BrasileirasPeloMundo.com
Itália

Driblando os obstáculos de morar no exterior

Driblando os obstáculos de morar no exterior.

Adaptar e viver no exterior nem sempre é um processo fácil, para muitos de nós que moramos no exterior, sabemos que um dos momentos mais difíceis não é aquele da partida, mas aquele de não desistir desta nova experiência.

É muito fácil que todos, incluso a sua família, os seus amigos e você mesmo, imaginem a vida no exterior como emocionante, sofisticada, cheias de experiências extremas e felicidade contínua. Não posso negar que viver no exterior é, de uma certa forma, uma mistura de tudo isto, até mesmo mais do que se esperava, mas sem dúvida é sempre bom ter em mente que terão dias que não serão por nada magníficos.

Viver fora de casa exige sacrifícios, um grande esforço para sair da própria rotina e sentir profundamente a falta da família e dos amigos. Tendo em base as minhas experiências, você conseguirá superar estas situações difíceis sabendo que nem tudo será fácil e divertido.

Cada pessoa se adapta ao novo país e sua cultura de diferentes maneiras, então esta
adaptação depende da capacidade de tolerar as ambiguidades e as diferenças entre o próprio país e aquele que escolhemos viver. No início, geralmente somos regados com muitas novidades e momentos cheios de emoções, felicidade, expectativas positivas e idealizações de uma nova cultura. Porém esta etapa inicial não comporta um real confronto com a cultura local.

Leia também: Mudanças na lei de cidadania italiana

Durante os meses, ou anos seguintes, algumas pessoas podem começar a sentir que algo não vai bem, os pequenos obstáculos do dia-a-dia se transformam em grandes problemas e as diferenças culturais tornam-se irritantes. Se experimentam frustração e impaciência, se pensa de não ter mais o controle da própria vida e se começa a idealizar a vida de antes. Todos estes aspectos podem piorar a causa da barreira linguística. É o momento ao qual se encontra várias razões pela qual não se gosta do novo país e vem mais fácil criticar a cultura deste país. Como consequência, o pensamento fixo é aquele de retornar para o país de origem.

Porém, desistir não é a melhor opção, entrou no barco então a solução é remar mesmo com ventos contrários. É necessário ajustar-se e adaptar-se nesta nova cultura, e para isto é preciso adquirir a capacidade de resolver problemas, utéis para comparar com a nova cultura aceitando estes obstáculos como um aspecto positivo.

Algumas pessoas desenvolvem uma dupla identidade cultural e interiorizam os novos aspectos culturais no modo de pensar e interpretar o mundo como fazem os nativos da terra escolhida. Para chegar nesta etapa são necessários muitos anos e o ideal é somente alcançá-la se a ideia é de morar definitivamente em um novo país.

E agora? O que fazer para superar estes momentos de crise? Como driblar estes obstáculos que inevitavelmente encontramos morando no exterior? É fundamental fazer um esforço para retirar fora da nossa mente todas as motivações que nos levaram a decisão de morar fora do Brasil. E se estas motivações valem a pena, procurar superar estas dificuldades é o ponto de partida.

Leia também: Os efeitos colaterais de morar fora do Brasil

Uma dica legal é procurar aprender rapidamente a língua para poder se comunicar com as pessoas locais, isto reduzirá o seu nível de stress e os efeitos do choque cultural. Frequente cursos de acordo com seus interesses pessoais, como cursos de culinária, idiomas, música, maquiagem, dança, pintura. Isso certamente te ajudará a se familiarizar com a língua do país que você escolheu para viver.

Procure fazer novas amizades, um ponto chave é tentarmos não esperar que nossos novos laços sejam iguais aos que já tínhamos, porque as diferenças de costumes, clima e intimidade são únicos de cada povo. A região atual irá determinar características específicas das novas relações de amizade, mas diferente não significa pior.
Toda a diferença de cultura e de história de vida, fará com que as novas amizades sejam mais baseadas no momento presente, pelo menos por um tempo. Com paciência, à medida que a confiança mútua cresce, podemos construir uma história com estes amigos recentes, que provavelmente ocuparão um lugar importante, apesar da sua maneira distinta de existir em nossas vidas.

Prepare-se para enfrentar as diferenças culturais, sabendo que integrar-se em uma nova cultura ou tradição não é tão simples, temos que calcular que precisamos de tempo e comportamento adequado. Quanto mais você aprender sobre a cultura do país que te acolheu, mais fácil será lidar com novas ideias e experiências. Por aqui, na Itália, tem um ditado que diz: “paese che vai, usanza che trovi”, ou seja, é saber adaptar-se ao modo de vida nos lugares diferentes daqueles da própria origem. Então seja sempre consciente e sensível às diferenças ao expressar as suas ideias.

Mantenha a mente aberta, seja flexível e aceite as diferenças culturais e os modos diversos de fazer as coisas. O que é desconhecido pode ser assustador no início, mas com o tempo você irá perceber que situações que antes pareciam tão estranhas naturalmente se transformarão em experiências normais.

Seja paciente, o processo de adaptação de viver no exterior, em contato com uma nova cultura pode levar algum tempo. Seja paciente com você mesmo e se permita cometer erros para aprender com eles. Reserve tempo para você, afaste-se se necessário de tudo o que é desconhecido e te incomoda. Quando você perceber que a adaptação está muito difícil, dedique-se a atividades familiares para você. Por exemplo, ir a um restaurante do país de origem, leia um livro, assista um filme, vá ao cinema, ouça música no seu idioma. Parecem banais, mas estas atividades irão te fornecer energias necessárias para lidar com as dificuldades.

E procurando enfrentar todos os obstáculos que esta experiência pode nos proporcionar, cada vez mais nos sentiremos como alpinistas que chegaram ao topo de uma montanha tendo a chance de admirar uma paisagem deslumbrante. Naquele momento seremos conscientes de que todos os esforços não foram inúteis e que aquela escalada poderemos fazer e refazer várias vezes, porque o prêmio final nos faz sentir orgulhosos de nós mesmos. E nunca se esqueça de aproveitar ao máximo a experiência de viver no exterior!

Related posts

Por que conhecer a Campanha?

Ana Patricia da Silva

Hora de fazer as malas e partir

Juliana Gasparette

Conversão da Carteira de Motorista na Itália

Farah Serra

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação