BrasileirasPeloMundo.com
Comemorações Pelo Mundo Rússia

Meu Primeiro Dia da Vitória em Moscou

Meu Primeiro Dia da Vitória em Moscou.

No dia 9 de maio os russos comemoram o Dia da Vitória. Essa é uma das datas mais importantes no país, pois celebra a vitória soviética sobre os nazistas em 1945.

Mas como aconteceu a tal vitória soviética? Em 1941 os nazistas e aliados invadiram o território da União Soviética, dando início à Grande Guerra Patriótica. O propósito dos nazistas era destruir o Exército Vermelho e conquistar as principais cidades do país: Leningrado (atual São Petersburgo) e Moscou. Os soviéticos foram pegos de surpresa, o que facilitou o avanço das tropas nazistas, mas o Exército Vermelho, sob o comando de Joseph Stalin, e as forças populares uniram-se em enorme esforço e, depois de muitos danos e perdas, conseguiram vencer os inimigos.

A Guerra Patriótica significou enormes perdas humanas e materiais para os soviéticos. Pelo menos 5 milhões de soldados do Exército Vermelho foram mortos, capturados ou feridos durante as batalhas.

A capitulação da Alemanha foi assinada no dia 9 de maio de 1945, sendo este dia desde então conhecido como o Dia da Vitória Soviética. A data, porém, só passou a ser feriado nacional em 1965, depois que a URSS já havia se reerguido das perdas da guerra.

Desde então a data é relembrada todo ano com muitas festividades e eventos por toda a Rússia. Esse ano foi minha primeira vez presenciando a comemoração. No ano passado completaram-se 70 anos da vitória, o que fez com que as comemorações fossem ainda mais especiais. Como, infelizmente, eu ainda não estava em terras moscovitas, não pude participar da festa. Mas a comemoração dos 71 anos também foi incrível.

Os preparativos para o Dia da Vitoria começam com bastante antecedência. Aos poucos começamos a encontrar painéis pintados em prédios, aqui e ali, e propagandas das comemorações.
Algumas semanas antes, começam os ensaios para a parada militar.

Eu moro em uma das principais avenidas de Moscou e a porta da minha casa acaba sendo palco de vários eventos da cidade, inclusive dos ensaios militares. Durante duas quintas-feiras seguidas (do final da tarde até tarde da noite) e no sábado anterior ao feriado, eu assisti passarem pela minha rua tanques de guerra, carros militares, mísseis de curto e longo alcance (inclusive daqueles que atingem outro continente).

Às 18h, das quintas, eles fechavam a minha rua e ninguém entrava e nem saía dos prédios. Na primeira vez, eu acabei ficando ilhada longe de casa. Na segunda, eu já estava sabendo como era e nem de carro saí para o trabalho, então pude voltar para casa tranquilamente à noite.

Foi bem interessante assistir aos ensaios da sacada de casa. São coisas que a gente nunca imagina que presenciaria na vida. Sentar na varanda e assistir enquanto tanques de guerra passam tranquilamente na sua porta. Um dos militares dirigindo o tanque chegou a retribuir um “tchauzinho” que dei para ele. Abaixo um dos vídeos que fiz do ensaio:

Além dos tanques, também houve ensaio da força aérea com vários tipos de aviões. Os últimos soltavam fumaça colorida formando a bandeira da Rússia:

Um fato interessante sobre os preparativos do feriado da vitória: nas vésperas das comemorações, o céu de Moscou é bombardeado com cimento, o que tempera as nuvens e garante um bom tempo para o feriado. Ou seja: nunca vai ter chuva no 9 de maio, o dia sempre será belo e ensolarado.

Se você quiser assistir a um pouco do que acontece no Dia da Vitória é preciso ter planejamento. A minha rua é palco dos ensaios, mas a parada militar passa mesmo pela Avenida Tverskaya (que termina na Praça Vermelha). Na verdade, os carros passam por ali para chegar na Praça Vermelha, onde acontece a parada, propriamente dita, e que é fechada ao público (apenas autoridades convidadas podem assistir).
Eu tenho uma grande amiga que mora na Tverskaya e cujo apartamento tem 4 janelões para a avenida. Levando em consideração que fecham a rua durante a madrugada, fui para a casa dela, com mãe e cachorro, na noite anterior e dormimos por lá.
Às 7 da manhã, a avenida já estava tomada pelos tanques. Assistimos de camarote os militares passando de um carro para o outro, conversando, tirando fotos. A rua estava totalmente fechada até para pedestres. Os prédios estavam trancados, não conseguíamos sair de casa.

IMG_4463
A parada começa por volta das 9h, com a entrada da infantaria marchando na Praça Vermelha. Assistimos ao que acontecia por lá pela televisão (enquanto comíamos um brunch deliciosamente preparado por nós).
Após as formalidades do exército, o presidente discursa. Só então começam os desfiles das aeronaves e dos carros militares. As aeronaves nós conseguimos ver pela varanda do fundo do apartamento. Os tanques, pelas janelas da frente. Quando todos os tanques dão partida de uma vez é um barulho ensurdecedor: minha cachorrinha quase morreu de susto e saiu correndo desesperada. Os tanques, então, alcançam a Praça Vermelha, onde desfilam e seguem de volta aos seus abrigos.
Após a parada militar a avenida continua fechada, mas começa a se formar uma multidão (apenas de pessoas autorizadas): o Regimento Imortal, formado por familiares de soldados mortos na guerra carregando suas fotos em cartazes. Para mim, essa foi a parte mais emocionante da comemoração que presenciei. São milhares de pessoas caminhando até a Praça Vermelha carregando a memória de seus entes que fizeram parte da vitória soviética. O próprio presidente Putin juntou-se ao regimento quando este entrava na Praça.

 

Menina entrega flores a veterano de guerra no meio do Regimento Imortal
Menina entrega flores a veterano de guerra no meio do Regimento Imortal

Passamos o dia todo na janela, assistindo a todas essas demonstrações de patriotismo e respeito aos antepassados mártires da vitória.
Assim que pudemos sair do prédio, fomos dar uma volta pelas ruas que estavam abertas ao público em geral. O clima é de festa: idosos, adultos e crianças, vestidos com chapéus militares, usando a fita de São Jorge (laranja e preta). Pessoas rindo, aproveitando o sol, comendo besteirinhas compradas na rua, tirando fotos, plurinominal cartazes gigantescos com canetinhas hidrocor.

Para finalizar o dia de celebração, há queima de fogos de artifício em vários pontos da cidade. Já era tarde e eu estava de volta em casa quando o espetáculo aconteceu. Mais uma vez, eu me senti sortuda por ter uma sacada para tantos acontecimentos e pude assistir a uma das queimas de fogos de camarote.

A experiência foi muito interessante. Eu adoro história, adoro conhecer mais sobre os países por onde passo e onde moro. No Brasil, não temos datas de vitórias de guerra tão importantes (ainda bem) e é muito legal ver como países como a Rússia, com uma história tão diferente da nossa, comemora seus heróis, suas vitórias e seu país.

Related posts

Vida noturna na Rússia

Renata Rossi

Dezembro sem Natal e Ano Novo no Camboja

Roberta Jorge

Preparação para o inverno russo

Giulianna Louis

9 comentários

vera Julho 20, 2016 at 7:07 pm

que barato. Adoro ver as experiencias das pessoas pelo mundo. Do interior do Bradil para Moscou. Demais. Antigamente no Rio havia a parada do 7 de setembro. Hoje o povo tem vergonha dessas comemoracoes. Aproveite.

Resposta
Renata Rossi Julho 25, 2016 at 11:39 am

Oi, Vanda! Que bom que gostou do texto! De fato eu tenho tido experiências incríveis nessa vida pelo mundo. O Dia da Vitória foi uma delas! Abraços!

Resposta
Leonardo Cavalcante Julho 21, 2016 at 3:43 pm

Olá, Renata! Muito interessantes o evento e seu texto! Abraços.

Resposta
Renata Rossi Julho 25, 2016 at 11:31 am

Olá, Leonardo! Que bom que gostou! Obrigada! Abraços!

Resposta
Elias Julho 27, 2016 at 9:58 pm

Olá Renata! Isso que é patriotismo, acho que precisamos de algo parecido no Brasil, pois as pessoas que realmente representam nosso país não são valorizados ou homenageados da forma como merecem. É a minha impressão, não sei se você concorda. Obrigado!

Resposta
Renata Rossi Outubro 13, 2016 at 10:33 pm

Olá, Elias! Concordo que precisamos dar mais valor ao nosso país. Nós podemos e devemos ter orgulho da nossa terra. Vamos aprender um pouco com os russo! Abraços!

Resposta
Felipe D'Ávila do Nascimento Outubro 3, 2017 at 1:07 am

Olá Renata. Adorei o seu relato e me motivou mais ainda a conhecer esse lindo país, sonho desde criança curiosamente, hehe. Você poderia me sugerir alguma agência de viagem que me ajude numa futura viagem ou algum brasileiro que poderia me ajudar nessa empreitada?
Meus parabéns pela bela carreira.

Resposta
Liana Dezembro 12, 2017 at 12:05 am

Olá Renata!
Estarei em Moscou no próximo dia da Vitória, em 2018.
Minha dúvida é se consigo assistir às comemorações das ruas, ou só pela tv.
Devo evitar hotéis na praça vermelha? Onde seria melhor me hospedar para não ficar “presa”.
Se a festa é apenas para os russos há alguma opção de programação para os turistas, ou seja, vou conseguir passear pela cidade ou terei que ficar “trancada” no hotel? O metrô e restaurantes funcionam? Será um dia perdido?
Obrigada!

Resposta
Renato Oling Fevereiro 5, 2019 at 1:30 am

Boa noite! Eu estou indo a Moscou em 2/5 próximo. Tem como assistir a parada de alguém que aluga um lugar para isso, já que o público em geral não tem acesso? Aguardo resposta e desde já agradeço! Renato Oling

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação