BrasileirasPeloMundo.com
Chicago EUA Turismo Pelo Mundo

Dicas de turismo em Chicago

Dicas de turismo em Chicago.

Chicago é uma cidade incrível! Quando estava organizando minha viagem, não tinha a mínima noção do quanto poderia me surpreender pela maior cidade do Estado de Illinois. Chicago realmente conquistou meu coração com sua história, arquitetura e com o ritmo do seu próprio blues.

A cidade recebe muitos turistas, mas ainda não está no radar de muitos brasileiros. Entretanto, se você está pensando em conhecer Chicago, este post é para você!

Um pouquinho de História

Chicago é linda, mas, infelizmente, já passou por um grande trauma. No ano de 1871, houve um incêndio de grandes proporções que devastou a cidade, deixando mortos, feridos e muitos desabrigados.

O Grande Incêndio de Chicago, como ficou conhecido, alastrou-se de maneira acelerada, pois como o verão daquele ano tinha sido muito seco e as ruas construídas eram de madeira, favoreceram, de certa forma, a rápida propagação do fogo.

Contudo, depois do incêndio, arquitetos e engenheiros renomados se interessaram em participar do processo de reconstrução da cidade, propiciando, desta forma, o desenvolvimento de um minucioso plano de planejamento urbano que ficou conhecido pelo mundo – o  que ajuda a explicar o porquê de a cidade ser uma referência em arquitetura – até os dias de hoje e ainda contar com admiráveis arranha-céus.

Clima

O inverno é extremamente rigoroso, em Chicago. Para que tenham uma ideia, em janeiro deste ano, os termômetros chegaram a marcar -30ºC por conta de uma onda de frio que atingiu a região do Meio Oeste dos EUA, fazendo com que diversos voos e trens, naquele período, fossem cancelados.

Se alguém me perguntasse qual é a melhor época para conhecer a cidade, eu diria primavera e verão. Eu estive durante a primavera, o clima estava super agradável e a cidade já estava bem florida. Porém, se alguém preferir viajar durante o outono ou até mesmo o inverno, aconselho que leve casacos mais reforçados.

Quantos dias ficar?

Viajei no feriado de Memorial Day, que acontece sempre na última segunda-feira de maio. É o primeiro feriado prolongado depois do inverno. Então, a cidade estava cheia e bem movimentada.

Fiquei somente dois dias inteiros por lá; e mesmo que tenha aproveitado bastante, se tivesse um dia a mais seria ainda melhor.

Leia também: Feriados e datas comemorativas nos EUA

O que fazer na cidade?

Millennium Park

Cloud Gate

É impossível ficar sem conhecer este parque. É justamente lá que você encontrará o famoso Cloud Gate ou The Bean – o Feijão – que vocês podem ver na foto de destaque deste artigo. É uma obra de arte gigante, linda e, sem dúvida, um dos ícones de Chicago.

Jay Pritzker Pavillion

Dentro do Millennium Park há um espaço para shows chamado Jay Pritzker Pavillion, que também tem uma arquitetura bem interessante, como vocês podem ver na foto abaixo.

Para minha surpresa, no mesmo dia que estava por lá aconteceu o Chicago House Music Conference & Festival – um festival de música com bandas locais. Eu não sabia que existia esse evento e foi bem legal. Tive a oportunidade de me divertir e ouvir músicas diferentes sem pagar nada.

Foto: arquivo pessoal – Jay Pritzker Pavillion

Crown Fountain

Outra obra de arte impressionante. São duas grandes paredes que parecem ser de tijolo e ficam de frente uma para outra, mas em cada uma delas são realizadas projeções com fotos de cidadãos locais. Para compor a obra, o artista incorporou duas fontes de água, como podem observar neste site. Eu simplesmente adorei!

Grant Park

Fica bem pertinho do Millennium Park, aliás, faz parte do mesmo complexo. É um parque lindo, conta com jardins impecáveis e a famosa Buckingham Fountain, considerada uma das maiores fontes do mundo. Além de poder apreciar a beleza da própria fonte, também é possível admirar de um lado a vista do Lago Michigan e do outro, alguns dos arranha-céus que tomam conta da cidade.

Foto: arquivo pessoal – Buckingham Fountain

Navy Pier

É um espaço lindo, cheio de atrações, que também merece ser visitado. No local há uma grande roda gigante, restaurantes, teatro e um museu totalmente dedicado às crianças, chamado Chicago Children’s Museum – Museu das Crianças.

Estando no Navy Pier é possível pegar um barco e passear pelo Lago Michigan. Eu fiz um dos passeios mais curtos, com apenas 40 minutos de duração, e achei bem legal.

Foto: arquivo pessoal – Navy Pier ao fundo

Chicago River Tour

Eu não fiz este passeio por falta de tempo, mas acho que deve ser bem interessante para quem quiser fazer um tour arquitetônico de barco pelo Rio Chicago. Pelo que pesquisei, o tour tem 90 minutos de duração e deixa sempre os turistas felizes.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar nos EUA

Museus

Sempre que viajo para um novo lugar procuro visitar algum museu. Chicago tem alguns e eu escolhi o Art Institute of Chicago – Museu de Arte de Chicago que, além de maravilhoso, possui um acervo de respeito. Valeu cada minuto da visita.

Se você também gosta de museus e tiver mais tempo na cidade, fica a dica para você pesquisar: Field Museum of Natural History – Museu de História Natural e Museum of Science and Industry – Museu da Ciência e Indústria, além do Shedd Aquarium – Aquário de Chicago.

Willis Tower Skydeck

Este prédio é o antigo Sears Tower, um dos mais altos do mundo. Conta com 108 andares e até saber disso, eu achava que o Empire State, em Nova Iorque, era mais alto, com seus 102 andares.

Outra coisa que chama muito a atenção, além de conseguir apreciar a bela vista de Chicago, é a extensão de vidro que fica para fora do prédio que vocês podem olhar aqui. Sem dúvida, deve ser sensacional para tirar fotos, mas se eu quisesse tirar a minha, precisaria encarar uma hora e meia de fila e eu desisti.

Michigan Avenue

É uma avenida repleta de lojas de grife e a mais charmosa de Chicago. Passei por ela para caminhar e continuar admirando as maravilhas arquitetônicas que ficam espalhadas pela cidade. Porém, se você é uma pessoa que gosta de parar para olhar vitrines e fazer compras, tenho certeza de que vai gostar.

Blues

Embora o gênero musical tenha tido origem no Sul dos EUA, durante os anos 50, muitos negros que por lá moravam tentavam buscar melhores condições de vida em outras localidades e foi assim que diversos músicos de blues chegaram em Chicago.

Como a cidade era muito mais moderna se comparadas às do Sul, possibilitou aos músicos a criação de uma versão mais acústica do blues, ficando então com um estilo diferente.

Para quem gosta de música, penso que seja quase impossível sair da cidade e não curtir um blues “da casa”. Eu fui a uma chamada House of Blues e adorei.

Se você for a Chicago, espero que aproveite cada segundo de todas as coisas boas que a cidade tem para oferecer.

Related posts

Minha chegada em Michigan nos EUA

Cinthia Almeida

Baladas em Atenas

Clarissa Gaiarsa

Verão na Jutlândia – Parte 1

Cristiane Leme

4 comentários

Ramon Julho 17, 2019 at 3:43 pm

Oi Liliane. Seu texto sobre a escola gratuita foi maravilhoso. Estou focado em estudar no EUA. Você teria algum contato pra me dar uma ajuda?

Resposta
Liliane Oliveira Julho 17, 2019 at 6:41 pm

Oi Ramon,
Fico contente em saber que tenha gostado do meu artigo.
Vou te mandar um e-mail.
Obrigada,
Liliane

Resposta
Roberta Caraco Agosto 1, 2019 at 8:17 pm

Oi Liliane, sou a Roberta, sua colega de BPM e eu e meu esposo estamos planejando um final de semana em Chicago. Que bom encontrar essas dicas por aqui! Adorei o artigo, beijos!

Resposta
Liliane Oliveira Agosto 2, 2019 at 1:46 pm

Olá Roberta,
Tudo bem?
Fiquei contente em saber que você gostou das minhas dicas.
Espero que aproveitem Chicago assim como eu. Depois me diga o que achou, tá?
Boa viagem!
Bjs,
Lili

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação