BrasileirasPeloMundo.com
Bolsas de Estudo Pelo Mundo EUA Holanda

Doutorado na Holanda ou Estados Unidos?

Doutorado na Holanda ou Estados Unidos?

Está em dúvida sobre onde fazer doutorado? Trago aqui informações sobre como funcionam o processo de seleção e o doutorado em si em dois países, Estados Unidos e Holanda, ambos reconhecidos internacionalmente por excelência em pesquisa científica!

Financiamento

EUA

A grande maioria dos estudantes de doutorado (incluindo os internacionais) são contratados pela universidade e pagos pelo próprio programa, como explico aqui.

Na prática, programas que financiam 100% os custos do aluno (tuition) e ainda pagam um salário anunciam em seus sites posições para dar aula (Graduate Teaching Assistant – GTA) ou para fazer pesquisa (Graduate Research Assistant – GRA).

Alguns poucos estudantes tem seus estudos e salário financiados por bolsas de estudo. Instituições que dão bolsas incluem o CNPq, Fundação EstudarInstituto LingPEO e AAUW. Vale a pena seguir a página Estudar Fora no Facebook para ficar ligado em bolsas!

Mas ressalto: não é preciso de bolsa para estudar nos EUA! As universidades geralmente oferecem financiamento completo para estudantes de doutorado! Confira o processo em detalhes aqui.

Holanda

Você pode ser empregado da universidade, assim como nos EUA – o que é o caso da grande maioria dos estudantes, incluindo os internacionais. Portanto, sim, também ressalto que não precisa de bolsa para fazer doutorado na Holanda. Apenas 17% dos doutorandos na Holanda tem bolsa.

Bons sites para encontrar bolsas para a Holanda incluem o Euraxess, Grant Finder, Scholars4dev, e Neso Brazil, além do sites das próprias universidades, que também oferecem bolsas, como a TU Delft e a Universidade de Maastricht.

Por fim, raros são os casos em que se é pago por um empregador, mas também é possível. Nesse caso, é recomendado que se contate a universidade de interesse para averiguar essa possibilidade.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Holanda

Processo de seleção

EUA

Como explico aqui, o processo de seleção de doutorado nos EUA inclui, primeiramente, ter que fazer duas ou três provas (TOEFL, GRE, e talvez GRE específico).

Além disso, é preciso preparar seu currículo, contatar orientadores, traduzir documentação acadêmica, conseguir três cartas de recomendação, escrever cartas de apresentação, e, finalmente, fazer a inscrição no site do programa. Para encontrar programas, recomendo o site GradSchools e ler meu texto sobre como fazer essa busca.

Holanda

Uma prova de proficiência em inglês é geralmente a única requerida, ainda que algumas instituições possam requerer o GRE. Provas aceitas incluem o IELTS, TOEFL e Cambridge. Fazer um currículo e traduzir documentações também são requerimentos.

Na Holanda, é mais comum já ingressar com uma pessoa orientadora definida; portanto, é mais importante ainda contatar professores. Enquanto algumas universidades tem um sistema online de inscrição como nos EUA, em outras, basta mandar os materiais por email para o responsável pelo programa.

É preciso entrar no site de cada programa e verificar como o processo irá funcionar. Para encontrar programas de doutorado na Holanda, recomendo os sites Study in Holland e Academic Transfer.

Leia também: como abrir conta bancária na Holanda

Duração do doutorado

EUA

Varia bastante, com uma média de 5 a 7 anos, dependendo da área. Alguns orientadores tendem a “segurar” o aluno pelo maior número de anos para conseguir mais publicações – cuidado na seleção de seu orientador!

Mande emails para estudantes do possível orientador perguntando como é trabalhar com a pessoa, carga horária média, se há férias e finais de semanas, tempo para se formar, requerimentos de publicações, etc. Busque falar com a professora pessoalmente em congressos.

Holanda

Curiosamente, o tempo de doutorado na Holanda é exatamente 4 anos, sendo bem rígido em sua estrutura, de forma que o aluno é praticamente obrigado a se formar no final do quarto ano. Salvo raras exceções, o financiamento do aluno é cortado após os 4 anos.

Passar desse tempo tem consequências negativas para o programa e a universidade, de forma que orientadores respeitam muito esse tempo e planejam meticulosamente o calendário do aluno para que dê tudo certo.

Como funciona o doutorado

EUA

Você começa o doutorado dando aula, tendo aulas, e fazendo as rotações – caso esse seja o método do programa, como explico aqui. Em alguns programas, o aluno não dá aula. Cada rotação leva algumas semanas, e depois de passar em diferentes laboratórios, você formalmente pergunta à sua professora preferida se ela gostaria de ser sua orientadora. Geralmente dá tudo certo.

Caso ninguém o queira, você pode fazer uma rotação extra. Não encontrando orientador, você abandona o programa. Repito que isso é raríssimo. No final do primeiro semestre, geralmente, você já tem um laboratório.

Durante os primeiros 2 anos, você tem aulas obrigatórias e eletivas. No segundo ou terceiro ano, é hora de fazer a prova de qualificação. Essa prova varia muito em formato. A minha consistiu em propor um novo projeto e escrever uma proposta que incluía a minha pesquisa já em andamento mais a nova, além de uma prova oral. Quem não passa na parte escrita pode repeti-la mais uma vez; quem não passa na parte oral deve repetir tudo do zero. Muita gente não passa e desiste do doutorado.

Depois de qualificado, você passa de PhD student para PhD candidate, e aí tem alguns anos para terminar o doutorado. Você continua dando aula, fazendo pesquisa, e indo a seminários. No meu programa, é preciso 80 créditos e um artigo publicado para poder se formar.

A minha banca me exige 3 artigos – sim, a banca coloca seus requerimentos também. A taxa de desistência no meu programa varia entre 10 e 30% por ano, incluindo muitos alunos que passaram pela qualificação.

Todo o ano a banca avalia o seu progresso. No final, você escreve uma tese e faz sua defesa oral. Essa prova final é muito mais tranquila que a qualificação, e, geralmente, se a pessoa já passou por tudo isso, ela defende bem e ganha o título de doutor.

Holanda

Você começa o doutorado focando muito na pesquisa. Nem sempre existem matérias obrigatórias, mas, quando existem, a carga horária é pequena. A grande maioria dos doutorandos na Holanda não dá aula.

Quando dão, eles geralmente não são responsáveis pela disciplina, apenas auxiliando com algumas aulas em laboratório, ou sendo um tutor para os alunos tirarem dúvidas. Alguns alunos de programas de educação especiais têm 2 anos extra (6 no total) porque dão aula 20 horas por semana.

No final do primeiro ano, uma grande avaliação determina se o aluno poderá continuar no programa, dependendo do bom progresso. Na grande maioria dos casos, o aluno tem permissão para prosseguir. Não há prova de qualificação. É esperado do aluno um artigo por ano – no total, 4 – para que cada artigo seja um capítulo de sua tese.

O progresso do aluno é acompanhado a cada 6 semanas, havendo uma avaliação mais formal todo o ano ou de 6 em 6 meses, dependendo da universidade. A taxa de desistência é praticamente zero.

No último semestre, o aluno se foca em escrever sua tese, que precisa ser aprovada e corrigida, se necessário, antes da defesa. A defesa oral da tese tem duração, geralmente, de uma hora, e cada membro da banca tem alguns minutos para fazer perguntas. O aluno geralmente passa na defesa e ganha o título de doutor.

*Agradeço à minha querida leitora Juliana Viana pela sugestão do tema e por informações sobre bolsas na Holanda!*

Related posts

Havaí – Qual é a Cor de Sua Praia?

Cleide Klock

5 dicas antes de mudar para Holanda

Melissa Alfeu

O desafio de mudar para os EUA com filhos adolescentes

Gabriela Albuquerque

6 comentários

Daniele Janeiro 11, 2018 at 3:18 pm

Olá, Paula! Primeiramente, muitíssimo obrigada pelas informações!
Gostaria de tirar uma dúvida, se possível. O doutorado nos EUA não é gratuito, porém você recebe para dar aula e/ou fazer pesquisa, então no fim você paga a mensalidade do programa e ainda sobra um dinheiro. É isso? Poderia compartilhar esse valor excedente, se não for muito indiscreto da minha parte perguntar? Pergunto, pois gostaria de saber se esse montante seria o suficiente para arcar com os custos de vida para se manter no país.
E sobre a Holanda, entendi que não se paga nada, porém não ficou claro pra mim se o estudante recebe alguma ajuda de custo para se manter, visto que não dá aula nem auxilia em laboratório.
Parabéns pelo site! Informações preciosíssimas! =)

Resposta
Paula Martins Janeiro 27, 2018 at 8:40 pm

Oi Daniele,

Nos EUA, o custo do doutorado (tuition) é pago praticamente inteiro pelo departamento – eu pago apenas 100 dólares por ano!

O salário é mais que suficiente para se sustentar – olha esse meu texto: http://www.brasileiraspelomundo.com/custo-de-vida-em-columbus-ohio-411938066

O esquema da Holanda é o mesmo! Você praticamente não paga pelo curso, mas sim recebe um salário (mesmo sem dar aula, apenas fazendo o doutorado).

Um abraço,
Paula

Resposta
Evelyn Abril 23, 2018 at 12:58 am

Olá Paula! Muito obrigada pelas informações! Gostaria de saber se o mesmo processo de seleção, financiamento, etc se aplica para alunos que querem tentar mestrado na Holanda/Estados Unidos?

Resposta
Paula Dalcin Martins Abril 24, 2018 at 12:54 pm

Oi Evelyn,

Sim! O que sempre digo para as pessoas é que a única coisa que muda é que a chance de financiamento para mestrado é bem menor que a para doutorado; por isso, sempre aconselho fazer mestrado no Brasil e doutorado no exterior.

Paula

Resposta
Inara Outubro 15, 2018 at 1:53 am

Paula…melhor Estados Unidos ou Holanda para o doutorado? Qual a sua opinião?

Resposta
Paula Dalcin Martins Outubro 16, 2018 at 11:58 am

Pessoalmente prefiro a Holanda! Mas cada pessoa busca uma coisa diferente, então recomendo que cada pessoa busque o que acredita ser o melhor para si, é claro 🙂

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação