BrasileirasPeloMundo.com
10 Motivos EUA Imigração

10 dicas para quem quer mudar de país – Parte 2

Para mudar de país precisamos estar atentos a uma série detalhes. Dando continuidade à parte 1 do artigo, no post de hoje apresentarei mais 10 dicas para quem quer mudar de país, confira abaixo:

Números de Emergência

Fonte: Pixabay.com

Raramente pensamos em ter números de alguns serviços de emergência, como por exemplo, atendimento de médico, bombeiros e polícia. O fato, é que nunca saberemos se precisaremos usar, mas imagine-se em uma situação de emergência em que você precise de algum desses contatos e não consegue se lembrar do número local. Digo isso, porque já ouvi relatos de pessoas que precisaram de atendimento e no momento do nervosismo, pensava no número brasileiro. Tenha sempre registrado em seu celular tais contatos do novo país, nunca se sabe se em algum momento será necessário.

Tomadas e voltagens

Fonte: caianomundo.ci.com.br

Pode até não parecer, mas muita gente se esquece deste detalhe. Será que você conseguirá carregar seus aparelhos eletrônicos logo que chegar ao novo país? Você sabia que a voltagem também pode mudar? É preciso estar atento a esta particularidade porque dependendo da situação, alguns aparelhos podem até queimar. Ao clicar neste post é possível ter uma ideia das variações dos plugs de tomada e voltagens pelo mundo. Pesquise com antecedência e leve alguns adaptadores para não ficar na mão.

Novo número de celular

Fonte: Pixabay.com

Muitas pessoas não se imaginam sem celular e eu sou uma delas, afinal, fazemos tantas coisas utilizando o aparelho que realmente fica difícil pensar em ficar por muito tempo longe do telefone principalmente sem acesso à internet.

A primeira coisa que fiz logo que cheguei aqui nos EUA depois de deixar minhas malas em casa, foi ir até a uma loja da operadora que escolhi para contratar meu novo número com plano de dados.

Pesquisei antecipadamente quais eram as operadoras presentes no país, por isso, já tinha uma ideia de quais eram os planos existentes bem como preços. Fui até a loja mais próxima da minha casa com meu passaporte, informei ao atendente alguns detalhes para preenchimento do meu cadastro, escolhi meu número e saí de lá navegando. Pela minha experiência foi tudo muito fácil e rápido.

Não sei dizer se em outros países o procedimento seria simples como aqui, por esse motivo, pesquise com antecedência sobre as operadoras presentes do novo país para ganhar tempo e agilizar o processo, vale a pena!

Faça você mesmo

Fonte: Pixabay.com

Mudar nem sempre é fácil. Costumo dizer que precisamos estar sempre abertos para o novo – acredito que devemos ao menos imaginar que ao mudar de país – novos hábitos serão assimilados e, talvez, até alguns antigos poderão ser excluídos.

A contratação de alguns serviços no Brasil por questões históricas e culturais estão enraizados, em razão disso, vou tendo certeza de que a ficha de muita gente cai somente quando ultrapassa fronteiras por começar a se conscientizar de que muitas coisas talvez consideradas “primordiais” para um brasileiro, provavelmente deixará de ser vivendo fora do Brasil. Quer ver alguns exemplos? Serviços de faxina, manicure e consertos residenciais básicos normalmente custa caro contratar.

À vista disso, é bom ter em mente que se você não quiser e/ou puder colocar as mãos no bolso, mais cedo ou mais tarde, colocará as mãos na massa e não há motivo algum para se envergonhar disso, pode ter certeza!

O que levar na mudança

Fonte: Pixabay.com

Já comentei em outros artigos que há alguns anos estou vivendo de uma maneira que busco consumir somente o necessário sem cair nas tentações planejadas por uma boa campanha de marketing. Com isso, além de poupar dinheiro, me sinto mais leve e pensando de uma forma completamente diferente em relação ao consumismo especialmente morando nos EUA.

Bem, quando me mudei para cá, vim literalmente com 2 malas e trouxe exatamente o que considerei necessário. Claro que precisei comprar algumas coisas aqui, como por exemplo, acessórios para o inverno realmente apropriados para dar conta do frio. Porém, de vez em quando me pego pensando: Se não senti falta do que ficou, será que eu efetivamente precisava?

Imagine se quisesse trazer algum móvel e/ou objetos de decoração. Não é impossível, mas é trabalhoso e custoso. No meu caso, exerci total desapego e viajei literalmente mais tranquila.

Sei que nem todo mundo é assim, mas vale averiguar com a companhia aérea sobre os limites de bagagem permitida para cada passageiro – algumas regras foram mudadas de uns tempos para cá.

Avalie sinceramente o que precisará levar – questione-se se realmente usará o que levar. Particularmente, digo que exercer o desapego foi e tem sido maravilhoso. Pode ser uma boa oportunidade para vender coisas e fazer doações.

Viajar com animais

Fonte: Pixabay.com

Não tinha e não tenho animais de estimação, mas sei que os trâmites para viajar com pets são extremamente burocráticos e trabalhosos.

Muitas pessoas nem sonham em deixar os bichinhos e eu entendo, pois muitos deles realmente são considerados membros da família. Para saber mais sobre o assunto, veja relatos de algumas colunistas aqui do BPM que viajaram com seus animais para Cingapura, Chile, Holanda, Londres, Quênia e Suécia. Vale a leitura!

Abertura de conta bancária

Fonte: Pixabay.com

Abrir uma conta bancária no novo país em algum momento será necessário. Aqui nos EUA, tenho um trabalho part time (tempo parcial) que acabo recebendo em dinheiro ao final de cada semana, mas como também realizo trabalhos freelancer (autônoma) prestando serviços para algumas empresas do Brasil, recebo em minha conta bancária brasileira, por isso, ainda não senti necessidade de abrir uma conta bancária aqui.

De qualquer maneira, sei que é um assunto importante e preocupante para muita gente. Para tentar ajudá-los, veja alguns exemplos de como abrir uma conta bancária na Alemanha, Bulgária, Canadá, Costa Rica, EspanhaFinlândia, FrançaGrécia, Inglaterra, Portugal, República Tcheca, Taiwan e Uruguai.

Enviar e receber dinheiro

Fonte: Pixabay.com

Tendo ou não tendo uma conta bancária, qual a melhor forma de enviar e receber dinheiro estando fora do Brasil? Como comentei acima, pelo fato de ter minha conta bancária brasileira ativa, faço minhas transações através do banco que sou cliente.

No entanto, há alternativas interessantes no mercado que cobram taxas acessíveis para realizar este tipo de transação e alguns nem cobram pela primeira transferência. Para maiores informações veja 5 aplicativos para transferir dinheiro.

Check-up completo e medicamentos de uso contínuo

Fonte: Pixabay.com

Como havia comentado na primeira parte do post, nem todos os países contam com um sistema de saúde público totalmente gratuito. Pensando nisso, aconselho realizar um check-up completo ainda no Brasil para certificar-se que estará tudo sob controle.

Antes de compreender o funcionamento do sistema de saúde para poder utilizá-lo no novo país, talvez seja interessante viajar com um seguro saúde para garantir cobertura caso ocorra alguma eventualidade.

Se tomar medicamentos de uso contínuo, não deixe de levá-los juntamente com a receita médica em inglês carimbada e assinada pelo médico brasileiro – justificará o motivo do transporte dos medicamentos caso seja parado na imigração e ficará mais fácil para explicar ao novo médico – caso necessite atendimento.

Digitalização de documentos

Fonte: Pixabay.com

Exceto diplomas e certificados, creio ser muito difícil utilizar algum documento brasileiro morando fora.

De qualquer maneira, aconselho digitalizar todos os que possuir salvando uma cópia no computador e enviar outra para seu próprio e-mail. Mesmo estando fora, pode surgir alguma situação e isso poderá facilitar sua vida caso precise.

Gostou das dicas? Não deixe de comentar e compartilhar!

Related posts

Basta só amor para os casamentos multiculturais darem certo?

Cecília Bailey

O que fazer caso ficar viúva nos EUA

Cecília Bailey

Proteção de bens para donos de imóveis no Texas

Thais Amaral Tellawi

6 comentários

Carlos henrique Março 24, 2018 at 7:49 pm

Adorei seu post! Já estava pensando em morar na Florida , agora fiquei mais ainda! Rsrs

Resposta
Liliane Oliveira Março 24, 2018 at 10:04 pm

Olá Carlos Henrique,
Obrigada pela sua mensagem.
Um abraço,
Liliane

Resposta
Rosana Novembro 7, 2018 at 2:56 pm

Olá Liliane, eu estou adorando seus posts e todos os demais do BPM principalmente porque estou cheia de dúvidas em relação a morar fora e estou encontrando muitas respostas neles.
Gostaria de saber se poderia te enviar algumas dúvidas que tenho por e-mail ou por algum outro canal mais privado.
Desde já agradeço.
Abraços

Resposta
Liliane Oliveira Novembro 7, 2018 at 3:12 pm

Olá Rosana,
Mandarei uma mensagem para seu e-mail.
Obrigada pelo contato.
Um abraço,
Liliane

Resposta
Artemis Maio 21, 2019 at 4:54 pm

Olá Liliane, tudo bom? Estou adorando os seus posts, está sendo de grande ajuda, mas ainda tenho tantas dúvidas… você poderia entrar em contato comigo pelo meu e-mail? Agradeço muito se conseguir!!

Resposta
Liliane Oliveira Maio 21, 2019 at 5:01 pm

Olá Artemis,
Fico contente em receber sua mensagem.
Se eu puder ajudá-lo de alguma forma, o farei com prazer.
Meu e-mail é: [email protected]
Um abraço,
Liliane

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação