BrasileirasPeloMundo.com
Rússia

Dicas para dirigir em Moscou

Dicas para dirigir em Moscou.

Como várias cidades muito grandes, Moscou tem um trânsito bem complicado. Com quase 12 milhões de habitantes, o número de carros é enorme, apesar de muita gente ainda optar por utilizar apenas o transporte público.
Para os mais inseguros no trânsito, as ruas de Moscou podem assustar um pouco. Avenidas muito largas e muitos carros acabam por afugentar muitos estrangeiros.

Eu cheguei à cidade decidida a ter uma carro, principalmente porque minha mãe tem um pequeno problema de locomoção e não posso deixá-la desamparada. Em momento algum tive medo de enfrentar o trânsito, afinal de contas sou motorista queniana (sim, tirei minha carteira em Nairóbi) e trânsito complicado e bagunçado é minha especialidade! Então, para quem pretende se aventurar pelo trânsito moscovita, aqui vão as dicas de uma motorista com um ano de experiência na cidade:

1. Escolha do carro: compre um carro 4×4, não interessa o quanto te digam que não é necessário. No inverno, pode nevar muito e se você não tiver uma carro com boa tração você não vai conseguir sair do lugar. Eu bati o pé com o vendedor da concessionária sobre a tração nas quatro rodas (sim, ele queria me convencer que era dinheiro jogado fora – vai entender esses vendedores russos!) e não me arrependi. Um belo dia, acordei com neve até a canela e tentei tirar o carro do lugar sem ver que o 4×4 estava desligado. Não consegui sair, mesmo tendo um SUV. Só quando liguei o 4×4 que saí da vaga.

Leia também:  custo de vida na Rússia

O dia em que eu quase fiquei entalada na neve (fonte: arquivo pessoal)
O dia em que eu quase fiquei entalada na neve (fonte: arquivo pessoal)

2. Reserve um dinheiro para o seguro: ter seguro privado é obrigatório em Moscou e caso a polícia peça a documentação, é preciso mostrar a apólice. E o seguro é bem caro por aqui. Então, é interessante fazer um orçamento de quanto sairá a cobertura para o seu carro antes de comprá-lo para não ser pego de surpresa.

3. Carteira de motorista: até algum tempo, os motoristas brasileiros tiravam a carteira russa para dirigir por aqui. Agora não é mais possível, mas podemos dirigir com a CNH brasileira (nacional ou internacional). Eu dirijo com a minha nacional queniana sem problemas.

4. Estacionamento: a maior parte dos espaços para estacionar na rua são pagos. Os valores são baixos, mas a falta de pagamento resulta em multa. O pagamento pode ser feito nos postos eletrônicos próximos ou por um aplicativo no celular. É bem fácil e prático. Carros estacionados em locais proibidos ou em espaços reservados para deficientes são guinchados, sem dó nem piedade. Já assisti inúmeras vezes guinchos levando carros estacionados perto da minha casa.

5. Infrações e multas: estrangeiros residentes em Moscou podem ter sua permissão de residência suspensa após 3 multas de trânsito. Por isso, muitos optam por não dirigir aqui. As multas podem ser por infrações no trânsito ou por falta de pagamento de estacionamento na rua.

6. Faixa de pedestres: em Moscou, o pedestre sempre tem prioridade. Os carros devem sempre parar quando um pedestre for atravessar a faixa, caso não haja farol para ambos. A atenção precisa ser redobrada, pois as pessoas simplesmente entram na faixa. Portanto, cuidado para não atropelar alguém!

7. Os motoristas russos: dá para passar bastante raiva no trânsito aqui. Os motoristas, em geral, são ruins (mas estou chegando à conclusão que é assim em todo lugar). Eles ultrapassam onde não pode, cortam, espremem, não dão seta, ou dão seta quando não precisa, param no meio da rua sem aviso prévio (e nas esquinas, o que é pior ainda), enfim, fazem todo tipo de coisa errada que se possa imaginar. Além disso, eles não sabem estacionar. É comum encontrar carros ocupando duas vagas nos estacionamentos, pessoas estacionadas em cima de calçada ou só com metade do carro na vaga e o resto no meio da rua. Uma vez, eu buzinei e pedi para um deles voltar e estacionar o carro em uma vaga só. Então, tenha paciência e atenção, tem dias que dirigir aqui é um exercício de tolerância e paciência.

Estilo clássico de estacionamento russo (fonte: arquivo pessoal)
Estilo clássico de estacionamento russo (fonte: arquivo pessoal)

8. Ao mesmo tempo em que os motoristas são pessoas complicadas, eles têm peculiaridades que eu gosto. Uma delas é o costume de “agradecer” quando damos passagem. Quando deixamos eles entrarem em um cruzamento, ou mudarem de faixa na nossa frente, normalmente ganhamos um segundo de piscada alerta como forma de agradecimento. Aprendi a fazer o mesmo.

9. Trajetos: o trânsito em Moscou pode variar drasticamente, principalmente no verão, quando normalmente há reformas nas principais ruas do centro e tudo pode acontecer. O mesmo trajeto pode levar 5 minutos ou uma hora para ser percorrido. Fica difícil organizar seu tempo assim. Como eu moro no centro e minha rua costuma ser uma caixinha de surpresas, eu normalmente consulto aplicativos de navegação para ver como está o trânsito e ter uma estimativa de tempo necessário para chegar ao meu destino. Normalmente, funciona. Acrescente a dificuldade em encontrar estacionamento e se organize com antecedência e não chegará (tão) atrasado no seu destino.

10. Last but not least: os Ladas. Lada é uma marca de carros russa, cujos veículos costumam ser mais simples e mais duros. Vemos muitos “Ladinhas” velhos pelas ruas de Moscou e eles são um perigo. Os Ladinhas não têm nada a perder! Tente não criar problemas com eles, porque se você bate em um desses, seu carro sai destruído e o Lada sai intacto. Eu mesma, às vezes, queria ter um Lada só para aterrorizar os outros no trânsito, mas acho que é melhor não, pela minha própria segurança.

Depois de todas essas ponderações, pode parecer muito complicado dirigir em Moscou, mas, do alto da minha experiência com o trânsito queniano, posso dizer que não é nenhum terror. É só ter cuidado, atenção e paciência que tudo dá certo.

Related posts

Dicas de turismo na Rússia

Renata Rossi

Depois de dois anos morando na Rússia

Renata Rossi

7 curiosidades sobre a Sibéria

Vanessa Sousa

9 comentários

celio ribeiro junior Janeiro 25, 2017 at 12:57 pm

Renata, ola me chamos Celio, apesar de nao ser mulher kkk gosto de acompanhar esse site! 🙂

Bom sou casado com uma russa de moscow, ela esta com um ap parado ai estamos pensando em sair de belo horizonte e ir para moscow. O que você pode me dizer sobre o mercado de IT ai ? Para um BR é bom o mercado de IT ? Eles aceitam bem ?

Resposta
Renata Rossi Fevereiro 3, 2017 at 10:28 am

Oi, Celio, tudo bem?
Que bom que acompanha nossas postagens, obrigada!!!
Bom, não sei exatamente como funciona o mercado aqui, porque não tenho nenhum amigo que trabalhe com IT por aqui. O rapaz que trabalha como IT conosco na embaixada é peruano, já mora aqui há décadas e está satisfeito com Moscou.
Eu sei, por alguns amigos do Brasil que trabalham com isso, que há várias opções de cursos de especialização na área por aqui.
Talvez fosse o caso de buscar grupos específicos no facebook para verificar mais corretamente as informações.
Boa sorte!
Abraços

Resposta
celio ribeiro junior Janeiro 25, 2017 at 1:00 pm

alguém poderia me dar umas dicas… que por mais que minha esposa fale que é melhor do que em BH eu queria escutar isso de um BR.

obrigado.

email: [email protected]

Resposta
Francisco Fleury Setembro 7, 2017 at 2:49 pm

Renata, estamos preparando malas para ir à russia 2018. É um grupo de oito pessoas. A duvida, vale a pena alugar carro na russia ou teremos mais problemas que trafegar de Trem? Nosso local de hospedagem será Kazan. Ressalto ainda que somos de Goiania e Porto Alegre. Obrigado pela possível orientação. Francisco Fleury

Resposta
Renata Rossi Dezembro 26, 2017 at 10:27 am

Olá, Francisco!
Olha, dependendo da época em que vocês virão, eu aconselho usar trem e transporte público.
Vocês pretendem vir para a Copa?
Pelo menos em Moscou o trânsito é bem complicado, imagina nessa época.
Eu nunca estive em Kazan, então não sei exatamente como é o trânsito lá. Mas, para evitar dor de cabeça também com guardas de trânsito que só falam russo, melhor usar transporte público, trem, avião mesmo.
Boa viagem e aproveitem!
Abraços!

Resposta
Adenilson Setembro 21, 2017 at 11:01 pm

“Os Ladinhas não têm nada a perder! Tente não criar problemas com eles, porque se você bate em um desses, seu carro sai destruído e o Lada sai intacto.” Mas claro, é a TERRA DELES.

Eles são soberanos, junto com os Moskvich, UAZ, GAZ, Kamaz e por ai vai

Ou seja, LADA SENDO LADA.

Do simples 2102 ao novíssimo VESTA

Comprei um Lada Samara aqui no Brasil pra restaurar. Um doido deu um cavalo de pau num Chevette, adivinha quem virou uma bola de papel? O CHEVETTE.

Dimensão dos danos do Chevette

Parachoque traseiro pendurado
Andando de lado igual siri
Lanterna direita virou pó
Metade do porta-malas foi pro meio do carro

Bom, quanto ao meu Samara…

Apenas descascou o parachoque…

Resposta
Renata Rossi Dezembro 26, 2017 at 10:28 am

Olá, Adenilson!
Hahahaha… É exatamente isso! O Lada não estraga por nada! Outro dia um bateu em um poste de placa de trânsito aqui bem na frente da minha casa… O carro derrubou o posto e ficou em cima dele. Duro desse jeito mesmo!
Abraços!

Resposta
Eduardo Setembro 27, 2017 at 4:31 pm

Oi Renata, tudo bem? Bom, eu moro aqui na Rússia também já há 5 anos mas estou a procura de uma informação mas até o momento ainda não consegui, talvez você possa me ajudar. Eu sou habilitado para dirigir na categoria A , queria saber o que devo fazer pra consegui a minha a habilitação para categoria B aqui na Rússia.

Resposta
Renata Rossi Outubro 2, 2017 at 1:39 pm

Olá, Eduardo, tudo bem, e você?
Eu não sei te responder isso ao certo, mas acreditaria que para mudar de categoria você precisaria fazer a autoescola novamente. Sua carteira é russa ou você dirige com a brasileira por aqui?
Abraços!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação