BrasileirasPeloMundo.com
Japão

O Japão é o lugar certo para você?

O Japão é o lugar certo para você?

Desde a adolescência eu sonhava em morar no Japão. Influenciada pela cultura pop, as riquezas do idioma, a organização social e honestidade dos japoneses, o Japão era simplesmente o lugar onde eu deveria estar. Era o meu lugar.

Quando vim para cá em 2014, eu comecei a viver a realização de um sonho. Estava aonde eu deveria estar, mas tinha mil e um desafios pela frente. Precisava me adaptar a uma realidade muito diferente daquela que eu estava acostumada, a uma culinária diferente, e uma forma de pensar e agir muito diferente da minha.

Aos poucos, transformei o país no meu lar, mas a jornada foi muito mais desafiadora do que eu podia imaginar antes de vir. E nesses cinco anos de Japão, conheci todos os tipos de gente e com relação aos brasileiros, dois tipos de pessoas chamam a minha atenção até hoje: aquelas que sonham em vir ao Japão e aquelas que estão infelizes aqui.

O Japão carrega muitos estereótipos e as pessoas que nunca vieram ao país e tem interesse, costumam pensar e considerar apenas as coisas boas que pesquisaram e ouviram falar. E muitas dessas coisas são verdades. A terra dos samurais é mesmo um país muito organizado, com centros urbanos muito desenvolvidos, apesar de suas cidades rurais serem bem mais numerosas.

É um país que faz jus à fama que tem de ser tecnológico, ao menos se você morar em uma cidade como Tóquio. O Japão é mesmo muito seguro também, o atendimento é eficiente, as burocracias se resolvem com rapidez e não é um lugar para se estressar nos ambientes públicos. Tudo funciona de forma coordenada e os japoneses são muito bons em cumprir regras, o que faz com que você pise na rua e cumpra a sua agenda do dia sem dificuldades.

Porém, a terra do sol nascente está longe de ser o melhor lugar do mundo e talvez você tenha ficado com a pulga atrás da orelha. O que leva as pessoas a ficarem infelizes em um país como esse? Acho que simplesmente o Japão não é o melhor lugar para elas ou os defeitos do país acabam pesando mais do que suas qualidades.

Leia também: Dicas para morar no Japão

Nessa coluna, quero trazer alguns pontos de reflexão, para você que está pronto para fazer as malas, cheio de certezas e com pouca noção do que virá pela frente. Antes de largar tudo e se aventurar do outro lado do mundo, é importante saber o lado bom e o lado ruim de onde você pretende morar e avaliar a sua decisão com um pouco mais de cautela. Vamos lá!

TRABALHO

Em muitos casos, as pessoas estão infelizes no Japão por causa do trabalho que possuem. Eu vi isso acontecer com muita gente, inclusive com o meu namorado (que é sueco e voltou para a Suécia para se recuperar psicologicamente da experiência de trabalho no Japão).

O problema maior está nas empresas japonesas e seus sistemas arcaicos, onde a hierarquia impera além dos limites. Longas jornadas de trabalho são rotineiras e pedir férias é um ato de coragem, pois o trabalhador sente que será visto como negligente com a empresa ao se atrever a fazer um pedido desses.

Seja qual for o seu plano de vida no Japão, pense bem se você conseguirá suportar trabalhos exaustivos em empresas japonesas. Claro que nem todas são assim, também há lugares bons, principalmente em startups ou empresas estrangeiras, mas o risco de acabar com depressão e desgastado, vai sempre existir.

SOLIDÃO

Você vai enfrentar a solidão de qualquer jeito se decidir morar longe da família e de seus amigos e nem é preciso deixar o Brasil para isso. Porém, esse sentimento se intensifica quando a decisão é morar do outro lado do mundo, pois voltar para a sua terra natal vai exigir mais tempo e dinheiro e se tiver sorte, você conseguirá fazer isto uma vez ao ano.

Conheço pessoas que sonhavam em vir ao Japão, realizaram o sonho, mas decidiram voltar porque simplesmente não aguentaram viver tão longe. Reflita sobre como será a sua vida quando não puder abraçar e passar tempo com as pessoas que você ama. As amizades que a gente faz fora do Brasil podem até ser duradouras, mas o vazio de deixar as raízes para trás nunca vai desaparecer.

ESTILO DE VIDA

O estilo de vida que os japoneses levam é muito diferente dos brasileiros e há pontos que podem ser a causa de uma vida infeliz. O Japão é um país cheio de regras, que precisam ser obedecidas no dia a dia, se você não quer arrumar problemas para si. Os japoneses falam baixo em público, não costumam mostrar os seus reais sentimentos e não são diretos, falam de forma subjetiva com você e às vezes é preciso decifrar o que eles estão tentando dizer.

Uma vez, uma amiga japonesa me disse que admirava o quanto eu era direta, dizia o que sentia e o que estava pensando. O comentário me surpreendeu, pois até então eu não tinha percebido esse traço da minha personalidade (que pode ser muito comum no Brasil, mas é raro no Japão). Eu perguntei por que ela não conseguia ser direta e ela riu e respondeu:

“se eu começar a ser direta vou perder meus amigos, mas você pode ser assim, pois é estrangeira”. Pois é, existe um certo “bônus” que você tem quando é estrangeiro e é perdoado por fazer coisas que os japoneses nunca fariam, mas não conte muito com isto.

Ao morar no Japão, você terá que se adaptar ainda com as regras de como separar o lixo na sua cidade, ao fato de que não pode fazer barulho de noite e nem se atrasar nos compromissos (pega muito mal). Terá que se acostumar com os espaços menores para viver, a falta de um quintal em casa, a necessidade de fazer faxina em casa (caso esteja acostumado com uma diarista) e tantas outras coisas que acabam mexendo diretamente com o seu estilo de vida.

Você está mesmo preparado para tudo isso? Se a resposta for sim, vá em frente! Mas vá em frente com consciência de que nem tudo são flores no Japão e que a vida é muito prazerosa por aqui, mas há batalhas internas e externas para se vencer. Boa sorte!

Related posts

Empreendedorismo feminino no Japão

Emilia Hanashiro

O fim do Eldorado japonês

Alessandra Ozbir

As transformações pessoais depois de cinco anos no Japão

Ana Paula Ramos

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação