BrasileirasPeloMundo.com
Dinamarca Empregos Pelo Mundo

Dificuldades para encontrar emprego como estrangeira na Dinamarca

Dificuldades para encontrar emprego como estrangeira na Dinamarca

Diferentemente de outros países em que muitas vezes existe uma “receita” para o sucesso, na Dinamarca, encontrar o seu lugar ao sol acaba sendo algo muito pessoal.

Pode depender de vários fatores como : experiência profissional, área de formação, facilidade em aprender o idioma local, proficiência em outros idiomas ou simplesmente estar no lugar certo e na hora certa. O BPM entrevistou três brasileiras que contam como conseguiram ultrapassar as barreiras encontradas por estrangeiros para recolocação profissional no país.

Segundo Cleo Stenfeldt ( foto) a falta de network  foi a principal dificuldade para conseguir o emprego dos sonhos dentro da sua área de atuação na Dinamarca :

“Foi uma longa viagem que fiz para chegar até onde estou hoje. Mas para resumir, uma das maiores dificuldades foi a falta de network. Depois de um tempo morando aqui e fora do mercado de trabalho, consigo avaliar que se eu conhecesse mais pessoas relacionadas à minha área, seria mais fácil a recolocação no mercado de trabalho aqui na Dinamarca. Acredite, não é porque seu currículo não é bom que você não é chamada para uma entrevista, mas muitas empresas preferem a segurança de contratar por indicação. Principalmente empresas pequenas e médias. Tenha planejamento e estratégia. Não é porque está fora do mercado de trabalho que precisa sair atirando para todo lado. Sério! Isso não ajuda, pelo contrário, somente estressa pelo fato de achar que nenhuma empresa está interessada nos seus conhecimentos profissionais.

Primeiro faça uma análise e trace um plano para o que você deseja. Comece a montar uma estratégia em torno de sua ambição. Não é tão simples quanto escrevo e exige sim muita disciplina, dedicação e ouvidos de amigos para escutar suas angústias. Um dia escreverei um livro sobre.” diz a assistente de vendas, que reside na cidade de Aalborg e trabalha em uma indústria dinamarquesa.

“Falar dinamarquês foi super essencial. Todos que trabalham comigo se comunicam bem em inglês, mas pelo fato de eu saber me comunicar em dinamarquês, consigo participar de reuniões, contribuir e ainda fazer apresentações sem nenhum problema. A única coisa que me falta é entender o humor dinamarquês. Não consigo achar graça e muito menos entender se estão falando a verdade ou se estão brincando” completa.

Leia também: Como procurar emprego na Dinamarca – Parte 1

Segundo FTF – consultoria de recursos humanos em Copenhague – cerca de 61% dos dinamarqueses usam o seu network pessoal para encontrar um trabalho. E, claro, não é novidade para ninguém que, entre escolher um dinamarquês e um estrangeiro, a empresa irá contratar o nativo do país.

“Mas o importante é não se deixar atingir pela negatividade”, diz Sangela Silva, que trabalha como gerente de compras em uma empresa multinacional dinamarquesa.

“A minha maior dificuldade foi comigo mesma. De acreditar que era possível encontrar emprego na minha área. O que eu ouvia das outras pessoas eram comentários negativos e inúmeras barreiras e dificuldades. Eu estava insegura, fragilizada e sem esperança. Eu tinha que fazer um currículo, escrever carta e isso levou bastante tempo. Foi difícil sair da inércia. Acredite que você pode. Atitude é muito importante nessa fase de busca de emprego. Se você já tem experiência na sua área, comece procurando emprego na sua área, no mesmo nível que você já tem experiência. Não se subestime. Não se inferiorize. Você não tem que começar tudo de novo. É possível, sim, continuar sua carreira. Mantenha o foco. Comemore depois,” relata Silva sobre sua experiência na busca do primeiro emprego em terras dinamarquesas após se casar e se mudar para a Dinamarca.

“Não foi essencial falar dinamarquês. Eu já falava inglês e a vaga era também em inglês. No meu local de trabalho, a comunicação é somente em inglês. Mas devo comentar também que isso me atrasou em aprender o dinamarquês,” completa a adminstradora que mora em Aarhus  – a segunda maior cidade do país.

De acordo com a Copenhagen Business School , o mercado de trabalho dinamarquês é composto por 96% de empresas de pequeno e médio porte que, por sua vez, operam em dinamarquês. O restante são empresas multinacionais que usam o inglês como língua corporativa.

Um outro caminho a ser seguido pode ser o domínio de outros idiomas como diferencial no currículo, como foi o caso da Cristiane Leme que trabalha como assistente de vendas para América Latina e Península Ibérica :

“No meu caso, saber outros idiomas – eu falo fluentemente 6 idiomas, além do português – foi decisivo para a contratação, pelo fato de ser difícil de encontrar pessoas que dominam os idiomas que eu domino. Sou a única brasileira na empresa e a única que fala português fluentemente.” diz Leme que mora na região da Jutlândia Ocidental – interior da Dinamarca.

“As minhas dicas para quem está procurando emprego na Dinamarca estão no meu texto, mas são basicamente essas: faça contato com pessoas ou empresas da sua área de atuação ou interesse através do LinkedIn para conseguir dicas de vagas e indicações e mantenha seu CV sempre atualizado na plataforma, ela é muito usada por profissionais e recrutadores por aqui; foque em empresas onde você poderá contribuir com um diferencial: por exemplo, se você fala um idioma específico numa região onde há carência de profissionais fluentes nesse idioma, ou se tem conhecimento de um certo nicho de mercado no Brasil onde a empresa atue, isso poderá ser visto como atrativo; seja paciente e resiliente: você vai tomar muita portada e ‘nãos’ até alguém dizer um ‘sim’, mas isso não quer dizer que você é incompetente – tenha paciência e persista; se a sua ideia é se estabelecer na Dinamarca, é sempre uma ótima ideia aprender o idioma, porém lembre-se de que você estará concorrendo com falantes nativos, então procure destacar as coisas naquilo você é craque; tenha foco: procure por vagas dentro das suas competências e experiências, pois poderão testar seus conhecimentos. E por último, se ainda estiver no Brasil, comece a busca desde aí, caso o seu sonho seja morar no país de Hamlet”. Completa.

Leia também: Trabalho na Dinamarca – Como os dinamarqueses gerenciam o tempo

Ainda está à procura de emprego na Dinamarca ? Mais dicas práticas:

✔Vá a um dos eventos do Work in Denmark  para adaptar o seu currículo ao padrão dinamarquês. A consultoria promove eventos gratuitos nas maiores cidades do país e dá dicas para estrangeiros em como se recolocar e como você deve escrever a sua cover letter, que é tão obrigatória quanto o currículo por daqui.

✔Comece uma nova educação ou faça um mestrado na sua área. Se você tem um diploma dinamarquês, isso acaba servindo de selo de aprovação local. A educação superior é gratuita (em alguns casos, veja aqui) e você tem um salário enquanto estuda.

✔Trabalhe como voluntário na sua área de formação. Além de ajudar a adquirir fluência no dinamarquês, para os empregadores dinamarqueses é importante que você tenha competências e eles não se importam se essas vêm de um trabalho voluntário. Para encontrar trabalhos voluntários acesse aqui.

✔ Peça ajuda ao jobcenter (centro de trabalho) da sua cidade.  Eles têm programas que ajudam na recolocação de profissionais no mercado de trabalho, como por exemplo: o virksomhedspraktik – uma espécie de estágio de período curto, que te dá a oportunidade de mostrar à empresa o seu potencial e aumentar as suas chances de contratação. Obs.: Não é necessário estar estudando para obter esse estágio. Ou o Løntilskud. Você encontra um trabalho e o governo subsidia parte do seu salário para facilitar a sua contratação pela empresa. O requisito é estar desempregado por mais de seis meses.

E como foi a sua recolocação profissional na Dinamarca? Escreva nos comentários.

Related posts

Networking no exterior é diferente?

Ana Carolina Sommer

Procurando emprego na Suíça – Dez aspectos importantes – Parte 1

Ana Cristina Kolb

Permissão de Trabalho no Panamá

Carolina Giudice

2 comentários

Jackie Abril 23, 2019 at 6:29 am

Olá,
Sobre o Job Center, depende do tipo de visto. Eu por exemplo, sou casada com Brasileiro q esta na Dinamarca pq tem visto de trabalho. Eu não posso usar esse recurso, pois senão perco meu visto. Tem que ficar atento com isso.
Sobre as demais dicas, muito obrigada por compartilha-las!!!! 😀 da ate animo de continuar tentando!!!

Resposta
Laila Hansen Abril 23, 2019 at 3:01 pm

Muito Obrigada pela informacao Jackie. Nao podemos desanimar!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação