BrasileirasPeloMundo.com
Japão

Dá para morar bem no Japão sem saber japonês?

Dá para morar bem no Japão sem saber japonês?

Uma das principais dúvidas de quem quer morar no Japão é a real necessidade de dominar o idioma japonês. Enquanto algumas pessoas estudam por anos antes de vir, outras atravessam o mundo na cara e na coragem, sem saber que tipo de dificuldades irão encontrar em um país totalmente diferente do Brasil.

Aprender o japonês antes de vir ou até mesmo estudando no Japão é, sem dúvidas, importante para quem quer viver no arquipélago, mas está longe de ser obrigatório. O país abriga uma comunidade superior a 170 mil brasileiros e, nas cidades dominadas pelos nativos tupiniquins, é possível viver normalmente sem saber muito mais do que um “arigatô”.

Eu estudei por muitos anos o idioma antes de vir e hoje sou grata pelo esforço que fiz desde os 15 anos de idade. No entanto, depois de compreender um pouco mais sobre a vida dos brasileiros no Japão eu pude perceber o que eu não imaginava quando ainda estava no Brasil: o Japão se adaptou aos brasileiros tanto quanto os brasileiros se adaptaram ao país.

Nas cidades com comunidades expressivas de brasileiros, há um baixo domínio do idioma entre os residentes e, para compensar, diversos serviços são oferecidos em português. Há locais que contam com tradutores em hospitais ou na prefeitura, por exemplo, para auxiliar os estrangeiros em qualquer procedimento necessário.

Também não é raro ver brasileiros com uma vida social formada por pessoas do mesmo país. Restaurantes brasileiros, mercados de produtos brasileiros, escolas brasileiras e por aí vai. Quer fazer as unhas? É só ligar para a manicure brasileira, e se precisar fazer uma festinha de aniversário, com certeza tem um brasileiro vendendo salgadinhos por perto.

Em algumas cidades, como Hamamatsu em Shizuoka (província do Monte Fuji) é possível até encontrar placas com informações em português, devido ao impacto dos 10 mil moradores brasileiros. Em uma praia na província de Mie, não muito distante, as regras locais também estão explicadas em português.

Arquivo pessoal

Aprender japonês pode até parecer inútil com tanta facilidade. Porém, mesmo vendo tudo isso acontecer, eu continuo defendendo a ideia de que dominar o idioma é importantíssimo, simplesmente por que saber japonês em terras nipônicas garante uma liberdade que só temos mesmo no país nativo.

Por mais que você viva em uma região cheia de brasileiros e aproveite todos os serviços em português, nunca poderá usufruir de outras opções se não souber como chegar até elas. O domínio do idioma permitiu que eu conhecesse locais únicos aqui no Japão, usufruísse do mesmo serviço dos japoneses e até alugasse o meu apartamento atual, pois só aceitaram fechar o contrato por eu falar japonês e poder resolver qualquer problema que surgisse.

Leia também: curiosidades sobre o Japão

Aprenda com calma, no seu ritmo e do jeito que puder. Seja estudando sozinha, frequentando aulas ou fazendo amigos japoneses. O importante é nunca parar, ter o anseio pelo conhecimento e por aproveitar tudo que o Japão pode oferecer aqueles que conseguem se comunicar.

Ainda não está motivada? Veja uma lista com cinco bons motivos para embarcar na aventura de memorizar milhares de palavras e ideogramas, vamos lá!

Oportunidades

Quem é descendente de japoneses encontra facilidades para adquirir o visto e há trabalho de sobra nas fábricas. Quem não é, possui menos opções de emprego e, às vezes, o visto depende de um trabalho qualificado. Dominar o idioma japonês abre muitas portas profissionais e pode ser o diferencial para você conseguir um emprego legal no Japão.

 Compreensão

Se você for capaz não apenas de falar, mas de ler e entender o idioma, poderá compreender diversas questões culturais e hábitos dos japoneses. Aquilo que parecia estranho começa a fazer sentido, e aos poucos você absorve o que mais gosta na cultura e desenvolve um senso crítico para entender também as raízes dos problemas sociais do Japão.

O domínio do idioma escrito também permite compreender as regras locais, o que pode e o que não pode para evitar confusões e gafes. A versão japonesa do Google também ajuda a compreender os sistemas públicos do país e ajuda qualquer indivíduo a ficar ligado nos seus direitos e obrigações.

Vida Social

A vida social é de infinitas possibilidades quando você domina o idioma e, portanto, consegue construir relações de amizades com os nativos. Se você se limitar apenas à comunidade brasileira, pode perder todo o enriquecimento cultural que o país pode proporcionar, será que vale a pena?

Liberdade

Falando pela minha própria experiência, o domínio do idioma é a única coisa que faz com que eu sinta que tenho no Japão a mesma liberdade que tinha no Brasil. Se você souber pesquisar os serviços que deseja, onde conseguir algo que deseja comprar, como chegar em determinado lugar entre outras coisas, não haverá nenhum limite no cotidiano.

O idioma é difícil e o domínio completo pode exigir alguns anos de estudo e muito esforço. Porém, quando você estiver se comunicando com fluência e olhar para o passado, com certeza vai perceber quantos frutos foi capaz de colher e o quanto o esforço valeu a pena. Hora de colocar a mão na massa e boa sorte!

Related posts

Natal no Japão

Alessandra Ozbir

Japão – Fazendo e Contando Histórias do Brasil

Emilia Hanashiro

Por que os japoneses não querem mais ter filhos?

Ana Paula Ramos

4 comentários

Felipe Novembro 6, 2017 at 8:58 pm

Olá Ana, adoro suas postagens. Gostaria de saber como é o mercado de TI no Japão para não-descendentes. E se os testes de proeficiencia de japones são uteis na hora de arranjar um emprego. Beijos, otimo blog

Resposta
Ana Paula Ramos Novembro 9, 2017 at 10:29 am

Oi Felipe, muito obrigada!! Eu não sei especificamente sobre TI, mas se for para trabalhar em uma empresa japonesa, acredito que saber pelo menos o básico do japonês é muito importante, até por que os japoneses raramente falam inglês. Se for uma empresa estrangeira no Japão talvez não precise. De qualquer forma, para nós não descendentes, ter proficiência em japonês é muito importante, é um atrativo a mais no currículo e também um documento a mais para mostrar na imigração na hora de fazer o visto. Diferente dos descendentes, nós precisamos de um contrato efetivo para conseguir visto de trabalho. Espero ter te ajudado e boa sorte!!

Resposta
Régis Dezembro 16, 2017 at 4:24 am

Olá Ana,não concordo com uma coisa:que aprender o japonês vai melhorar a vida social.Porque japoneses ,pra dizer a verdade,não se socializam kkkkk basta ver num estacionamento de loja de conveniência ou dentro dos trens:um monte de pessoas tristes,solitárias,com os olhos colados em seus celulares…
No trabalho,nas ruas,nas lojas,na minha vizinhança também vejo um monte de pessoas assim.Até os brasileiros,que são conhecidos como um povo feliz,acabam ficando desse jeito.
Até já tentei me”socializar”mas na maioria das vezes fui ignorado,senão humilhado.Povo acha que sendo grosseiros suas vidas vão melhorar,mas vão é continuar afogados em suas vidas…mediocres(?).
Aí eu parto pra questão:por que?Por que não existe socialização aqui?É o excesso de trabalho?Falta de perspectivas pro futuro?

Fugi muito do teor do texto mas é isso.Gostei dos seus artigos!

Resposta
Masaki Ramuta Junho 8, 2018 at 6:00 pm

Olá Ana adorei o post, meu pai está no japão desde o ano passado e ele conseguiu trabalho através de uma agência aqui da minha cidade, não sei se pode deixar o link mais o site é esse aqui: http://www.empregosnojapao.nippontour.com.br/. Talvez ajude alguém que tenha interesse em trabalhar lá, já que aqui na minha região não tem muitas agências. Em fim ele está gostando muito, e disse que é extremamente importante falar muito bem o idioma.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação