BrasileirasPeloMundo.com
Alemanha Sistema Educacional Pelo Mundo

Sistema de ensino alemão

Neste artigo quero apresentar as características básicas do sistema de ensino alemão – desde o maternal à universidade. Ficou curioso? Então continue lendo!

Antes de iniciar, destaco que escrevi apenas informações gerais sobre o tema. O sistema educacional na Alemanha é determinado por cada estado e quero compartilhar o que é diferente do Brasil.

Praticamente todos estudam em escolas públicas. Não quer dizer que não existam escolas particulares: elas existem (internatos) mas custam uma verdadeira fortuna. As escolas públicas oferecem toda a infraestrutura necessária para o bom desempenho do estudante, como material didático e transporte fornecidos gratuitamente pelo governo. Resultado de políticas que valorizam a educação, garantidas pela constituição.

Os pais têm o dever, por lei, de encaminhar a criança para a escola, independente de religião ou convicção ideológica – ensino doméstico é proibido por lei. Quem não cumpre esta lei recebe multa, advertência e penalidade legal. Em alguns casos extremos pode ocorrer prisão dos responsáveis e recolhimento da criança pelo juizado de menores a um centro infantil ou orfanato.

A escola orienta sobre democracia, responsabilidade política, respeito pelas pessoas e culturas, incentivo à independência de pensamento, cuidado com a natureza e meio ambiente, além de conteúdos como geografia, literatura, etc.

Curiosidade: a polícia dos “bons costumes” faz uma ronda pela cidade no horário das aulas e, caso flagrem um estudante matando aula, o próprio policial o leva para a escola, além de enviar uma multa aos pais.

A grande diferença entre o modelo de ensino brasileiro e alemão é sua estrutura. Enquanto no Brasil o caminho para a faculdade é único, na Alemanha existe uma separação de escolas, já no final da escola básica, que poderá direcionar o futuro profissional da criança. A seguir uma ilustração que elaborei para tentar resumir.

 

 

  • Kindergarten: Jardim de Infância ou creche. As crianças começam com 2 ou 3 anos e podem ficar até os 6 anos de idade. O governo não obriga as crianças a frequentarem o maternal mas oferece creches gratuitas, após uma avaliação financeira dos pais. As vagas gratuitas são prioritariamente para crianças cujos pais trabalhem e/ou renda baixa. Ainda assim, conseguir uma vaga exige paciência – sei de casos de um ano de espera! Com isso, as creches particulares têm aumentado nos últimos anos.
  • Grundschule: Escola Básica. Normalmente a criança começa nesta escola com 6 anos e estuda até os 10 anos de idade. Ela é alfabetizada e aprende matemática, alemão e outras disciplinas, além de religião, que é focada no cristianismo. Os pais decidem se o filho frequentará ou não as aulas de religião e, quando não, as crianças preenchem o horário com aulas de ética e moral.

Curiosidade: No primeiro dia de aula, a criança ganha dos pais uma sacola, chamada Scultüte, com vários presentinhos e surpresinhas. Esta sacola, que na verdade é um cone de papelão, é normalmente montada pelos pais e familiares. A Scultüte é um marco, pois significa que a criança já é independente para frequentar a escola dos maiores, além de incentivá-la a fazer esta transição sem traumas e medos.

Fonte: Tutoria.de, 2016
Fonte: Tutoria.de, 2016

Ao final da escola básica, o professor prepara a carta de indicação para a escola secundária para a qual a criança seguirá. Normalmente, notas altas encaminham crianças para o Gymnasium, notas intermediárias para o Realschule e notas baixas para o Hauptschule.

  • Hauptschule e Realschule: Escola secundária. Geralmente começa com 9 ou 10 anos de idade e, ao término, pode fazer um curso profissionalizante (Ausbildung). Apesar de receber crianças com notas intermediárias e baixas, não significa escola ruim. Tem duração média de 9 ou 10 anos e, caso o adolescente deseje estudar em uma universidade, é necessário complementar seus estudos no Fachgymnasium.
  • Gymnasium: Escola secundária. O Ginásio é a modalidade mais longa. O ensino é mais “puxado “- como dizemos – exigindo mais dedicação. Tem uma duração média de 12 ou 13 anos e, depois de finalizado, o adolescente faz o vestibular (Abitur) para universidade. Dependendo das notas obtidas, ele escolhe seu curso.
  • A Gesamtschule é uma proposta alternativa para este complexo sistema atual. Ela já está sendo implantada em grandes cidades, mas com pouca aceitação da população. Os partidos SPD (Partido Social Democrata) e o Die Grünen (Partido Verde) defendem a implantação deste Sistema Moderno.
  • Universidade: o aluno pode fazer um curso de graduação em 3 anos, desde que faça o mestrado ou uma especialização em seguida por mais 2 anos. Caso não se interesse, a graduação dura 4 anos. Para ingressar na faculdade, é necessário ter boas notas na escola além de ter tido boas notas no vestibular.

Para pessoas já adultas, é necessário frequentar o Abendgymnasium – um curso noturno equivalente ao ginásio – para se preparar para o Abitur.

O ano letivo começa em agosto com duas férias: festas de final de ano e mês de julho. Existem 2 provas principais: as provas Jahreszeugniss são as finais, e as provas Zwischenzeugniss são as intermediárias semestrais, normalmente em fevereiro. A pontuação também é diferente: as notas variam de 1 a 6 pontos, sendo 1 a melhor e 6 a pior, conforme abaixo.

 

Finalizando, alguns links que considero importantes, caso tenha interesse em estudar na Alemanha (graduação, pós-graduação, intercâmbios, cursos de alemão etc):

Gostou? Comente e Compartilhe!!

Bis dann!

Related posts

Rituais de Natal para crianças na Alemanha

Bárbara Poplade Schmalz

O hábito alemão da leitura

Karina Finke

Mudança de estação e de humor na Alemanha

Marcela Vieira

15 comentários

Luanda Julho 31, 2016 at 7:10 am

Amei! Moro aqui na Alemanha há quase 2 anos e ninguém nunca conseguiu me explicar isso direito. Obrigada

Resposta
Sarah Oliveira Julho 31, 2016 at 2:17 pm

Oi Luanda!!
Eu também achei muito complicado no início mas, depois de conversar com alguns amigos, entendi melhor o sistema daqui.
Obrigada pelo seu comentário e até mais!

Resposta
Renata M Agosto 11, 2016 at 11:49 pm

Oi Sara, adorei o seu post, mas para um estrangeiro ingressar numa faculdade alemã é difícil? Digo, você sabe se é necessário fazer algum tipo de vestibular ou coisa assim? Eu pesquisei e vi que existem faculdades em inglês, você sabe ou conhece alguém que já cursou em uma?

Eu sou brasileira, tenho dupla cidadania europeia (Polônia), mas morro de amores pela Alemanha e estou juntando dinheiro para me mudar de vez, pretendo começar a estudar lá mas precisarei conciliar estudos e trabalhar, é possível? estou querendo ingressar na área de Designe, o mercado de trabalho está como ai?

Desculpa por tantas perguntas, hehe, mas obrigada!

Resposta
Sarah Oliveira Agosto 12, 2016 at 7:48 pm

Boa noite Renata!
Agradeço sua leitura. Realmente a Alemanha é um país encantador e cheio de oportunidades.
Para fazer a faculdade, você precisa validar seu estudo no Brasil. Caso o governo considere insuficiente, você precisa fazer um curso complementar, estilo um supletivo. E aí depois o vestibular. Agora uma diferença é que, são as suas notas no vestibular que irão determinar o curso que você poderá fazer. Existem sim universidades em inglês e você pode pesquisar no DAAD oportunidades diversas (o link está no final do texto). Infelizmente eu não sei nada sobre o mercado de design então não posso te dar mais dicas sobre ele. E é sim possível conciliar estudo com trabalho. Já te adianto que o custo de vida aqui é alto! Ah.. o idioma é algo fundamental para sua vida cotidiana, mesmo se seu curso for em inglês, esta é minha dica.
Espero ter te ajudado um pouco!
Abraços, Sarah.

Resposta
Rodrigo Sixel Agosto 20, 2016 at 3:42 pm

Olá Sara.

Parabéns pela iniciativa de explicar como funciona o sistema de ensino alemão.

Estamos nos preparando para mudarmos para a Alemanha e tentando devorar tudo sobre o país, para podermos chegar um pouquinho mais preparado e seu texto foi de grande ajuda.

Abraços.

Resposta
Sarah Oliveira Agosto 21, 2016 at 7:46 am

Olá Rodrigo.
Agradeço seu comentário. Fico feliz em saber que o objetivo do Brasileiras pelo Mundo tem cumprido sua missão de ajudar a disseminar informações sobre como é a vida em outros países para brasileiros que desejam e/ou precisam se mudar do Brasil.
Sempre temos dicas diversas por aqui. Continue lendo e seja sempre bem vindo para enviar suas dúvidas e comentários!

Resposta
Geaní Oliveira Motta Setembro 24, 2016 at 1:58 pm

Sarah, parabéns pelo artigo é bastante esclarecedor e nos faz pensar o quanto o Brasil precisa avançar, especialmente quanto ao cumprimento das leis, pois embora a Constituição defina a educação com direito, não existe vagas suficientes para que todos possam estudar e o ensino oferecido deixa muito a desejar na medida em que não prepara os alunos para as próximas etapas. Outro dado é que não existe um sistema educacional no Brasil, segundo Saviani, faz-se necessário à criação de um Sistema Nacional de Educação para que os programas criados de forma estanques, em caráter emergencial não dependa de adesões autônomas e a posteriori de estados e municípios, sob o risco da implementação das políticas ficarem na dependência da adesão dessas instâncias e não serem implementadas por não ser definida como lei a ser cumprida.

Resposta
Sarah Oliveira Setembro 24, 2016 at 3:48 pm

Oi Geani.
Realmente precisamos urgente de uma reforma educacional no Brasil, em todos os níveis!
Muito obrigada por seu comentário e pelo carinho.
Sarah

Resposta
Fabiana Rubbo Outubro 5, 2016 at 5:11 pm

Boa tarde Sarah!

Adorei todos os seus posts! meu marido está sendo transferido para Alemanha, na cidade de Russelsheim. Temos um filho de 6 anos. as dúvidas são muitas!!! A minha maior preocupação é em relação ao idioma para ele quando for para a escola. Existe alguma escola que tenha professores brasileiros? Não sei por onde começar a procurar tudo! casa,se é melhor casa ou apto, bairro, escola… tenho lido varios posts de vcs no site, e adorando! já ate imprimi sua lista de compras no supermercado!! rsrs

Se vc puder me ajudar, ou indicar algum lugar que acho essas informações, ficarei muito grata!

Resposta
Sarah Oliveira Outubro 5, 2016 at 7:48 pm

Oi Fabiana!
Fico MUITO feliz por você conseguir aproveitar nossas informações. Este é o nosso objetivo aqui no Brasileiras Pelo Mundo! E sempre que precisar, pode contar conosco!
Toda grande decisão requer tempo, paciência e muita pesquisa, eu entendo bem como é. Mudar para outro país é uma destas grandes decisões. E a dica que posso te dar é ficar tranquila pois o passo mais difícil você já deu: decidir sair do Brasil e escolher o destino.
Mas vamos falar sobre suas dúvidas.
Eu olhei no mapa, e esta cidade fica próxima de Frankfurt. Isso é maravilhoso! Morar perto de uma cidade grande tem muitas vantagens. Esta cidade contudo não fica no mesmo estado que eu moro (ela fica em Heessen, e eu no NRW). Por este motivo, talvez você encontre algumas minúsculas diferenças do que eu escrevi.
Sobre o idioma, alemão não é uma língua fácil. Venha preparada psicologicamente para as muitas diferenças culturais e as barreiras que, inicialmente (apenas!), a língua impõe. Mas esta dificuldade é apenas para nós, adultos. As crianças aprendem muito mais rápido, como seu filho de 6 anos irá, tenho certeza. As escolas (TODAS) têm muito boa estrutura para receber estrangeiros. Isso significa que seu filho irá para a escola normalmente como toda criança alemã e irá aprender as disciplinas da série dele normalmente, porém em alemão. E ele terá uma disciplina extra, que é o idioma alemão. Não se preocupe pois conheço várias histórias de pessoas que vieram com crianças e até mesmo adolescentes, e o idioma não foi um problema para eles. Uma preocupação a menos para você, ok?
Sobre casa ou apartamento, eu não sei muito como ajudá-la pois considero uma opção muito pessoal. Eu AMO casa, mas por questões financeiras, moro em um apartamento. Talvez com você seja o contrário, não sei. Em linhas gerais posso dizer que apartamentos são mais baratos e mais fáceis de encontrar em cidades grandes – e a lógica é oposta em cidades pequenas. Como a segurança de ambos é indiscutível, então você precisa pensar na facilidade de deslocamento de seu marido para o trabalho, de seu filho para a escola, oferta de transportes públicos e comércio. E claro, quanto você está disposta a pagar: considere não apenas o valor do aluguel mas também os custos de manutenção.
Desculpe o texto enorme mas espero ter ajudado de alguma forma. Continue acompanhando nossas postagens aqui pois temos sempre notícias atualizadas!
Sucesso na sua mudança!

Resposta
Fabiana Rubbo Outubro 6, 2016 at 8:21 pm

Olá Sarah! Agradeço muito o retorno! Existe luz no final do túnel!! kkk Me ajudou muito! Vou continuar pesquisando sobre turdo, e com certeza, qualquer duvida voltarei a falar cm vc!
Em relação a cidade, talvez teremos algumas outras opções… vamos ver..
Mais uma vez, muito obrigada!

Resposta
Sarah Oliveira Outubro 7, 2016 at 1:49 pm

Obrigada! E continuo na torcida por você e sua família!

Resposta
Adriano Antunes Maio 29, 2017 at 9:28 am

Olá
Muito bom o texto, eu moro na região de Stuttgart, tenho uma filha na Realschule e um filho indo pra Grundschule, pelo menos aqui em Baden-Württemberg são os pais que decidem se o filho vai para Realschule, Gymnasium ou Hauptschule, más isso é recente, coisa de não mais que cinco anos, e existe também um porém, se o aluno não tiver notas boas (pelo menos 3) ele é convidado a frequentar outra escola, exemplo sai do Gymnasium e vai para a Realschule, se as notas forem boas pode regressar ao Gymnasium, más não sei se isso ocorre em todos os estados.

Parabéns pela disposição em colocar essas informações juntas e a disposição.

Viele Grüße

Adriano Antunes

Resposta
Sonia Janeiro 24, 2019 at 6:43 pm

Olá Sara, adorei agradeço a informação partilhada.
Gostaria de colocar umas dúvidas, se me poder ajudar agradeço. 🙂
Uma pessoa que pretenda ir para a universidade e que venha da Realschule, como terão que ser os próximos passos?
Poderá ir para a FOS e depois fazer o 13.º ano, de seguida o Abitur?
Poderá também passar directamente para o ginásio?
E no ginásio são 12 ou 13 classes?

Desculpe tantas perguntas.

Cumprimentos,
Gaier

Resposta
Liliane Oliveira Janeiro 25, 2019 at 2:34 am

Olá Sonia,
A Sarah Oliveira parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Alemanha que talvez possam te ajudar.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação