Escolas na Noruega: do norueguês ao ensino médio

0
644
Foto: Pixabay.com
Advertisement

Escolas na Noruega: do norueguês ao ensino médio.

Sempre recebo muitas perguntas sobre como se faz para estudar aqui na Noruega. Hoje eu venho contar um pouco da minha experiência aqui na terra do gelo. Lembrando que essas foram as minhas experiências, e eu não vim do Rio para cá com visto de estudante para estudar um mestrado ou doutorado nas universidades daqui.

Estrangeiros casados com noruegueses e imigrantes refugiados de outros países têm direito a 300 horas de curso de norueguês de graça em uma escola na sua cidade. Essa lista de escola varia muito de acordo com a região. Agora é lei para tirar a cidadania norueguesa. Não tem como correr (clique aqui e aqui para saber mais – links em norueguês).

Temos que apresentar uma comprovação de ter cursado o norueguês na escola ou não (se você se garantir, poderá estudar em casa e fazer a prova de norueguês Norskprøve ou até mesmo Bergenstest). Além do norueguês, também é exigido que você tenha 50 horas de Samfunnsfag, que seria uma espécie de estudos sociais sobre a Noruega.

Leia também: Como foi aprender uma língua eslava

Você estuda em uma sala com pessoas do mundo todo: alguns recém-chegados e outros que moram aqui há anos, mas só agora estão correndo atrás de aprender o idioma.  Se você achar a classe fraca ou forte, pode pedir para subir ou descer, dependendo, claro, do seu nível de norueguês. Se não me engano, tínhamos umas provinhas a cada 3 meses. Às vezes achava as aulas até lentas e repetitivas, pois o professor só avançava o conteúdo quando todos estavam no mesmo nível.

Sobre a Norskprøve, essa prova é dividida em três partes (escrita, compreensiva e conversação). Em uma parte da prova, você escuta um CD com muitos dialetos e responde as perguntas de acordo com o que você escutou. Eles só repetem o danado do CD 2 vezes, então, preste muita atenção. Também tinha uma parte da prova com textos e perguntas retiradas deles, e por último nessa prova escrevíamos uma redação. A do Bergenstest é mais ou menos nesse estilo, mas com muito foco em gramática. Essa prova, se não me engano, tinha uma duração de 3-4 horas, e no final do dia tínhamos o temido teste de conversação. A prova de conversação em si era com um professor do curso e com outro de fora, além de uma pessoa que poderia ou não ser da sua classe.

Ser aprovado na prova de norueguês, não lhe dará direito de fugir das aulas de Samfunnsfag. Mesmo que você não tenha estudado a carga horária exigida pelo governo, você estará isento de ir para o curso. Parabéns você é super flink (flink = bom; noruegueses adoram elogiar os imigrantes com esse flink)!

Estudando no ensino médio (vgs)

Para se ter direito a estudar, vamos dizer, ”além”, você tem que ter um bom norueguês e força de vontade. O Studeokompetanse (leia também meu texto sobre ser enfermeira na Noruega para ficar por dentro dessas matérias do studeokompetanse) lhe abrirá portas para diversas faculdades. Você pode fazer as matérias do Studiekompetansen nas vgs (vindregående skole), escolas públicas de ensino médio próximas a sua casa ou em aulas particulares pelo Sonans. Para uma procura rápida, jogue no Google studeokompetanse voksenopplaring + a sua região, para ter ideias de onde estudar. Os cursos do Sonans são muito bons, mas você precisará ter dinheiro e realmente ser interessado, porque as aulas são super intensivas. Um curso de 1 ano eles terminam em 6 meses. Além do preço ser salgado, você terá provas escritas e orais no final do curso.

Estudando acima de 15 horas semanais, você terá direito a pedir e receber o empréstimo da Lånnekasse, que é quem financia os estudantes por aqui. Se não quiser se endividar tanto, pode pedir um stipend, que seria um benéficio que os estudantes pedem e, ao passarem nas provas, uma parte do empréstimo é convertida, e você não pagará ”todo” o seu empréstimo.

Algumas matérias como inglês, matemática, norueguês e naturfag têm uma carga horária semanal de 5 horas por semana, cada uma dessas matérias.

Leia também: dicas para alugar imóvel na Noruega

As provas na vg são verdadeiras roletas russas, vou explicar o porquê. Os professores fazem as provas durante todo o ano letivo e as aplicam no decorrer do ano aos alunos.

No final do ano letivo, você corre o risco ou sorte de fazer a prova feita pelo governo (que é assustadora, mas estudando, dá tudo certo). Eu tive essa sorte, acreditem, em um sorteio de turmas que fazem as provas do governo. Entre 100 alunos de 4, eu fui sorteada para fazer uma prova oral em história. Eles me deram o tema, e eu tinha 48 horas para estudá-lo. Depois fui lá, apresentei o meu tema, que era sobre a Segunda Guerra Mundial. Meu professor e mais um outro professor, que era jurado, me fizeram umas perguntas sobre minha apresentação.

Isso foi no meu primeiro ano. Já no segundo ano, minha turma na classe de matemática foi sorteada, e tivemos que fazer uma prova escrita de matemática do governo. Um ponto interessante a se falar dessa prova é que a de matemática tinha duração de 5 horas no total, sendo que 2 horas de prova sem direito a usar calculadoras ou qualquer auxílio, e as outras 3 horas, com direito a auxílio de calculadoras e até mesmo consultas em livros (agora bateu até uma saudade. Eu amava as aulas de matte!). Como aluno de vgs, você corre o risco de ser sorteado para uma prova oral ou escrita pelo menos em uma matéria (nunca duas, ou é prova oral ou escrita). Acredita que tem prova oral em matemática também? Você explica para o professor como se resolve tal problema, qual a técnica a ser usada.

Como o post rendeu, falo logo sobre a faculdade. Até a próxima!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.