de 1,50 leves; shampoo, 3 leves; sabonete, 1,50 leves. Compra-se sabão para roupas (em pó ou líquido) a partir de 3 leves o kg/L e detergente para louças a partir de 1 leve (200 ml).

Educação – A educação para crianças e adolescentes, em Sofia, é através de escolas públicas e particulares. Aqui há excelentes escolas públicas, porém é necessário muita pesquisa. A mensalidade das escolas particulares vária entre 600 e 2.000 leves. Em uma cidade menor, o mais comum é haver apenas escolas públicas, mas também é necessário fazer uma pesquisa para encontrar uma boa escola.

Saúde – O valor dos remédios, em geral, são bem baixos. Já para os estrangeiros, a não ser que você tenha um seguro saúde, até em hospital público você paga. Uma consulta com um médico custa a partir de 20, 30 leves em uma cidade pequena, e em Sofia, eu acredito que deva variar entre 40 leves, até 100 leves, dependendo do médico. Outra curiosidade interessante é que se você estiver pensando em ter um bebê aqui na Bulgária, mesmo que você tenha acesso ao sistema público de saúde, eles irão cobrá-lo: os preços de um parto variam muito, vão a partir de 700 leves (em um hospital público) até 3000 leves (em um bom hospital particular).

Entretenimento – Quando falamos em entretenimento, a entrada do cinema, em média, é 12 leves. Nos bares, preço de uma cerveja pode variar entre 2 e 5 leves, dependendo do padrão do bar. Já as casas noturnas, geralmente cobram uma entrada entre 10 e 30 leves, e os preços de uma dose de whisky saem a partir de 5 leves. Shows e espetáculos também variam muito, começando a partir de 10 leves e com preços que podem chegar a 100 leves, ou mais.

Vestuário – Roupa é outro item que varia muito. Aqui é muito comum encontrar muitos brechós, onde você pode achar camisetas por 3, 4 leves. Nas lojas de fast fashion daqui, como H&M, Zara, você pode comprar uma camiseta por 10 leves. Já em grifes búlgaras, o valor de uma camiseta é de 40, 50 leves. Aqui também há lojas de marcas caras e famosas, italianas e francesas, onde uma camiseta pode chegar a 300 leves, mas as lojas de grifes/marcas búlgaras, possuem uma qualidade excelente e com um preço bem OK (custo /benefício) .

Lembrando que a Bulgária é um dos países com o custo de vida mais barato comparado a outros países da União Europeia. Os preços contidos neste artigo são de janeiro de 2017 e podem variar.

Leia Dez motivos para morar na Bulgária!

Related posts

Custo de vida na Islândia

Erika Martins Carneiro

A aventura de ir ao supermercado no Egito

Amanda

César Pimentel, publicitário e sócio da Evoé Beer

Aimée Bardella Aihst

3 comentários

eliane Setembro 29, 2017 at 6:05 pm

oi linda! adorei as informações. você tem como passar o nome ou endereço dos brechós., e dicas de onde comprar roupas ou marcas com preço acessivel . obrigada

Resposta
RAFAEL CARRERA CHING Novembro 18, 2019 at 3:23 pm

Olá, muito interessante este artigo. Fiquei com uma questão, pois nunga havia pensado na Bulgária como destino.. A Bulgária possui programas de visto para imigrantes? Sou Brasileiro, e gostaria de morar em um país europeu. Eu já possuo emprego, então não precisaria me preocupar com o mercado de trabalho. Se tiver alguma dica, ou algum lugar onde procurar, me ajudaria muito. desde já agradeço. Sucesso e felicidade para você.

Resposta
Liliane Oliveira Novembro 19, 2019 at 2:19 pm

Olá Rafael,
A Aimée Bardella Aihst parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação