BrasileirasPeloMundo.com
Arizona Chicago Colorado Connecticut EUA Havaí Los Angeles Memphis Mississippi Missouri Nova Iorque Seattle Texas Virgínia Washington

Dicas para viagem “low-cost”nos EUA

Dicas para viagem “low-cost”nos EUA.

Assim como no Brasil, viajar pelos Estados Unidos, requer uma certa logística. Apesar do país estar muito bem preparado para receber turistas e possuir uma excelente infraestrutura, suas dimensões continentais podem fazer com uma viagem por território norte-americano se torne desafiadora e muitas vezes cara. Digo isso, pois cidades como Nova York e Los Angeles ou Las Vegas e Orlando, todas bastante visitadas, são muito distantes umas das outras, gerando alto custo e dificuldade no deslocamento de quem deseja visita-las. Por isso, hoje o Brasileiras Pelo Mundo vem te dar dicas de como se deslocar em viagens pelos EUA, caso seu orçamento esteja um pouco apertado.

Leia também: Itens curiosos na lista de compras dos brasileiros

Todo mundo já ouviu falar das grandes aéreas norte-americanas, como American Airlines, Delta, United Airlines, ente outras, mas você sabia que assim como na Europa, há empresas aéreas norte-americanas de baixo custo? As famosas “low costs”? Veja algumas dicas abaixo:

Spirit Airlines: Fundada em 1983, com sede no estado da Flórida, a Spirit Airlines é considerada uma das maiores empresas aéreas de baixíssimo custo nos EUA. Voa para mais de 75 cidades não só nos EUA como no México, no Caribe, na América Central e na América do Sul. Seus aviões não possuem televisores, cadeiras reclináveis e os comissários de bordo não distribuem lanches. Bagagem, mesmo sendo de mão, são cobradas. De acordo com a empresa, esses fatores são parte da economia da empresa e é assim que se torna possível oferecer voos tão baratos.

Frontier Airlines: Fundada em 1994, com sede na cidade de Denver, Colorado, a Frontier Airlines também é considerada uma empresa aérea de baixo custo. A empresa oferece voos para mais de 100 destinos dentro dos EUA e 6 conectando o país com o México. Assim como a Spirit, bagagem, mesmo sendo de mão, são cobradas.

Sun Country: Fundada em 1982, com sede em Minneapolis, estado de Minessotta, a Sun Country Airlines opera mais de 80 rotas dentro dos EUA, do Caribe, do México e da América Central. A maioria de seus voos são para Las Vegas (Nevada), Dallas (Texas) e Portland (Oregon). Ela segue o mesmo estilo de baixo custo da Spirit Airlines e Frontier Airlines.

Além das empresas americanas, existem empresas estrangeiras que operam para os EUA ou partindo dos EUA como:

Volaris: Empresa de baixo custo mexicana. Ela tem parceria com a americana Frontier Airlines. Concentra a maioria de seus voos em território mexicano, mas há opções de voos para a Califórnia. Quem quiser fazer a “dobradinha” México-Califórnia, fica a dica!

Porter Airlines: Empresa de baixo custo canadense, fundada em 2006. Sua sede fica em Toronto, na fronteira com os EUA. Concentra a maioria de seus voos na costa leste canadense e realiza voos entre Canadá e EUA. Quem quiser fazer a “dobradinha” Canadá-EUA, fica a dica!

Norwegian Airlines: Empresa de baixo custo norueguesa, fundada em 1993, a Norwegian é a segunda maior aérea nórdica e transporta mais de 17 milhões de passageiros por ano. Voar dos EUA para a Europa (ou vice-versa) com a Norwegian pode sair bem mais em conta do que com as aéreas regulares.

Ônibus

Mas, se o seu roteiro não inclui destinos internacionais ou cidades tão distantes, uma alternativa bastante econômica são as viagens de ônibus. As duas principais empresas que operam nos EUA são:

Megabus: Operando desde 2006, a Megabus é uma empresa de ônibus norte-americana que conecta os passageiros à mais de 100 cidades ao redor dos EUA, oferecendo passagens rodoviárias a custos extremamente baixos. Para se ter uma ideia, quando há promoções, a empresa oferece passagens à US1,00 para trechos curtos como Nova York-Boston!!! Os ônibus possuem banheiro, wifi e água e café gratuitos. Dos EUA também é possível visitar o Canadá viajando de Megabus.

Greyhound: Fundada em 1914, a Greyhound conecta mais de 3.800 cidades norte-americanas, canadenses e mexicanas. Os preços das passagens rodoviárias são bastante atrativos, mas não acho os ônibus tão confortáveis como a frota Megabus. No entanto, para viagens curtas, a Greyhound pode ser a opção ideal para quem está com o orçamento apertado e quer conhecer determinadas áreas dos EUA.

Bolt Bus: Subsidiária da Greyhound, com ônibus da linha “premium”. Opera majoritariamente na Costa Oeste dos EUA (apesar de conectar algumas cidades em outras regiões). Se você está na Califórnia e deseja ir até o Canadá, por exemplo, a BoltBus pode ser a opção ideal pra você. Comprando o ticket com antecedência, é possível encontrar preços a US$1,00.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar nos EUA

Trem

Uma opção não muito utilizada pelos brasileiros que visitam os EUA é o transporte ferroviário. Apesar dos EUA não ter uma malha voltada para passageiros tão atrativa como a europeia, o transporte ferroviário norte-americano também é bastante utilizado por aqui.

A empresa Amtrak conecta todas as regiões norte-americanas e é possível atravessar o país, parando em mais de 15 cidades diferentes, utilizando os trens Amtrak, gastando em torno de US$ 200,00. Para trechos mais curtos, os valores irão varias de acordo com a região. Na região de Chicago, por exemplo, os valores são bastante atrativos, ficando por volta de US$ 15,00 o trecho. Já na Costa Leste, os valores aumentam um pouco, mais ainda assim vale a pena.

E você? Já utilizou alguma dessas empresas? Tem alguma dica para compartilhar conosco?

Continue nos acompanhando. Vem muita coisa bacana por aí!

Related posts

Permissão temporária para viver nos EUA através de Start-Ups

Lorrane Sengheiser

10 dicas sobre Maui no Havaí

Gabriela Albuquerque

Lugares escondidos nos EUA – Parte 1

Flávya Siqueira

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação