BrasileirasPeloMundo.com
Criando Filhos Pelo Mundo EUA

Dicas para escolher escolinha nos EUA

Olá leitores, contarei hoje sobre algumas dicas para lhe ajudar na hora de escolher uma escola para uma criança de 2 anos nos EUA e utilizarei minha experiência recente com minha filha.

Foto Unsplash
Foto: Unsplash

Dica 1 – Pesquise muito, visite e pergunte – Muitas famílias escolhem a faixa etária dos 2 anos, para iniciar seus filhos no mundo escolar, apresentado-os (as) a arte da socialização. E claro, a instituição de ensino escolhida, terá um impacto fundamental neste processo. Então pesquise muito sobre as escolas na sua área, visite-as, converse e peça indicações a vizinhos, conhecidos e amigos sobre as opções próximas a você ou até mesmo as que estão mais longe, mas com boas referências. Pergunte e esclareça suas dúvidas sempre. Normalmente todas as escolas aceitam visitas. Eu fiz isso com 4 escolas depois de uma pesquisa e estudo prévios. Liguei dizendo que gostaria de conhecer a escola, algumas pedem agendamento prévio, outras te dizem que basta aparecer. Passei algumas horas com minha filha em cada uma das 4 escolas e a que finalmente escolhi, ainda pedi uma segunda visita para experimentarmos a rotina. Fazendo isso, verá exatamente como as coisas funcionam e poderá definir com mais segurança sobre o local que seu filho (a) ficará por algumas ou várias horas do dia.

Dica 2 – Defina seu objetivo: creche ou escola – A primeira coisa que vi que precisa ter claro em mente, na busca de escolas aqui nos EUA para minha filha, era em relação ao conteúdo do ensino. Mesmo sendo uma criança bem pequena, eu não estava buscando um day care (creche), mas um local que contasse com atividades educacionais e que pudesse contribuir para o desenvolvimento da minha filha de forma que ela se divertisse aprendendo coisas interessantes e positivas. Por aqui, onde vivo, uma cidade pequena a 45 minutos de Washington, DC, não encontrei muitas opções com este conceito. As que encontrei, mesclam um curriculum educacional com creche. Normalmente a parte educacional acontece pela manhã, então sempre peça para verificar sobre as atividades e horários da criança ao longo do dia, e pergunte sobre o que exatamente fazem e como funcionam as atividades.

Dica 3 – Verifique o menu – Quem me acompanha por aqui, e o meu trabalho como Coach de Saúde, sabe da minha preocupação com alimentação e como eu prezo isto! O que eu encontrei na maioria das escolas foi um cenário que não estava alinhado com a forma que minha família se alimenta, o que me frustrou bastante.  Apesar de minha filha ficar somente 3 horas na escolinha, ela estaria lá no horário do almoço e eu não poderia mandá-lo de casa!  Para resolver este impasse, precisamos conversar com o pediatra e preencher um formulário, solicitando autorização para que ela levasse sua comida de casa. No caso da minha filha, ela não toma leite de vaca, ainda a amamento, então o médico encontrou caminhos para explicar a exceção. Mas não é fácil, tem muita burocracia… Porém, se você quer que seu filho tenha uma alimentação saudável e alinhada com o que sua família pratica em casa, lute por isso, informe-se para se empoderar e corra atrás do que pode ser feito. Eu não sou uma pessoal radical, mas tampouco concordo que minha filha deva consumir uma carga excessiva de açúcar todos os dias.

Dica 4 – Adaptacão – Esta parte é controversa e cada família deve encontrar a sua melhor forma para lidar com isto. O que eu gostaria de passar aqui é que você pode, e deve, fazer as coisas do seu jeito. No meu caso, eu simplesmente não queria deixar minha filha insegura e acabar criando uma expectativa ruim com relação a ir para escola. Então fiz as coisas respeitando o meu tempo e o tempo dela, alguns dias fiquei por lá durante 1 hora, outras vezes ela me deu adeus eu fui embora em 1 minuto. É um processo, e minha filosofia é a de respeitar meus sentimentos e os de minha filha. E comento isso aqui, para que não se sinta mal quando presenciar formas diferentes de tratar a situação. Existem famílias, por exemplo com pais que estão com horário para trabalho, que precisam deixar seus filhos mesmo chorando e no segundo seguinte, a criança está brincando e feliz! Somos diferentes, então sugiro fazer o que você acha melhor para sua família e verifique com a escola as possibilidades no processo de adaptação da criança, normalmente é possível estar com a criança na escola até que esta esteja segura para deixar você partir sem chorar.

Dica 5 – Inteirar-se das datas comemorativas e cultura americana – Para este tópico, sugiro sempre que se certifique sobre o calendário escolar com datas comemorativas bem identificadas, assim como outros eventos na escola, para que possa explicar ao seu filho (a) e ele possa participar, aproveitando tudo e entendendo o que acontece. É muito importante para a criança desta idade saber o que vem em seguida, por isso a rotina é importante. Eles ficam mais seguros, sabendo qual a próxima atividade que vai acontecer. No caso dos eventos e comemorações escolares, eu procuro estar sempre bem informada e explico para minha filha o que vai acontecer, como e porquê. Ela é pequenina, mas acho que faz a diferença. Também procuro estudar a cultura americana e estar atenta às celebrações. E digo isso, porque assim que ela começou na escolinha, eu não me atentei para este calendário de eventos e a escola também não me entregou nada, então um dia, chegamos lá e era dia de piscina, daquelas pequenas que eles colocam para as crianças brincarem na água, e eu sem saber de nada… todas as crianças vestidas com roupinha de banho, menos minha filha. Voltei em casa para buscar seu traje…  coisa muito comum por aqui onde vivo este tipo de atividade. Durante o verão, estes dias são importantíssimos, é um acontecimento! A celebração do verão é grande por aqui, porque depois entramos nos meses mais escuros e frios… No Brasil, no Rio, de onde venho, e em vários outros estados, o verão é como se fosse o ano todo, então acaba sendo uma coisa normal… enfim, é apenas uma dica que vale, para evitar surpresas e com tanta informação nova, às vezes nos esquecemos de algo, e até a escola pode se esquecer também de te informar.

É isso, leitores, caso tenham dúvidas ou queiram saber mais sobre o meu trabalho, deixe seu comentário abaixo ou envie um email para patrí[email protected]

Super grata por me acompanhar por aqui. Mil beijinhos e até a próxima.

Related posts

Mardi Gras: o famoso Carnaval americano

Mariana Carvalho

Dicas de compras em Virginia Beach e região (EUA)

Mari Proença

Woodstock, um oásis hippie em Nova Iorque

Michelle Marinho

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação